Assim como no amor, os caminhos que levam uma pessoa ao empreendedorismo, muitas vezes, podem ser obra do destino. Por mais que exista estudos e muito planejamento, em alguns casos, a vida se encarrega de mostrar qual é a melhor oportunidade para investir – ou, no caso de Ruth Rodríguez, qual é o país em que o amor mora e que será o destino da caminhada no franchising.

A trajetória de Ruth tem a primeira escala no México. A empreendedora de 27 anos é formada em administração com ênfase em negócios internacionais, pela Universidad Latinoamericana. Construindo uma carreira no país de origem, com experiências de trabalho em empresas distintas, o destino fez com que Ruth conhecesse Leonardo, um brasileiro que passava férias no México.

O ano era 2012 e, após o encontro de Ruth e Leonardo, o brasileiro voltou para o seu país de origem e alguns desafios de comunicação foram enfrentados.

“Naquela época não existia Whatsapp, então nós trocamos nossos nomes pelo Facebook. Eu procurei o nome dele mas não encontrei, porque só apareciam sugestões de pessoas próximas”, relembra Ruth.

No Brasil, o mesmo acontecia com Leonardo, que não conseguia encontrar de forma alguma o perfil da mexicana na rede social. O desencontro perdurou por alguns meses, até que Leonardo viu uma reportagem sobre o México, que reacendeu a vontade de procurar por Ruth e, desta vez, a busca deu certo.

“Passamos a conversar como amigos, tanto que eu namorei com outra pessoa no México, e ele também namorou no Brasil. Até que decidimos namorar à distância, o que durou três anos. Ele ia me visitar no México e vice-versa”, conta a mexicana.

A distância começou a ser um empecilho para quem sonhava com uma vida a dois, e o casal planejou a vinda de Ruth para o Brasil, marcando logo o casamento. À época, Leonardo trabalhava no Rio de Janeiro e, com a vida de casado, pediu transferência para Santos, onde vivem atualmente. Logo quando aterrissou no Brasil, Ruth começou a trabalhar como professora de espanhol em uma escola de idiomas. Entretanto, era latente a vontade de administrar um negócio próprio.

Após pesquisas de mercado e estudos de viabilidade de diferentes tipos de negócio, o casal decidiu apostar no franchising. Neste modelo de negócio, os empreendedores encontram maior segurança de investimento e garantias de treinamento e suporte durante toda a operação da unidade.

“Estava procurando uma franquia para investir em uma área que me identifico, que pudesse ser uma marca já consolidada no mercado e que estivesse dentro das minhas possibilidades financeiras. Os recursos para investimento já vinham sendo captados há alguns anos”, explica a empreendedora.

O casal chegou até a Sigbol, rede de franquias especialista em cursos de costura, modelagem e moda. Há 50 anos no mercado, a marca já atendeu mais de 130 mil alunos, oferecendo mais de 50 especialidades para capacitação. Os cursos oferecidos abrangem técnicas de costura ao estilismo, e apresentam matrículas abertas durante todo o ano. Os alunos têm acesso a materiais didáticos, desenvolvidos pela própria marca, e as salas de aulas são equipadas com máquinas de costura e materiais completos para confecção de roupas e acessórios.

A unidade que Ruth gerencia oferece, atualmente, 33 cursos, voltados para corte e costura básico, até especialização em técnicas mais avançadas. Inaugurada em Santos, a franquia conta com 37 alunos e uma equipe de quatro funcionários.

A empreendedora afirma que as possibilidades de crescimento, junto ao suporte completo garantido pela franqueadora são os principais pontos positivos do modelo de investimento. “Com certeza os pontos positivos são o know-how da franqueadora, o investimento em uma marca consolidada e o suporte oferecido”, pontua.

A Sigbol trabalha com três modelos de franquia: Basic, Smart e Full. As modalidades, que variam de acordo com as dimensões do ponto comercial, oferecem cursos de confecção e modelagem, criação e design e especialização. Dentro de cada eixo temático, existe uma variedade de cursos que buscam atender os objetivos pessoais e profissionais de cada aluno. A franqueadora permite que os empreendedores mudem de modalidade de investimento de acordo com o crescimento do negócio.

A rede garante treinamentos de capacitação inicial para franqueado, consultoria na gestão, padronização de materiais de publicidade, avaliação pedagógica permanente, além de suporte operacional, sistema integrado de gestão e atualizações e reciclagens dos treinamentos aos franqueados.

A franquia de Ruth é um modelo Smart, que oferece ampla variedade de cursos em uma estrutura com área mínima de 60 metros quadrados. “Eu tento estar todos os dias na escola, conversar com a professora e atendente sobre como foi o dia anterior, sobre como elas estão. Eu acredito muito na motivação do pessoal e todos os dias tento fazer isso com meus funcionários”, explica.

Com as operações iniciadas no segundo semestre deste ano, a expectativa de resultados positivos são altas: “nosso faturamento no mês passado foi de 13 mil reais. Já neste mês, esperamos um faturamento de 19 mil reais. Já estamos com 41 alunos, duas professoras, um atendente e uma funcionária para limpeza”, conta Ruth.

As perspectivas para o futuro são de constante crescimento: Ruth espera preencher todas as vagas das turmas e investir em novos cursos, para serem oferecidos em 2020. “Além disso, nos próximos anos queremos levar a Sigbol para outras cidades”, planeja.

O diretor da Sigbol, Aluízio de Freitas, comenta que a receita de sucesso de uma franquia é investimento em preparo e tino para o empreendedorismo, sendo a trajetória de Ruth um exemplo para futuros franqueados.

“É gratificante ajudar a realização de sonhos. A Ruth é um grande exemplo de iniciativa e empreendedorismo, considerando que está a dois anos no Brasil e já conduz uma unidade da franquia”, comenta Aluízio.

Para quem deseja apostar no franchising brasileiro, a empreendedora ressalta que “é importante buscar uma empresa que tenha boa reputação e que seja no ramo em que o futuro empreendedor tenha afinidade”.

A Sigbol busca por empreendedores que contem com recursos financeiros próprios para investir em uma das três modalidades de franquia, que não exigem alto capital para investimento. É importante dispor de tempo para dedicação integral ao negócio, e estar de acordo a seguir regras e padrões da franqueadora.

Investimento inicial: R$ 42 mil a R$ 132 mil
Taxa de franquia: R$ 20 mil
Royalties: 10% do faturamento bruto
Faturamento médio: R$ 35 mil
Prazo de retorno: 8 a 12 meses

DEIXE UMA RESPOSTA