O mercado de franquias de roupas está ganhando uma nova opção de baixo investimento. Com modelos a partir de 5,9 mil reais, o Brechó Agora é Meu inicia seu projeto de expansão por franchising.

Fundado pelas sócias Siomara Leite e Danielle Kono, o Brechó Agora é Meu abriu as portas em 2017, no bairro Higienópolis, em São Paulo. A proposta da loja é oferecer aos clientes acesso a marcas de luxo, trabalhando com produtos com cara de novos e serviço exclusivo de consultoria de imagem.

A criação do brechó partiu da experiência das fundadoras de realizarem bazares para levantar fundos. As empresárias tinham um escritório de arquitetura e loja de decoração, mas resolveram mudar de área e investir na ideia do brechó após perceberem uma queda na demanda do antigo negócio, durante a crise econômica.

Com o objetivo de democratizar o acesso a peças conceituais de grandes grifes para diferentes classes sociais, as sócias iniciam o projeto de expansão por franquias com dois modelos de negócio: nanofranquia e loja física.

A nanofranquia é o modelo mais barato, formatada na modalidade home based. Chamada de Brechó Bag, a franquia consiste em uma mala personalizada com o estoque de peças a serem vendidas pelos franqueados. O investimento é de 5,9 mil reais, valor que já inclui o estoque inicial. Neste formato, o franqueado é isento de taxas de royalties e publicidade.

Já as lojas físicas devem ser instaladas em espaços de cerca de 80 metros quadrados. O investimento é de 183,7 mil reais, valor que inclui o primeiro estoque, taxa de franquia, instalação da unidade e equipamentos de TI. Neste modelo, há cobrança de royalties (5% das compras) e taxa de publicidade (2% sobre as compras).

Siomara Leite e Danielle Kono também investiram em uma versão online para o Brechó Agora é Meu e estão com um projeto de adaptação de uma van em andamento.

Investimento inicial: R$ 5,9 mil a R$ 183,7 mil
Taxa de franquia: R$ 1,2 mil a R$ 35 mil
Royalties: variável
Faturamento médio: R$ 5 mil a R$ 51 mil
Prazo de retorno: 2 a 18 meses

DEIXE UMA RESPOSTA