Antes de adentrar no tema da franquia home office, é importante distinguir a franquia convencional, as microfranquias e as nano franquias.

As duas últimas espécies são absolutamente pequenas porque demandam menor custo de investimento, se comparado, por exemplo, com as unidades das grandes redes de fast food, que seriam exemplos de franquias convencionais.

A microfranquia requer investimento baixo, mas ainda assim pode haver a necessidade de implantação em um espaço físico. Para ilustrar, cite-se os quiosques, muito comuns nos shopping centers. De toda forma, existem casos de microfranquias que são operadas no esquema home office, ou seja, sem a necessidade de um ponto comercial onde a empresa atuaria.

As nano franquias muito se assemelham, pois ambas requerem baixíssimo investimento, mas no caso das nano franquias, o investimento é ainda menor, sendo muito mais usual a operação através do home office. Neste modelo de franquia comumente apenas o franqueado é quem comporá o quadro de funcionários, ou seja, não existe uma equipe trabalhando com o franqueado.

Como exemplos de nano franquia, cite-se pequenas agências de viagem, de corretagem de seguros (dos mais diversos), escritórios com fim de analisar a operação (comercial, financeira, produtiva) das empresas, pequenas escolas de ensino.

Nas franquias convencionais, também pode haver o modelo utilizando o home office, quando a estrutura de um escritório/loja/unidade independente não é necessário. Acaba ocorrendo muito mais nas franquias de prestação de serviços, afinal, nas franquias de comercialização de produtos, muitas vezes a loja física é essencial.

A franquia home office, que como visto, pode ser encontrada em nano, micro e franquias convencionais, se caracteriza pelo baixíssimo investimento para montar a estrutura de escritório/sede/loja, e pela flexibilidade do franqueado nos horários de trabalho e por ser exercida em sua própria casa.

Por se tratar de uma franquia onde as atividades se executam em casa (ou quando há necessidade de vender o produto ou serviços na rua), o franqueado deve se policiar para que não tenha a atenção desviada por razões supérfluas. Deve-se manter a concentração e focar nas horas destinadas ao trabalho para produzir.

Requer muita disciplina do franqueado, que precisa focar na sua operação, ainda que esteja em casa, para que o seu negócio não desande.

Como exemplo de franquias home office, cite-se serviços prestados a outras empresas através do marketing digital, a corretagem de seguros à distância, não havendo necessidade de contato direto com o cliente (serviço prestado geralmente a empresas como imobiliárias), desenvolvedora de plataformas e aplicativos, etc.

A franquia home office se apresenta como ótimo alternativa para quem quer ter uma renda, mas sem sair de casa com tanta frequência, e que tenha a disciplina para saber se mesmo estando em casa, terá que focar na sua operação franqueada, no seu negócio.

Artigo escrito em co-autoria por Edmilson Vieira e Marina Nascimbem Bechtejew Richter – integrantes do escritório NB Advogados.

COMPARTILHE
Artigo anteriorMr. Kids busca franqueados no Ceará
Próximo artigoHering cresceu 6,5% no primeiro trimestre de 2018
Marina Nascimbem Bechtejew Richter
Sócia do escritório NB Advogados. Autora do livro “A Relação de Franquia no Mundo Empresarial e as Tendências da Jurisprudência Brasileira”, é bacharela em Direito pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, sendo especialista em Direito Societário, Contratos e Contencioso Cível. Tem especialização em Direito Societário, junto à Fundação Getúlio Vargas (FGV) e também em Direito dos Contratos pelo LL. M IBMEC/INSPER-SP. É membro da Ordem dos Advogados do Brasil, de São Paulo; Associação dos Advogados de São Paulo (AASP); e Associação Brasileira de Franchising (ABF).

DEIXE UMA RESPOSTA