A busca por uma alimentos mais saudáveis tem movimentado o mercado nos últimos anos. E não são só os consumidores que ganham ao adotar uma alimentação saudável: quem decide investir nesse ramo também pode se dar muito bem. Foi o que aconteceu com Douglas da Silva Crudo.

Franqueado da Boali desde 2011, o jovem empresário chegou ao mercado de alimentação saudável depois de atuar em uma área completamente diferente: a de educação.

➥ Busca franquias de comidas para investir? Confira nosso guia de franquias de alimentação (com valores de investimento)

“Acho que a minha história como franqueado é umas das mais doidas que já conheci conversando com outros franqueados! Quase um franqueado por acaso, sabe? Eu tinha como objetivo de vida seguir a carreira acadêmica em uma boa universidade e, para isso, comecei a cursar História em 2006, mesmo ano em que comecei a lecionar em escolas de bairro em Barueri”, conta Douglas.

A trajetória de Douglas mudou em 2008, quando surgiu a oportunidade de abrir um negócio. Na época, ele e sua mãe começaram a pesquisar por franquias para instalarem no Shopping Iguatemi, que estava em processo de abertura. Foi nessa pesquisa que Douglas se interessou pelo mercado de alimentação saudável.

A escolha foi certeira: o segmento de comidas e bebidas saudáveis tem apresentado um crescimento contínuo. De acordo com dados da Euromonitor, nos últimos cinco anos esse mercado cresceu em média 12,3% ao ano e deve continuar crescendo 4,4% ao ano até 2021. Além disso, a instituição aponta que o Brasil já tem o quinto maior mercado de alimentos e bebidas saudáveis do mundo.

Ao buscar por marcas nesse setor, Douglas conheceu a Salad Creations, antiga bandeira da Boali. O empreendedor se identificou com a proposta da marca e resolveu investir. “As opções no Brasil dentro da área da alimentação saudável ainda são poucas e não temos uma grande marca dominante neste mercado; a Boali, com certeza, será esta marca”, afirma Douglas.

Da assinatura do contrato de franquia até a inauguração da loja muita coisa aconteceu. Douglas concluiu sua formação e resolveu buscar novos conhecimentos para o novo negócio, realizando uma pós-graduação em varejo e mercado de consumo; e, enquanto aguardava a finalização de construção do shopping e da loja, o franqueado acompanhava o desenvolvimento de outras lojas da marca. Preparado para assumir a franquia, Douglas inaugurou a unidade Boali em abril de 2011, junto à inauguração do Shopping Iguatemi.

O investimento para a abertura da unidade ficou em torno de 480 mil reais, considerando a taxa de franquia, ponto comercial, construção da loja, equipamentos e capital de giro.

Não demorou para que o franqueado começasse a ver os bons resultados. Durante o primeiro ano, a loja registrou o faturamento projetado pela franqueadora, 65 mil reais. “Esperávamos um retorno em até 48 meses, já que o Shopping também era novo. Felizmente, o foco no trabalho e a boa proposta da marca trouxeram o retorno do investimento em 24 meses. Conseguimos, em um ano, dobrar o faturamento do restaurante e torná-lo o maior faturamento de São Paulo, ganhando, inclusive, um prêmio de maior crescimento da rede, em 2014”, conta Douglas.

Segundo o empreendedor, a forma de lidar com a operação do negócio foi o maior diferencial no sucesso da franquia. Investindo em treinamentos operacionais, por meio dos manuais fornecidos pela franqueadora, e na motivação dos colaboradores, Douglas construiu um ambiente de trabalho saudável. Hoje, a unidade conta com as melhores notas em atendimento ao cliente e o menor turn over da rede – a média de tempo de casa de cada colaborador é de, em média, três anos.

“Sempre acreditei que uma boa equipe é o coração da empresa. Comecei a trabalhar desde o início lado a lado com eles, ajudando na cozinha, no caixa, nas compras e na limpeza da loja, sempre mostrando o amor que tenho pelo negócio e que, independentemente de ser o dono, acreditando que todas as funções e tarefas dentro da loja são importantes e dignas de serem realizadas”, pontua Douglas, que trabalha hoje com nove colaboradoras na loja em Alphaville.

Satisfeito com o crescimento de sua unidade, Douglas investiu na ampliação de sua atuação com a marca. Em 2015, o franqueado se tornou sócio de mais uma unidade Boali, no centro de São Paulo. Já em junho deste ano, o empreendedor inaugurou uma nova loja como sócio, dessa vez no edifício Tower Bridge Corporate, também na capital paulista.

“Tenho uma perspectiva muito positiva para o futuro da rede, já que estamos trabalhando firme em uma tendência mundial que não tem como voltar atrás: comida boa, saudável e de verdade. Hoje, além de ser franqueado, amo a Boali e tenho como objetivo abrir muitas outras lojas”, finaliza Douglas.

Franquia Boali

Mantendo o foco em alimentação saudável, a Boali tem um cardápio diverso com opções de saladas, grelhados, wraps, crepes, açaí, snacks, chás, sucos e sobremesas, inclusive oferecendo aos clientes e opção de montar sua própria salada. A missão da marca é trabalhar com fornecedores de qualidade e alimentos frescos, que ficam à vista do cliente.

Posicionando-se como uma rede de fast casual, a Boali conta com modelos de franquia de quiosque, loja de rua e loja de shopping, atuando também com atendimento delivery. O investimento parte de 200 mil reais para quiosques, 400 mil reais para lojas de rua e 700 mil reais para lojas de shopping.

O retorno também varia de acordo com o modelo: dentro de shopping centers, o faturamento médio é de 100 mil reais; já para pontos de rua, esse valor é de 140 mil reais. O lucro fica entre 10% e 12%.

Para 2018, a rede busca abrir 12 novas lojas e tem foco de expansão nas cidades de Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Goiânia, Aracaju, Natal, João Pessoa, Maceió, Recife, Fortaleza, São Paulo, cidades do interior paulista e Grande São Paulo.

Com 34 unidades ativas no Brasil, a Boali está presente em dez estados e no Distrito Federal.

Investimento total: R$ 200 mil a R$ 700 mil
Taxa de franquia: R$ 55 mil
Royalties: 6%
Faturamento médio: R$ 100 mil a R$ 140 mil
Prazo de retorno: 30 a 40 meses

DEIXE UMA RESPOSTA