O franchising brasileiro continua de vento em popa, segundo informações da Associação Brasileira de Franchising (ABF). A instituição divulgou um balanço sobre os resultados que as franquias obtiveram no ano passado e os dados são animadores.

Em 2017 o franchising faturou 163,3 bilhões de reais, um aumento de 8% em relação a 2016. O primeiro semestre já havia sido bastante positivo para as franquias, mas o último trimestre foi fundamental para o faturamento anual. Em comparação com o terceiro trimestre, os três últimos meses do ano tiveram um crescimento de 12,3%.

Durante o ano houve ainda evolução no número de unidades, que já ultrapassam a marca de 146,1 mil, um aumento de 2%; e no número de empregos diretos, que hoje supera 1,1 milhão de vagas preenchidas em franquias.

Para Altino Cristofoletti Junior, presidente da ABF, o sucesso das franquias é atribuído a três fatores: “foco em gestão, treinamento e em inovação refletiram em bons resultados para o franchising como um todo. O ano de 2017 foi de recuperação do setor, mesmo que lenta e gradativa, e a tendência é que o franchising, dinâmico e estruturado como é, cresça mais em 2018, dado o reaquecimento da economia brasileira”, declarou.

A inovação certamente foi um dos itens mais importante no desenvolvimento do franchising. Nos útimos anos, as franquias perceberam que a instabilidade econômica poderia prejudicar as vendas e investiram em novos produtos, modelos de negócio e operação para acompanhar o comportamento do consumidor, se manter relevantes e competitivas.

Prova disso é que, de acordo com a Pesquisa de Inovação nas Franquias Brasileiras, realizada pela ABF em parceria com a Confederação Nacional de Serviços (CNS) e metodologia da Fundação Dom Cabral (FDC), 91,8% das redes criaram novos serviços ou produtos entre 2014 e 2016 e 37,4% mudaram significativamente seus modelos de negócio no Brasil.

Todos os setores do franchising cresceram

Outro dado expressivo do relatório da ABF foi que, em 2017, todos os segmento de franquias cresceram, sem exceção.

O segmento de Saúde, Beleza e Bem-Estar foi o que alcançou o crescimento mais expressivo no quarto trimestre, alcançando 12,1% de evolução. Em seguida, aparecem os setores de Hotelaria e Turismo, com um aumento de 9,7% e Serviços e Outros Negócios, com 9,2%

Vanessa Bretas, gerente de inteligência de mercado da ABF, comentou os resultados: “neste último ano, o setor continuou a enfrentar a crise com aumento da eficiência das operações, lançamento de novos formatos, a intensa troca de informações entre franqueadores e franqueados, dentre outras ações, contribuíram decisivamente para que o franchising mantivesse sua trajetória de crescimento, agora de forma mais disseminada dentro dos segmentos”.

Confira, abaixo, a variação por segmento.

Fonte: ABF

O presidente Altino Cristofoletti Junior também revelou, em nota, as perspectivas da ABF para este ano.

“Em 2018, nossa expectativa é que o setor acelere, com um crescimento em faturamento de cerca de 10% e em número de unidades de 3%. Com isso, esperamos gerar também mais empregos: 3% a mais”, afirma o presidente da Associação.

DEIXE UMA RESPOSTA