Investir em um novo negócio é sempre assumir um risco. Ainda que as franquias tenham a vantagem de oferecer suporte e know how de uma empresa estabelecida, é comum ter dúvidas e hesitações na fase de negociação inicial.

“Qualquer pessoa que venha a abrir um negócio cria uma grande expectativa sobre ele, bem como um grande receio de não dar certo. O ideal é que o franqueado esteja 100% seguro quanto à empatia em relação ao seu novo negócio”, comenta Paula Menezes, consultora da +Franchising.

Para que tudo dê certo, quem quer investir em franquias deve procurar o maior número de informações possíveis. Você pode fazer isso com pesquisas de mercado, adquirindo conhecimentos sobre o setor, estudando as propostas das redes e coletando informações diretamente na fonte: a franqueadora.

Ter uma conversa franca e transparente com a empresa franqueadora é fundamental para esclarecer todas as dúvidas e compreender profundamente o negócio, o que pode ser decisivo para fechar ou não um contrato.

“É muito importante que todas as expectativas estejam alinhadas antes do fechamento do negócio. Quanto mais perguntas, melhor; é um momento do franqueado se mostrar interessado e comprometido com suas ações”, pontua Lucas Machado, diretor da rede de franquias Belga Mix.

Confira algumas perguntas importantes, indicadas por especialistas, para fazer à franqueadora antes de assinar o contrato:

  1. “É necessário dedicar-se integralmente ao negócio?”

Menezes sugere começar perguntando sobre o horário de trabalho – especialmente se você pensa em conciliar a franquia com alguma outra atividade. Saber quanto do seu tempo a empresa vai exigir é fundamental tanto para decidir se essa é a melhor opção para você quanto para começar a se planejar para o futuro.

  1. “Qual o know how da franqueadora no negócio?”

Tire dúvidas quanto ao conhecimento da franqueadora – tanto no franchising quanto dentro do segmento em que atua. Pergunte o tempo de experiência e pergunte sobre o desempenho do setor.

“Tente entender se a franqueadora de fato tem experiência no negócio e também condições de transmitir ao franqueado essa experiência”, indica Gustavo de Freitas, sócio-diretor de expansão da Mercadão dos Óculos.

  1. “Já houve fechamento de lojas e por qual motivo?”

A dica de Machado de perguntar sobre fechamento de lojas vai ajudar a contextualizar melhor a atuação da franqueadora na prática. Caso alguma loja da rede já tenha sido fechada, tente entender quais foram as razões. A transparência da franqueadora é essencial nesse momento.

  1. “Como ativar o marketing local?”

O marketing é uma parte importante do negócio e Menezes atenta para a necessidade de tirar dúvidas na área. Pergunte o que você, enquanto franqueado, deverá fazer, entenda como será o suporte oferecido e se inteire da operação de marketing da rede como um todo.

  1. “Qual o lucro médio de uma loja e o período de payback?”

O faturamento do negócio e o prazo do retorno de investimento são pontos cruciais na hora de bater o martelo na escolha da franquia. Na conversa com a franqueadora, Machado lembra da importância de questionar esses valores, para alinhar as expectativas e evitar decepções no futuro.

  1. “Qual a forma de pagamento e bonificação ideal para os funcionários?”

Se a franquia na qual você quer investir exige a contratação de funcionários, Menezes recomenda que você peça à franqueadora dicas de como administrar a relação com os empregados. Especialmente quem nunca teve experiências do tipo não pode deixar de pedir informações e suporte nesse campo.

  1. “Existe taxa de renovação?”

Essa pergunta, indicada por Machado, ajuda a planejar-se para o futuro. Junto com o tempo de contrato, é importante saber se a franqueadora cobra alguma taxa de renovação e qual é o valor, assim, pense se está disposto a arcar com a mesma no futuro.

  1. “Quais as experiências e habilidades necessárias?”

Para Menezes, por mais que a empresa não exija experiências anteriores no segmento escolhido ou pinte um quadro favorável com relação a treinamentos e capacitações, é necessário questionar esse ponto.

“Não existe negócio da China. Se a franqueadora faz tudo parecer muito simples e fácil, é preciso desconfiar. É necessário a franqueadora explicar como funciona todo o negócio, explicar que a tarefa de empreender é um trabalho duro e requer dedicação para que tudo funcione”, recomenda a consultora.

  1. “Existe planejamento estratégico a fim de perpetuar os diferenciais competitivos do negócio?”

Os atrativos de uma rede frente à concorrência devem continuar existindo depois do investidor fechar o contrato. Freitas indica essa questão para que o potencial franqueado fique por dentro do que a empresa pode oferecer para continuar se sobressaindo no segmento.

10.“Quais os planos da rede para os próximos anos?”

Para Machado, perguntar sobre os planos e o que está por vir é fundamental para dar um norte ao potencial franqueado. Não tenha reservas na hora de questionar o futuro – afinal, de muitas maneiras, o futuro da rede vai convergir com o seu.

Além dessas perguntas, vale ressaltar que qualquer dúvida pode (e deve!) ser esclarecida com a franqueadora antes da decisão final. Não existem perguntas bobas, não tenha vergonha de questionar!

“Não existe um momento certo para que a conversa aconteça, o candidato deve bombardear a franqueadora com perguntas até que se sinta confortável”, opina João Baptista Sundfeld, franqueado da rede Mercadão dos Óculos.

Esclarecer todos os pontos é um passo a mais para o sucesso do negócio. Prepare sua listinha e pergunte!

DEIXE UMA RESPOSTA