Depois de anos de crise severa, nossa economia começa a dar sinais de recuperação e, o varejo comemora o crescimento das vendas, mesmo que ainda tímido.

Talvez você não tenha feito as contas, mas faltam 12 semanas para o Natal, a maior e melhor data comercial para o varejo em geral.

E se você ainda não começou a preparar o seu negócio para aproveitar este importante período de vendas, você está atrasado. E eu não estou falando de árvore e Papai Noel na porta da loja não.

Claro que a decoração e ambientação fazem parte da estratégia de atração de público, mas neste artigo quero destacar 3 pontos essenciais para que você tenha grandes chances de sucesso em suas vendas de Natal:

1. Estoque

Prepare seu estoque para receber um aumento significativo de público. Depois de tanta espera, enfim o consumidor sai às ruas com mais dinheiro, e maior disposição para comprar.

Imagina a frustração de perder venda por falta de mercadoria? Então, gaste bastante tempo planejando e calculando seu estoque para não perder vendas, e nem mercadorias (atenção especial no caso de perecíveis).

É melhor sobrar um pouquinho para as queimas de estoque de início de ano, do que faltar.

2. Reforço no quadro de funcionários

Será que um reforço no time de atendimento/vendas não é necessário com o aumento de público? E se algum funcionário faltar, ficar doente ou pedir demissão, você tem alguém para substitui-lo rapidamente? Já pensou em contratar pessoal temporário para o período?

Isso pode ser essencial para não perder vendas e não deixar de atender bem ninguém. Se você vai precisar aumentar o time, a hora é agora.

3. Escalas de trabalho, treinamento, metas claras e premiações

Não adianta contratar mais e não organizar o time.

Nos períodos de festas, alguns shoppings e centros comerciais estendem o horário de atendimento ao público, o que afetará a escala de trabalho de seus funcionários.

É preciso programação e organização para que ninguém fique sem o devido e merecido descanso, para que possa trabalhar de forma saudável e produtiva. Nada de suprimir folgas, exceder horas de trabalho e dar condições de trabalho duvidosas – além de ser contra as leis e direitos trabalhistas, é um tremendo desrespeito e prova de desorganização.

No mais, ninguém rende quando está trabalhando sob pressão demais e sem poder se alimentar e descansar direito, certo? Não esqueça de treinar sua equipe, agora, enquanto o movimento ainda não está tão forte.

Trace metas claras, desafiadoras, porém alcançáveis, e crie premiações que valorizem e reconheçam o esforço individual e da equipe como um todo.

Para o próximo artigo, quero saber qual tem sido sua principal dúvida/dificuldade na hora de gerir seu negócio. Põe aqui nos comentários para que eu possa escrever sobre isso nos próximos artigos, combinado?

COMPARTILHE
Artigo anteriorDot Bank inicia expansão com 1ª franquia de banco digital do Brasil
Próximo artigoFranquia Mestre-Cervejeiro.com: como abrir e quanto custa
Camila Pacheco
Consultora Empresarial e sócia da Blue Numbers Consultoria. Pós graduada com MBA em Gestão de Negócios pela ESPM Business School SP, Formada em Comunicação Social e Design Gráfico, dirige e desenvolve projetos de marketing, varejo e franquias da Blue Numbers, ao lado do sócio Márcio Iavelberg. Professora em cursos da ABF, escreve sobre os temas do mundo corporativo que acompanha em seus projetos, treinamentos e palestras.

DEIXE UMA RESPOSTA