O que esperar de 2023?

0
242
o que esperar de 2023

Dezembro de dois mil e qualquer ano…o mês sempre começa com diversas previsões, cenários macro-econômicos e estatísticas para o ano seguinte.

Bancos, corretoras, analistas políticos e consultores de absolutamente todos os campos do conhecimento desenham cenários prováveis para que as empresas e executivos organizem-se e planejem o próximo período. Taxa de crescimento do PIB, taxa do dólar e juros estão sempre na ansiedade da previsão do futuro. Estados Unidos, Europa e China são as regiões predileta das análises brasileiras.

Ou seja, normalmente, não escrevo sobre o tema. Não me considero a pessoas mais preparada para tanto. Esse ano não deveria ser diferente, mas será. Por quê? Porque quero dar uma visão do que acreditamos por aqui que garantirá a sobrevivência de nossos clientes nos próximos dois anos.

Partindo do princípio que existe uma unanimidade de que 2023 e 2024 serão anos difíceis, com inflação e taxa de juros alta nos principais países que temos ligações profundas, vemos como única saída um trabalho sério de eficiência em todas as áreas da empresa. E como eficiência é nossa luta diária com nossos clientes, seguem algumas provocações:

  • Eficiência operacional nos mínimos detalhes, olhe para 100% das suas despesas e questione quais são realmente àquelas que entregam sua estratégia para os próximos dois anos. As demais, economize, corte ou anule da razão contábil (busque nosso livro de Revolução Orçamentária e use e abuse da metodologia de empilhamento*). É a hora de perder um pouco dos processos, das pessoas e da tecnologia conquistados para garantir perpetuidade e segurança à sua empresa;
  • Eficiência comercial na veia! Repense a quantidade de categorias que trabalha, a variedade e a profundidade das grades e a maneira como atua em cada um dos canais de distribuição. Busque parceiros de verdade, que complementem seu portfólio e possam fazer seus custos logísticos serem compartilhados. Parta em busca de muita criatividade e busque “sócios” na eficiência;
  • Seja extremamente racional nos novos investimentos. Não, não aconselhamos que você pare de investir. Sugerimos que seja mais racional. Mais seletivo. Invista em ações de implementações rápidas que permitam a você conquistar mais leveza na sua empresa, assim poderá aliviar o caixa e garantir fôlego para ir mais longe caso seja necessário.

Claro que meu último artigo do ano eu não gostaria de dar esse tom realista (não considero pessimista não! apenas realista). Mas, temos que deixar claro que os sinais globais não estão animadores. E, na hipótese de termos um cenário que nos surpreenda positivamente a todos, você estará mais eficiente e leve para voltar ao páreo mais competitivo.

Nós estaremos ao lado dos nossos clientes para o que der e vier! Feliz Natal e um 2023 com muito trabalho e muita saúde.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui