Quem quer investir em uma franquia e vai fazer isso pela primeira vez tem uma grande decisão a tomar: o setor que irá atuar.

Escolher o segmento ideal para o seu perfil pode ser crucial para o sucesso do negócio, até mais do que a seleção da marca. Afinal, o setor vai pintar o cenário do trabalho cotidiano – as tarefas a serem cumpridas, a relação com o público, o lugar no mercado.

“É necessário lembrar que o relacionamento franqueado x franqueadora irá durar por um bom tempo, em média cinco anos, por isso o amadurecimento da ideia na hora da escolha é muito importante”, aponta Lucas Atanázio Vetorasso, consultor da Teaser Franchising.

Para acertar na seleção e escolher o ramo certo, confira as dicas dos especialistas em franchising:

Se identifique com o segmento

“Na hora de escolher o setor, a identificação do empreendedor com o segmento vai contar muito”, aponta Ana Vecchi, diretora da consultoria de gestão de negócios e franchising Vecchi Ancona.

Essa identificação pode ser fruto da experiência que você já teve no setor, de sua formação acadêmica ou profissional e até da vivência pessoal – o importante é estar disposto a pesquisar e entender profundamente o segmento em que deseja atuar.

“É muito claro que a motivação de qualquer empreendedor em frente ao negócio será do tamanho de sua identificação com ele, juntamente às conquistas de suas metas”, reforça Vetorasso.

Procure conhecer como é o funcionamento do negócio

Cada setor tem uma dinâmica de funcionamento diferente. Estar por dentro de como é o cotidiano de uma franquia do setor pretendido ajuda a visualizar se essa é a opção ideal para você.

Conheça os bastidores, ou seja, aquilo que o cliente não vê, não sabe como é no dia a dia. Ana enumera alguns pontos que devem ser observados: “tipos de fornecedores, formas de compras e abastecimento, gestão de estoque, questões de sazonalidade, gestão de pessoas com o perfil de varejo que o negócio requer”.

Pesquise o mercado do setor na sua região

“Avalie o mercado de sua comunidade. Faça pesquisas, indague os comerciantes e veja como está a atuação da concorrência mais próxima”, indica Vetorasso.

Ter um panorama geral da atuação do setor pretendido é bacana, mas também é importante conhecer como ele se desenvolve na região na qual a franquia será instalada e se o público tem condições de absorver um novo negócio.

Avalie quanto você pode dedicar ao negócio

Quanto tempo você está disposto a dedicar à franquia? Definir esse ponto pode ajudar na escolha de um negócio que se adeque melhor a seus horários. Uma franquia no setor de educação, por exemplo, tem horários de trabalho diferentes que uma do setor de alimentação.

Os locais também influenciam no horário. “Em shopping center, trabalha-se de domingo a domingo, feriados e existem regras rígidas. As lojas de rua, dependendo da localização, não abrem aos sábados após horários determinados, nem aos domingos e feriados”, lembra Ana.

Além disso, um conhecimento prévio no setor pode exigir menos tempo de estudo, enquanto um setor completamente novo vai pedir que mais tempo seja investido em capacitação.

Seja cuidadoso ao investir em setores tendência

O cenário econômico ou novidades em conceitos de negócio podem fazer com que um setor se torne tendência. Antes de investir, porém, é preciso avaliar se o quadro continuará favorável depois do “boom”.

“Existe a hora certa para entrar e apostar em um negócio de moda ou nova tendência, preferencialmente no primeiro e segundo ano. Depois de três ou quatro anos é importante avaliar muito bem as opções e situações. Há tendências que se tornam conceitos consolidados e há tendências que são modismos que ou se adaptam ou morrem”, alerta Ana.

Mantenha os pés no chão

A perspectiva de entrar em um novo setor e começar um negócio pode ser bastante empolgante, especialmente se o setor ou franquia escolhida vierem com grandes promessas de sucesso. Mas, vale lembrar que o sucesso vem com o trabalho duro e é importante ser realista para não ser pego desprevenido no futuro.

“Não se deixe influenciar por apostas muito positivas em um cenário que, na verdade, você ainda desconhece, por mais promissora que seja a marca em que vai investir. Melhor surpreender-se com notícias mais positivas do que ficar endividado e angustiado”, aconselha Ana.

Conhecimento de mercado e planejamento são palavras-chave na escolha do setor. Portanto, não deixe de pesquisar muito no início para ter uma base do futuro.

“Independentemente do setor, é importante realizar um bom plano de negócios, contando com três cenários – otimista, conservador e pessimista – prevendo situações que possa vir a enfrentar”, conclui Vetorasso.

DEIXE UMA RESPOSTA