Paletas mexicanas, frozen iogurte, cupcakes. Vez ou outra surgem no mercado modelos de negócios e produtos que rapidamente caem nas graças do público e dos franqueados. Em pouco tempo, de uma marca de franquias, surgiu cinco, dez ou cinquenta que seguem os mesmo parâmetros.

Nesse momento, você, franqueado, pode se perguntar: vale a pena investir em uma franquia que está na moda? Afinal, quem investe em franquia busca um empreendimento que dê resultados e se mantenha a longo prazo.

Para Alex Vigatto, sócio-consultor da GoAkira, é importante identificar se a novidade tem “prazo de validade”. “Sempre terá uma franquia que está mais em alta em determinado momento. O que devemos saber é separar o que é temporário do que é uma tendência”, explica.

“Franquias da moda precisam ser analisadas com muita cautela, pois podem ter uma rápida ascensão, mas uma queda mais rápida ainda”, comenta Bianca Zeitoun, sócia-fundadora da TEAR Estratégia em Franchising.

Análise preventiva

Existem alguns sinais que ajudam a identificar se um investimento vai durar uma vida ou só uma temporada.

O primeiro passo é estudar o mix de produtos e refletir: é um negócio sazonal ou de época? Será que daqui a dois ou três anos meu público ainda vai estar interessado nesse produto? Existem outros artigos que você pode comercializar em outros períodos?

Produtos como sorvete podem ter alta no verão e falir durante o inverno se você não tiver um bom planejamento e outros produtos para oferecer. Estude também o público e qual a estrutura que a franquia pode oferecer para você.

Uma dica de Vigatto é consultar outros franqueados. “Utilize a COF (Circular de Oferta de Franquias) como referência, ligue para os franqueados e ex-franqueados e pergunte sobre os resultados e crescimento. Dessa forma saberá o que a rede de franquia realmente é”.

Bianca complementa sugerindo que interessado também visite uma franquia em funcionamento, avalie os produtos, o treinamento e o padrão de atendimento.

Outra questão importante a ser avaliada é se os royalties são fixos ou variáveis. Se a taxa for fixa, isso pode indicar que os lucros não têm potencial de crescer muito além do patamar inicial. Segundo Vigatto, isso também pode ser um indício de que, mesmo que sua operação cresça, o franqueador não será capaz de dar um suporte proporcional.

Como acertar na mosca

Existem muitas ocasiões que um segmento que está na moda pode representar a oportunidade perfeita para empreender. Foi assim no caso do Diego Figueredo, franqueado da Los Paleteros, responsável por lojas em operação na Bahia e em Pernambuco.

As paletas mexicanas, um dos produtos que mais tem estado em alta desde o último verão foi a chave para Diego ter sucesso no mundo do franchising, mas ele teve muito cuidado ao apostar no segmento.

“Eu e meu sócio passamos mais de um ano pesquisando todo tipo de franquia. Procuramos a que mais se encaixava no nosso perfil, pois não queríamos ser apenas um franqueado, a nossa intenção era ser um grande parceiro regional e para isso, tinha que ser uma marca que estivesse pensando em expandir para o nordeste”, conta. O empresário explica ainda que participou de feiras e viajou para conhecer mais de 20 lojas da Los Paleteros.

Sabendo que todo investimento representa um risco, Diego diz que houveram alguns fatores que o deixaram mais confiante em apostar na marca: “O primeiro fator que foi fundamental para a escolha foi a qualidade do produto. Depois que começamos a conversar com a marca, tivemos acesso a toda a estrutura, o planejamento estratégico de curto, médio e longo prazo, as tecnologias utilizadas, o fato de ser uma empresa extremamente inovadora, criativa e com potencial de crescimento”.

A dica do franqueado da Los Paleteros é encontrar um negócio com o qual o interessado se identifique, avaliar o mercado, e pesquisar bem quem é o público consumidor. “Quem faz uma franquia de sucesso é principalmente o corpo franqueado, porque muita gente se engana e acha que vai abrir uma franquia porque não dá trabalho”, afirma Figueredo.

Apostei na franquia errada, o que fazer?

Fazer um mal investimento é algo que pode acontecer na vida de um franqueado. Pode ser que a franquia que você comprou tenha parado de dar resultados ou surgiu uma nova moda que ofuscou o seu segmento. Mas o que se deve fazer nessas ocasiões? Abandar a franquia ou continuar tentando?

Vigatto sugere que o primeiro passo é conversar com o franqueador, que tem o conhecimento da marca e do setor e pode te direcionar melhor. Caso essa não se mostre a melhor saída, o sócio da GoAkira diz que é preciso saber a hora certa de desistir.

“Está aportando capital de giro para pagar as contas e não tem boas previsões de recebimento futuro? Esse é o momento de sair. Faça um inventário do estoque e todo ativo que pode revender, tente a melhor negociação possível e minimize sua perda”, disse.

E completa: “Um bom investidor sabe o momento de aplicar e retirar seu dinheiro. Errar é normal, persistir em um erro que não é. Antes assumir que errou e sair com pouco dinheiro do que persistir e sair com empréstimos como patrimônio”.

Mas Bianca alerta: a maioria das franquias leva um tempo para se estabelecer no mercado e começar a dar retorno. Essa informação geralmente é disponibilizada aos interessados e é muito importante dar atenção a ela. “O prazo médio é de 24 meses, desistir antes disso não é recomendável, a não ser que o prejuízo seja muito grande”, opina a especialista.

DEIXE UMA RESPOSTA