Ingressar no universo dos negócios à frente de uma franquia de sucesso pode ser o sonho de muita gente. Mas pode, também, ser uma surpresa na história de outras pessoas. Essa é a história do casal Giovanni Flores e Daiane Pinto, que não imaginavam que seriam franqueados de uma rede internacional, com grande potencial para crescer pelo país.

Giovanni e Daiane desejavam começar um negócio próprio, porém, não tinham preferência por segmento de atuação ou modelo de negócios. Mas os futuros franqueados sabiam que apostar em franquias é um dos caminhos mais seguros para se tornar um empreendedor: o investimento em uma marca já testada e com experiência de mercado, além do apoio da franqueadora na operação e gestão da unidade, são alguns dos pontos positivos de se investir em franchising.

➥ Busca franquias na área educacional? Confira nosso guia de franquias de educação (com valores de investimento)

Antes de investirem em uma franquia, Giovanni atuava como administrador e Daiane como educadora física. Por trabalharem em ramos distintos do empreendedorismo, Giovanni e Daiane afirmam que investir em um modelo de negócio já testado foi essencial para se sentirem seguros e se transformarem em empreendedores.

“Como éramos inexperientes no empreendedorismo, pesou muito investirmos em um negócio de sucesso comprovado em diversos países, em uma empresa multinacional sólida, e um modelo que em médio/longo prazo pode ser mantido sem necessidade de nosso envolvimento constante”, revela o casal.

Os dois conheceram a Little Kickers, rede que tem a proposta de ensinar simultaneamente inglês e futebol a crianças, em 2015. Motivados pela paixão de Daiane pela atuação na área da educação e por crianças, em novembro do mesmo ano, se tornaram franqueados da unidade Canoas e Esteio, no Rio Grande do Sul.

Com contrato de franquia da unidade Canoas e Esteio assinado no final de 2015, as aulas na Little Kickers tiveram início em 2016.

Por estarem nos anos iniciais de gerenciamento da unidade, a rotina da franquia ainda requer envolvimento diário do casal, seja em funções operacionais ou administrativas. “As funções mais operacionais envolvem acompanhamento das aulas, para garantir a qualidade e o bom relacionamento com as escolas e os pais, além do gerenciamento dos coaches e dos horários. Na parte administrativa, fazemos o gerenciamento das mensalidades de pais e escolas, compras, controle de horas dos colaboradores, com contas a pagar e a receber, contabilidade e demais funções de apoio à operação”, contam os franqueados.

Parceria com outros franqueados

A história de Giovanni e Daiane não terminou com a operação das duas unidades que iniciaram o negócio. Os empreendedores foram em busca de crescimento: em 2018, o casal firmou parceria com Bruna Porto e Bruno Ramirez.

Bruna e Bruno comentam que não estava nos planos do casal começar a investir no segmento de franquias. Os dois conheceram os projetos de atuação da Little Kickers e, após Bruno trabalhar na unidade do casal Daiane e Giovanni, em Esteio, decidiram investir no projeto.

Já no segundo semestre de 2017, Bruna e Bruno tomaram frente da unidade franqueada de Viamão. “Quando fizemos o treinamento operacional percebemos que a Little Kickers era mais do que imaginávamos. Todos os processos de como conquistar os clientes, como alcançar objetivos financeiros e de qualidade, além de relatos extremamente positivos de outros franqueados e clientes de todo o Brasil, fizeram com que percebêssemos o grande potencial de abrir um negócio já reconhecido no mercado internacional”, afirmam.

Foi então que o casal começou a pensar em novas unidades em que poderiam investir. Em conversa com Daiane e Giovani, que também desejavam expandir os investimentos em franquias, decidiram criar uma sociedade entre os dois casais. No final do mesmo ano, os quatro empreendedores assumiram as franquias de Gravataí e Cachoeirinha e, no início de 2018, a de Caxias do Sul.

Desafios

No meio da rotina de gerenciamento e operação das unidades franqueadas, alguns desafios precisaram ser superados, como todo investimento em empreendedorismo. Para o casal Daiane e Giovanni, o principal desafio surgiu no início do negócio, em que a falta de experiência no ramo do franchising entrava em choque com a rotina atribulada de Giovanni, que ainda trabalhava cerca de dez horas por dia na antiga ocupação profissional.

Atualmente, o casal entende como desafio manter o equilíbrio entre o foco no crescimento de novas unidades e a manutenção da qualidade das aulas em conjunto com a satisfação dos clientes. “Estamos organizando as funções administrativas e contratando pessoas para assumir algumas dessas funções. Assim, os sócios podem direcionar as energias para o planejamento”, explica Giovanni.

Concordando com Giovanni e Daiane, Bruna também acredita que o maior desafio inicial era conciliar os horários de trabalho no antigo emprego com as novas responsabilidades que a franquia exigia. Depois, foi preciso aprender a trabalhar em home office, em que é necessária uma boa administração do tempo mediante as distrações do cotidiano.

“Além disso, o fator financeiro afetou muito no início: saímos de um cenário em que ganhávamos um salário para então nós mesmos sermos os responsáveis pela captação da receita da nossa empresa, consecutivamente, nosso ganha pão”, complementa Bruna.

Estar à frente de um negócio e ainda ser responsável pelo gerenciamento de pessoas pode ser também um grande desafio para os empreendedores. Para Bruna e Bruno, este ainda é um desafio sempre presente na rotina do negócio. “Nem sempre podemos resolver da forma como gostaríamos, pois, precisamos pensar de forma racional, visto que estamos administrando uma empresa com diversas unidades. Temos pessoas com diferentes características trabalhando conosco, então precisamos sempre pensar quais são as melhores decisões para o todo”, conta o casal.

Resultados

Superando os desafios, os franqueados vêm conquistando bons resultados no negócio. As unidades de Canoas e Esteio contam com mais de 700 alunos divididos entre as aulas nas escolas de educação infantil e também nas quadras.

Somando o resultado das unidades, são mais de 1.000 crianças que participam semanalmente das aulas da franquia. Giovanni e Daiane afirmam que os planos para 2018 são de crescimento das novas unidades, mantendo a qualidade e volume de aulas.

Bruna e Bruno atingiram as metas iniciais traçadas para a franquia de Viamão. Por isso, os empreendedores pretendem focar nos tipos de serviços que apresentam maior rentabilidade para o negócio. Segundo o casal, as aulas na quadra aos sábados pela manhã apresentam ótimos resultados.

“Atualmente temos cerca de 350 alunos na cidade, distribuídos em oito escolas parceiras mais a quadra. Para 2019, temos o objetivo de crescer cerca de 80% em relação a estes números. Nas unidades em que temos sociedade com a Daiane e Giovanni os números também são muito positivos e vêm nos surpreendendo”, aponta Bruna.

Segredo para o sucesso

Os franqueados de Viamão, Bruna e Bruno apostam que um dos pontos positivos que auxilia o crescimento das unidades no Sul do país é contar com o trabalho em equipe, em conjunto com Giovanni e Daiane. A troca de vivências e os diferentes olhares construídos a partir das diversas experiências profissionais anteriores à atuação na franquia enriquecem as conversas dos sócios.

“Geralmente a decisão final difere do que todos pensavam inicialmente, mas mostra-se a mais adequada por conta das ideias e contribuições de todos os quatro. No entanto, o que realmente dita o sucesso do que estamos fazendo é o quanto nos entregamos e nos apaixonamos pela Little Kickers”, avalia Bruna.

Atualmente, o foco dos empreendedores, além de apostarem no crescimento das unidades, é possibilitar que as crianças tenham acesso ao projeto e que possam, de alguma forma, contribuir para a formação enquanto seres humanos.

Giovanni e Daiane também acreditam que a paixão pelo ramo de atuação e pelas possíveis mudanças no universo dos clientes, auxiliam no sucesso das franquias. “Poder contribuir para o desenvolvimento das crianças nos motivou a buscar novas parcerias e a manter a qualidade do serviço. Conseguimos transmitir esse sentimento para nossos clientes e conseguimos usar essa paixão para buscar novos clientes e, consequentemente, a atingir nossas metas”, diz o casal de franqueados.

Para 2019, Giovanni e Daiane, à frente do negócio de Canoas e Esteio, pretendem manter o crescimento de todas as unidades, apostando em novas inaugurações pelo país. Para que o projeto ocorra, os empreendedores pretendem captar novos funcionários para garantir qualidade dos serviços e auxiliar na administração das unidades.

Os empreendedores estimam crescimento de 20% a 30% para a unidade de Canoas/Esteio, cerca de 80% a 100% para a franquia da Gravataí e Cachoeirinha. Junto com os parceiros de investimento Bruna e Bruno, os empreendedores esperam um crescimento da margem de 200% para a unidade de Caxias do Sul.

“Em Caxias do Sul planejamos um aumento de 200% dos números atuais. Esperamos que esta seja a nossa cidade pioneira na Serra Gaúcha e acreditamos que em breve os demais destinos turísticos desta região também possam receber a Little Kickers. Mesmo possuindo uma unidade na serra, nosso desejo também é de estar próximo ao litoral, então, esperamos poder a médio prazo alcançar mais este objetivo”, finaliza Giovanni.

Franquia Little Kickers

Fundada em 2012 na Inglaterra, a Little Kickers está presente em 18 países e atingiu a marca de 233 franquias. A rede oferece programas de treinamento de futebol e iniciação à língua inglesa para crianças entre 18 meses e sete anos de idade.

A primeira unidade da marca é também a sede no Brasil e foi instalada em Porto Alegre (RS), em 2014. Seis meses depois, a primeira franquia foi vendida. De lá pra cá, as unidades franqueadas se espalharam pela região Sul do país.

A marca oferece aos investidores um modelo de franquia barata: o investimento para abrir uma unidade parte de 14 mil reais. Não é necessário contar com uma estrutura física, atuando em sistema home based. As aulas podem ser realizadas em locais como parques, condomínios, dentro de escolas de ensino regular, entre outros.

Investimento total: a partir de R$ 14 mil
Taxa de franquia: R$ 10 mil a R$ 30 mil
Royalties: 10%
Faturamento médio: R$ 17 mil
Prazo de retorno: 12 a 18 meses

DEIXE UMA RESPOSTA