O setor de franquias segue com seu ritmo de crescimento, mesmo em um período desafiador para a economia brasileira. No segundo trimestre de 2019, o franchising cresceu 5,9% e registrou um faturamento de 43,122 bilhões de reais. O dado é da Pesquisa Trimestral de Desempenho do Setor, realizada pela Associação Brasileira de Franchising (ABF).

“Os dados mostram que o setor de franquias manteve sua trajetória gradativa de crescimento, grande parte em virtude dos seus fundamentos básicos, como trabalho em rede, ganhos em escala, marcas consolidadas, treinamento contínuo, dentre outros fatores”, afirma André Friedheim, presidente da ABF, em nota divulgada à imprensa.

O saldo do número de unidades também foi positivo nesse período, que abrange os meses de abril a junho de 2019. Com 4,3% de operações abertas e 2,2% fechadas, o número de unidades de franquias fechou o segundo trimestre com um aumento de 2,1%, o que resulta em 159.656 operações.

A pesquisa aponta ainda um aumento no número de empregos diretos do franchising. São mais de 1,3 milhão de trabalhadores empregados no setor de franquias, um número 10% maior que o registrado no mesmo período de 2018.

Expansão por região

O mercado de franquias está avançando para além da região Sudeste. A pesquisa da ABF apontou para um aumento em faturamento e número de unidades nas regiões Sul (participação de 10,3% em faturamento), Nordeste (13,9%) e Centro-Oeste (8,6%).

Na análise por estado, a pesquisa destaca Santa Catarina, Mato Grosso e Minas Gerais como os que mais ganharam em participação no segundo trimestre de 2019.

De acordo com Marcelo Maia, diretor executivo da ABF, “as redes continuam a cultivar sua estratégia de buscar novos mercados e consumidores, aumentando sua capilaridade. O Brasil é um país muito grande, com várias ilhas de prosperidade nem sempre tão conhecidas. Esses mercados, de forma geral, apresentam menos concorrência, custos menores e um consumidor ávido por grandes marcas, sendo uma ótima oportunidade para o setor”, pondera, também em nota para a imprensa.

Ainda assim, a região Sudeste concentra a maior parte do faturamento (56,1%) e do número de unidades (54,3%) do franchising nacional. Já a região Norte do Brasil é a que tem menor participação: 5,2% em faturamento e 5,3% em número de unidades.

Desempenho dos segmentos

O segundo trimestre foi positivo para todos os 11 segmentos de franquias, de acordo com a ABF.

Os cinco segmentos que mais se destacaram neste período foram Serviços e Outros Negócios (alta de 8,9%), Serviços Educacionais (8,7%), Comunicação, Informática e Eletrônicos (8,5%), Saúde, Beleza e Bem-Estar (6,6%) e Casa e Construção (6%).

Expectativa para 2019

Os resultados da Pesquisa Trimestral de Desempenho do Setor, assim como o cenário macroeconômico, geraram uma revisão na projeção da ABF para o desempenho do franchising em 2019. A Associação estima que o setor deve fechar o ano com um crescimento de 7% em faturamento. No primeiro trimestre, a expectativa era de uma alta de 7% a 8%.

As projeções para número de redes de franquias, unidades e empregos continuam as mesmas: respectivamente, alta de 1%, 5% e 5%.

DEIXE UMA RESPOSTA