O franchising brasileiro começou 2017 com bons resultados. No primeiro trimestre do ano, o crescimento do mercado de franquias foi de 9,4% em relação ao mesmo período em 2016. O dado é da Pesquisa Trimestral de Desempenho realizada pela ABF – Associação Brasileira de Franchising.

Segundo a pesquisa, o faturamento do setor nos três primeiros meses do ano foi de 36,890 bilhões de reais. No ano passado, essa taxa foi de 33,710 bilhões de reais.

O movimento de abertura e fechamento de lojas neste período também apresentou avanço. Com maior número de novas unidades abertas do que de fechamentos, a variação foi positiva: 1,3% em relação a 2016. Com isso, o número de unidades de franquias no Brasil chegou a 142.673.

O segmento de Hotelaria e Turismo foi o que mais cresceu, conquistando um faturamento 31% maior que o registrado no ano anterior. Em seguida, aparece o segmento de Saúde, Beleza e Bem-Estar, com um crescimento de 17%. Limpeza e Conservação vem logo depois, tendo crescido 16%.

Além do aumento em faturamento dos segmentos e do mercado em geral, a pesquisa da ABF apurou o crescimento no número de multifranqueados e franqueados multimarca.

Em 2017, 74,5% das redes de franquias contam com multifranqueados. A tendência de que os franqueados tenham mais de uma unidade da mesma marca se fortaleceu: o número de empresas que proíbem essa prática caiu para 0,3%.

Já os franqueados multimarca – empreendedores que gerenciam unidades de mais de uma franquia – estão presentes em 43% das redes.

De acordo com Altino Cristofoletti Junior, presidente da ABF, em nota divulgada à imprensa, a expansão dessas práticas no mercado de franquias brasileiro se deve às vantagens operacionais, ao amadurecimento dos empreendedores e às oportunidades geradas pela retração econômica. “Temos ainda muito espaço, visto que, em mercados mais maduros como o norte-americano, o percentual de franqueados que administra mais de uma unidade supera os 50%”, avalia.

Segundo a ABF, a pesquisa envolveu uma base amostral com redes respondentes que representam cerca de 43% das unidades e 53% do faturamento total do setor.

DEIXE UMA RESPOSTA