Como saber se o seu negócio pode ser uma franquia

0
94
seu-negocio-pode-ser-uma-franquia

Você já considerou a possibilidade do transformar sua empresa em uma franquia?

Muitos empreendedores pensam sobre isso, mas têm dificuldade em identificar quais tipos de negócio realmente são franqueáveis.

Se esse é o seu caso, saiba que mercado de franchising acolhe diversos segmentos, desde os mais tradicionais, como restaurantes e escolas de idiomas, quanto os mais inovadores, mercados autônomos, plataformas de delivery, manutenção de celulares, cuidadores de pessoas e aluguel de máquinas de café.

O que é preciso para que sua empresa seja uma franquia?

Abaixo, você vai conferir alguns requisitos que um franquia precisa ter para te ajudar e definir se o seu negócio, seja ele convencional ou revolucionário, pode entrar neste mercado.

Maturidade do negócio

Segundo o Sebrae, é recomendável que uma empresa, antes de iniciar seu sistema de franquias, tenha no mínimo um ano de atuação para desenvolver uma compreensão clara sobre o mercado e os consumidores, além de validar o conceito da empresa, seus produtos ou serviços, os processos gerenciais, as estratégias de marketing, entre outros fatores. 

Também é importante ter solidez financeira para investir uma boa consultoria de formatação de franquias e profissionais para atuar no suporte, treinamento e expansão de franquias. 

Métodos bem definidos 

Além da maturidade do negócio, para se tornar franqueável, ele também precisa ter seus métodos muito bem definidos. Isso significa que os processos internos devem estar bem estruturados para transformar o negócio em um modelo que pode ser replicado.

Em outras palavras, é preciso que a marca consiga mapear cada detalhe do seu dia a dia no que diz respeito à atendimento, gestão, financeiro e operação para que possam transmitir essas mesmas rotinas para os franqueados. 

Legislação do franchising

Para entrar no sistema de franquias, também é preciso atender à Lei de Franquias (nº 13.966/19). A legislação estabelece as regras que vão reger a relação entre os franqueadores e franqueados. 

Uma delas, por exemplo, é a criação da Circular de Oferta da Franquia (COF), um documento que descreve tudo sobre a franquia, incluindo as obrigações, deveres, valores e responsabilidades mútuas.

Escalabilidade

A capacidade de reproduzir os processos em diferentes locais e expandir a marca é fundamental para o funcionamento eficiente das unidades.

Uma franquia de alimentação, por exemplo, deve garantir que restaurantes em diferentes pontos do país sejam capazes de oferecer pratos com a mesma qualidade, sabor e insumos, independente de onde serão consumidos. Para isso, ele pode ter que investir em pesquisa de fornecedores locais, processos de congelamento de ingredientes, registro de receitas etc. 

Contar com um bom sistema de gestão 

Por fim, é fundamental que o empreendedor invista em um bom sistema de gestão para sua franqueadora.

Um software especializado no seu novo mercado será fundamental para gerenciar uma expansão estrutura, dar assistência aos franqueados, garantir que as unidades sigam os padrões da companhia e acompanhar os resultados desse crescimento.

Dependendo da solução escolhida, o franqueador encontra todas as informações que precisa de forma automatizada e pode tomar decisões mais assertivas baseadas nos resultados que acompanha!

No caso do Solutto, (ERP especializado em franchising) por exemplo, as franqueadoras têm todas as ferramentas de gestão da sua companhia em um único sistema. O ERP, divide suas ferramentas por meio de módulos, que vão desde a central de compras da franqueadora até a gestão de royalties e fundo de propagandas.

É possível também disponibilizar os recursos do Solutto para as franquias, tornando o dia a dia dos franqueados muito mais seguro, ágil e produtivo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui