No mês passado, julho, acompanhei muitos empreendedores no dilema de como se organizar para conseguir sair de férias. É sabido que reservar alguns dias para descansar corpo e mente, viver bons momentos em família, é mais do que apenas importante, é indispensável. Diversos escritores já falaram sobre o assunto explorando a importância do tempo livre. Além de descansar, é mais do que justo que o fruto do trabalho possa ser revertido em experiências que ampliarão sua visão de mundo e repertório cultural.

Só que organizar-se para sair de férias não costuma ser das tarefas mais simples, em especial para os novos e pequenos empreendedores.

Como eu citei no começo deste texto, acompanhei diversos empreendedores angustiados por não conseguirem afastar-se das suas operações. E cada um deles optou por um caminho. Alguns conseguiram adiantar o trabalho, programaram um período do mês mais tranquilo e contaram com o apoio de algum familiar para acompanhar o negócio em sua ausência. Outros foram viajar, mas não conseguiram se desconectar de jeito nenhum: seguiram trabalhando a distância, mudaram apenas a locação. E outros desistiram da ideia das férias, chateados e sentindo-se escravos do que na verdade, deveria deixá-los mais livres.

Quando se tem uma equipe pequena, e em especial um negócio novo, realmente afastar-se da operação não é das tarefas mais simples. Se sua operação é recente (menos de dois anos), é bem provável que você ainda esteja ajustando muita coisa: equipe, estoque, divulgação e que esteja entendendo ainda a sazonalidade do seu negócio. E nesse momento, é importante que você alinhe as expectativas com sua família, porque é muito provável que seja necessária uma dedicação de tempo bem grande, incluindo finais de semana e feriados. Após este período, é provável que o negócio já esteja mais “redondo”, e que você consiga então começar a programar alguns períodos de afastamentos.

Mas é preciso ser realista: como um pequeno empreendedor, é bem improvável que você tire períodos de férias longos e ininterruptos, como acontece com outros regimes de trabalho. Porque como diz o ditado, “o olho do dono engorda o porco”, e mesmo longe, vai ser difícil não querer nenhuma notícia do que acontece no negócio por um mês inteiro, por exemplo.

Com a tecnologia que temos hoje, é possível de longe manter os olhos na operação, sem que isso interfira de forma significativa em seu período de férias. É possível por exemplo, usar dois minutinhos do seu dia para conferir o fechamento do caixa por algum app e enviar alguma instrução para a equipe, se necessário. Se você é o responsável pela liberação de pagamentos, pode ter alguém fazendo lançamentos e você só gasta poucos segundos fazendo liberações pelo celular. Esses são exemplos onde a tecnologia móvel nos ajuda, e muito.

Mas tenha cuidado: a ideia aqui é te ajudar a tomar ciência de informações imprescindíveis, ou manter contato com a equipe em assuntos importantes e ou instruções emergenciais, e não usar seu precioso tempo de descanso e lazer para trabalhar como se estivesse na operação. Não vale ficar escravo da tecnologia olhando no celular a cada cinco minutos para saber o que está acontecendo. Se você acha que isso pode acontecer, então talvez seja melhor adiar as férias até que os negócios estejam mais organizados e você consiga gerenciar de longe com tranquilidade.

Uma equipe madura, bons processos de gestão e tecnologia são aliados nessa missão. Priorize seus momentos de descanso e lazer para que, com corpo e mente descansados e novas referências, possa voltar ao seu negócio cheio de energia.

COMPARTILHE
Artigo anteriorN1 Chicken financia 20% do investimento direto com franqueados
Próximo artigoHolding lança franquia de cafeteria “to go”
Camila Pacheco
Consultora Empresarial e sócia da Blue Numbers Consultoria. Pós graduada com MBA em Gestão de Negócios pela ESPM Business School SP, Formada em Comunicação Social e Design Gráfico, dirige e desenvolve projetos de marketing, varejo e franquias da Blue Numbers, ao lado do sócio Márcio Iavelberg. Professora em cursos da ABF, escreve sobre os temas do mundo corporativo que acompanha em seus projetos, treinamentos e palestras.

DEIXE UMA RESPOSTA