Na hora de fechar um novo negócio, informação nunca é demais. E quem quer investir em franquia tem a chance de conseguir informações sólidas com mais de uma fonte. Além da sua própria pesquisa de mercado e dos dados fornecidos pelas franqueadoras, há ainda outra fonte valiosa de conhecimento: os franqueados da rede.

>> Leia também: 10 perguntas que você deve fazer ao franqueador antes de firmar o negócio

Conversar com um franqueado da rede na qual você pretende investir pode ser decisivo na hora de esclarecer dúvidas mais práticas, entender o cotidiano do trabalho e verificar se as promessas da empresa são de fato cumpridas.

“Esse tipo de iniciativa e checagem é fundamental para um negócio bem sucedido. Desta forma, o futuro franqueado se sentirá mais seguro e saberá se estará ou não se inserindo em um ambiente que combine com seu perfil e valores”, assinala Luis Henrique Stockler, sócio-fundador da ba}STOCKLER.

Na hora de encontrar um franqueado para tirar dúvidas, a ideia é que a franqueadora não coloque nenhum obstáculo. “As franquias são obrigadas por lei a fornecer os franqueados e seus contatos, em sua Circular de Oferta de Franquia”, lembra Lucas Machado, diretor da rede de franquias Belga Mix.

Além disso, nos sites das redes geralmente é possível encontrar telefones e endereços das unidades em funcionamento. Não tenha reservas: telefone e visite quantas pessoas achar necessário.

“O ideal é conversar com o maior número possível de franqueados e realizar visitas em diferentes unidades”, recomenda o consultor. Caso não seja possível conversar com várias pessoas, Stockler recomenda que o interessado procure os seguintes perfis de franqueados:

  • Franqueado antigo: com pelo menos cinco anos de operação. Esse franqueado tem maturidade para falar dos altos e baixos do negócio e da relação com a franqueadora.
  • Franqueado novo: como acabou de ser inserido, ele pode comentar o suporte inicial que recebeu, além da experiência recente de instalação.
  • Franqueado que esteja fisicamente perto da franqueadora: pode comentar como é o suporte e a logística que recebe.
  • Franqueado que esteja distante da franqueadora: para conferir se suporte e logística são equivalentes aos recebidos por quem está perto.

Selecionar pessoas da localidade certa também é importante para ter respostas que vão se adequar melhor à sua realidade.  “Opte por franquias de cidades que tem o mesmo porte e uma formação cultural parecida com a região de interesse”, indica Lucas Ribas, sócio-fundador da rede Da Fazenda Açougue Gourmet.

Na conversa com o franqueado, não tenha medo de fazer perguntas e esclareça todas as suas dúvidas.

Para não deixar passar nenhuma informação, confira algumas perguntas que podem ser feitas para o outro franqueado, indicadas por especialistas.

  1. “Você está gostando do serviço prestado?”

Machado aconselha começar pelo mais básico: a opinião geral do franqueado em relação à franqueadora. Essa resposta já deixa prever qual será o tom da conversa – quem está satisfeito tende a falar mais do lado positivo, enquanto quem não está gostando tende a ressaltar os pontos negativos. Isso pode te ajudar a direcionar melhor as outras perguntas.

  1. “Tudo o que foi prometido pelo franqueador foi cumprido?”

Stockler atenta para a necessidade de verificar se as promessas foram cumpridas. Vale listar todas as informações passadas pelas franqueadora e questioná-las, para conferir como tudo isso se concretizou no cotidiano do negócio e na instalação da unidade.

  1. “O que te surpreendeu, positivamente e negativamente, com relação ao suporte prestado?”

A eficiência do suporte é uma das coisas que só um franqueado da rede pode atestar com propriedade. Afinal, a equipe franqueadora deu conta de prestar suporte quando foi preciso? Stockler aponta a importância dessa pergunta, lembrando que é essencial questionar quanto aos aspectos positivos e negativos.

  1. “Houve suporte durante o processo do plano de negócios? Tudo saiu dentro da expectativa?”

Stockler reforça a necessidade de perguntar sobre o suporte na fase em que ele é mais fundamental: a instalação da unidade. Esse também será o começo da sua relação com a rede, como franqueado, então certifique-se de que o que a franqueadora oferece está de acordo com o que você planeja receber nesse momento.

Pergunte sobre escolha, adaptações e reformas do ponto comercial, treinamentos e preparações que antecedem a inauguração da unidade.

  1. “Os produtos fornecidos pela franqueadora são de qualidade?”

Trabalhar com bons produtos deve ser a base de qualquer negócio. Ribas indica essa pergunta para que o potencial franqueado confirme que a franqueadora oferece, de fato, produtos de qualidade. A questão é importante especialmente para redes do segmento de alimentação.

  1. “Como é a aceitação do produto?”

A pergunta, sugerida por Machado, também vale para redes de franquias que prestam serviços. Na prática, a relação do consumidor com o produto pode ser diferente do que foi observado nas pesquisas de mercado. Você também pode aproveitar para saber questões relativas à fidelidade dos clientes e volume de vendas durante o ano.

  1. “O consultor de campo visita sua loja com qual frequência?”

Para Machado, as visitas da empresa franqueadora devem ser questionadas também. Se a rede promete visitas de um consultor de campo, não deixe de perguntar se elas de fato acontecem e com que frequência. Pergunte também qual a dinâmica dessas visitas e como elas refletem no negócio.

  1. “Você abriria uma segunda loja?”

Para Stockler, essa é uma pergunta crucial. Afinal, o franqueado estaria disposto a passar pelo processo de instalação de outra unidade? O negócio é satisfatório o bastante para estimular esse desejo? Pedir para que o franqueado explique seus motivos vai te ajudar a construir um panorama geral de todos os aspectos da franquia.

  1. “O faturamento está de acordo com o que foi prometido?”

É comum que o faturamento prometido pela franqueadora seja um fator de peso na hora de tomar a decisão final e fechar contrato. Por isso, Stockler indica que o potencial investidor confira se os valores reais batem com as estimativas passadas pela rede. Assim, ele não terá surpresas no futuro e entra no negócio com as expectativas mais próximas da realidade.

  1. “Qual foi o período de payback?”

Ainda na linha de faturamento real, confirmar o período de retorno de investimento é importante para que o empreendedor possa investir com uma ideia mais clara do que vem pela frente. “Talvez a principal pergunta seja: está ganhando dinheiro?​”, aponta Ribas. Portanto, entrar no assunto faturamento, independentemente da abordagem, é crucial.

Na hora de tirar as dúvidas com um outro franqueado, não faça rodeios nem deixe de fora qualquer curiosidade. Lembre-se que seu colega de rede já passou pelo processo no qual você está embarcando e conhece o negócio na prática. Além disso, você pode manter esses contatos e contar sempre com os conselhos de outros franqueados no dia a dia da franquia!

6 COMENTÁRIOS

  1. BOA TARDE!
    TENHO UM PONTO COMERCIAL-CENTRO, NA CIDADE DE AMÉLIA RODRIGUES-BA,E QUERO MUITO ABRIR UMA DROGARIA.PORÉM,NÃO SEI QUANTO IREI INVESTIR E COMO INVESTIR.MÁS,GOSTARIA PODER CONTAR COM UMA FRANQUIA SE POSSÍVEL.
    QUERO SABER COMO CONSEGUIR ESSA FRANQUIA E COMO FUNCIONA AS FRANQUIAS.
    ATENCIOSAMENTE,MIRIAM
    CONTATO(075)981119307/991769450/32422447

      • Oi Karina Azevedo. Queria saber como está a Mundo verde no Estado de Goiás. Tenho um negócio na Capital Goiânia, mas tenho muito desejo de estar no interior, No caso Ceres-Goiás. Tenho um bom capital para investir. Essa cidade é considerada polo na região do Vale São Patrício de Goiás. Meu nome é Vinícius. Hoje tenho uma loja dentro de uma sociedade que vende aviamentos. Mas quero ter um negocio sozinho. Poderia me passar mais informações? Vinícius de Sousa Silva. Whats: 62 992652146 email:[email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA