Aquela velha máxima que diz “o importante é competir” não se faz tão real quando o assunto é mercado. Quando se trata de negócios, todos querem se destacar e, de preferência, se tornarem o primeiro lugar em seus segmentos. Mas “há espaço para todos”. Claro que há. A diferença é que, grandes marcas sabem exatamente como conseguir cada vez mais fatia de seu mercado, muitas vezes saturado e ingrato com os pequenos.

O que nem todo mundo sabe é que há, sim, possibilidades reais de anular as ações de seus concorrentes diretos e é isso que as empresas mais inteligentes fazem para permanecerem em suas posições.

Separei cinco dicas para que você, seja do tamanho que for, consiga alcançar uma fatia maior de mercado em sua praça de atuação.

Primeiro, aprenda o que diferenciais competitivos significam

Uma vantagem competitiva é o fator que distingue seu negócio dos outros, aumentando a probabilidade de que seu público-alvo escolha seu produto ou serviço e não o da concorrência. É criar valor e não preço.

E entenda uma coisa, caro empreendedor, você pode criar um valor agregado maior com baixíssimo investimento. Atendimento mais rápido, mais qualificado, atencioso, localização mais conveniente, qualidade mais alta, praticidade e tantos outros fatores podem fazer com que a “experiência” do cliente ao consumir com você seja melhor, fidelizando-o mais facilmente.

Criar uma vantagem competitiva envolve analisar os pontos fortes de seus negócios e os de seus concorrentes e aprender como tirar proveito desses fatores.

Identifique as necessidades do cliente e resolva-as

O que, exatamente, seus clientes desejam ao usar seus produtos ou serviços? Quais as necessidades primárias deles? Como dizem os novatos, empreendedores de palco, quais são as “dores” dos seus clientes? Dores, necessidades, problemas. Tudo isso é a mesma coisa quando se trata do cliente. Lembre-se do que sempre falo, seu negócio não é o que você vende, é pra quem você vende. Seu produto ou serviço começará automaticamente a vender mais no momento em que você preencher o vazio onde seus concorrentes estão faltando.

Conheça sua concorrência

Essa dica é básica. Mais básico que isso, só as dicas do Sebrae. Amigo, vantagem competitiva significa que você precisa oferecer algumas coisas que seus concorrentes não oferecem, correto? Pois é. Pra isso, você precisa conhecê-los. É essencial que você saiba o que seus concorrentes fazem de melhor e quais são seus erros. Pense nos produtos, serviços, preços, localização e marketing de seus concorrentes. Em seguida, compile uma lista de todos os motivos pelos quais você acha que um cliente escolheria os negócios deles e não os seus.

Agora, vamos lá. Compare isso com a SUA lista de vantagens. Quais são os seus pontos fortes? E os deles? As áreas de força que você possui são as áreas que você deve focar em expandir. Os erros devem ser evitados e corrigidos. Não acredite em papai noel, você não atuará de maneira impecável tão cedo, mas dê, cada dia, um passo em direção a isso.

Seja o melhor empregador possível

Colaboradores qualificados e motivados sustentam negócios vibrantes. O fazem crescer. Não é só pagar um salário competitivo. Você deve manter um bom ambiente de trabalho com benefícios tangíveis e intangíveis para que as pessoas vejam possibilidades de crescimento e, principalmente, gostem de estar ali. Lembre-se, as pessoas não seguem quem não sabe pra onde está indo, mas ouça-os. Eles tem muito a te dizer. A mistura entre humildade e segurança transforma um líder mediano em um capitão fantástico.

Fique atento às mudanças do mercado

Elas são velozes. O antropocentrismo está de volta. O homem no centro de tudo. A diferença é que, dessa vez, as mídias sociais aceleram o processo de crescimento ou de destruição de uma empresa. Que palavra forte, né? É propositalmente pra você prestar atenção. O assunto é sério. O futuro é agora. Chega mais rápido do que você pensa. Pensar fora da caixa se tornou frase clichê de pichação de adolescente desocupado em muro de escola, mas é exatamente isso.

Você deve estar atento ao que o mercado está ditando. As pessoas mudam seus hábitos de consumo cada vez mais rapidamente. O que não são todos que percebem é que toda mudança de hábito é voltada às pessoas. Os mercados respondem somente a elas, não a números, a máquinas. Não! Tudo é criado e mudado entorno de criar facilidade às pessoas. Vejam os aplicativos mais consumidos. São ótimos exemplos disso. Nada mais do que facilitadores de consumo. Por isso, fique atento ao que seu público-alvo está buscando, não só imediatamente, mas fique atento para onde o mar está indo. Quem quer deixar um legado, expandir os negócios, trabalha com previsões, temos que ser magos-malabaristas, não é mesmo? Pois é. Ninguém disse que seria fácil, afinal, se fosse fácil, qualquer um faria.

Espero que eu possa ter ajudado um pouquinho, até porque, nem de longe minha pretensão era criar um manual de sobrevivência à selva de pedra de cada dia. A ideia era apenas auxiliá-lo com dicas práticas de como se destacar em um mercado competitivo e, muitas vezes desleal. Até a próxima.

DEIXE UMA RESPOSTA