O Instagram é a rede social que mais cresce no mundo: todos os meses, 1 bilhão de pessoas publicam fotos e vídeos na rede. Para além de ser um espaço voltado para o entretenimento, o Instagram vem tendo sua presença consolidada no âmbito das vendas. E as franquias também podem se beneficiar desse espaço.

Marcas brasileiras e estrangeiras encontram um terreno fértil para promoção de seus produtos e serviços, por meio de diversas possibilidades de publicações de conteúdo em formato de imagem, stories, gif, vídeo para publicação no feed e de IGTV (vídeo prolongado que se aproxima à proposta do Youtube), tudo dentro de uma única rede social.

Conectando micro, pequenas e grandes empresas aos clientes, a rede social pode ser transformada em um canal de divulgação de serviços e produtos, além de ser uma potente ferramenta para a criação da identidade de um negócio. As franquias também encontram espaço na rede social, e podem utilizar o Instagram como aliada no crescimento de vendas, na conquista de novos consumidores e na fidelização de quem já conhece a rede.

Em pesquisa desenvolvida pela Nuvemshop, plataforma de e-cmmerce especialista em estratégias de crescimento de marcas no ambiente online, foi identificado que, entre os meses de outubro a dezembro de 2018, o Instagram foi responsável por quase 70% das vendas realizadas pelas redes sociais. O Facebook ficou responsável por 27% das transações.

De acordo com o levantamento, em 2017 o ambiente das transações pelas redes sociais era bem diferente. Analisando as redes Facebook, Instagram, Youtube e Pinterest, o Facebook era a principal rede em que as compras eram realizadas (71%), enquanto no Instagram eram realizadas 26,5% das compras.

Hoje, o Brasil é o terceiro país com maior número de usuários no Instagram: 64 milhões de brasileiros estão na rede social. Os Estados Unidos estão no topo do ranking, com 121 milhões de usuários, seguido pela Índia, com 71 milhões de usuários.

O mesmo estudo da Nuvemshop demonstra a tendência de expansão da rede social como um canal de vendas. Via dispositivos móveis, o Instagram vem ultrapassando as vendas realizadas por meio de desktop: 81,4% contra 8,6%. Em 2018, as vendas realizadas pelo computador eram bem maiores: 79,8% via desktop e 20,2% via mobile.

Diante da grande potência da rede social como canal de vendas, as franquias brasileiras buscam espaço para desenvolver estratégias e ações para proporcionar maior destaque a uma rede. O gerente de vendas de contas da agência This is Design, Bruno Burian, explica que, no ambiente online, as franquias precisam ter um posicionamento sólido porém, com equilíbrio.

Os empreendedores devem entender que uma rede social é uma empresa e que os clientes são os usuários; porém, quem atua no pagamento de publicidades são os patrocinadores de anúncios e investidores.

“Quanto mais usuários ativos, maior a chance de patrocinadores. Por conta disso, redes sociais como o Facebook e o Instagram investem grandes quantias em inteligência artificial. Qual é o objetivo disso? Oferecer para cada usuário uma experiência única, apresentando exatamente o que ele deseja ver. Como isso afeta as empresas? Cerca de 1% a 6% do público que segue sua página recebe seu conteúdo de forma orgânica, sem a necessidade de impulsionamento”, comenta Bruno.

O que uma franquia deve oferecer aos usuários do Instagram

Para que uma franquia consiga aproveitar ao máximo o alcance na rede, é importante seguir algumas regras:

  • Fazer no mínimo três posts por semana;
  • Embora o uso de stories ajude a aumentar seu alcance orgânico, evite posts em excesso no feed. Se limite a no máximo um post por dia;
  • Hashtags são um ótimo recurso para alcançar novos usuários, porém seu uso excessivo pode fazer com que seu perfil seja interpretado como SPAM. Se limite a no máximo sete hashtags por post;
  • Evite utilizar as mesmas hashtags em todos os posts.

Bruno explica que entender o momento em que os clientes em potencial utilizam o Instagram, é crucial para planejar os tipos de conteúdos que serão publicados na rede. Estudar em que momento do dia e, principalmente, como os usuários utilizam a rede também auxilia na produção dos posts.

“Em que momento entramos no Instagram? Durante o horário de almoço ou café no trabalho, no transporte público, em casa após um longo dia de trabalho… Ou seja, entramos no Instagram em momentos que precisamos relaxar. Será que nesse momento queremos receber propagandas insistentes? Com certeza não”, avalia o especialista.

Por isso, é ideal que os conteúdos sejam estruturamos para atrair a atenção dos seguidores. Bruno explica que grandes franquias, principalmente as que atuam mais fortemente no segmento de alimentação, costumam publicar conteúdos que envolvam uma aplicação prática do produto “dando mais ênfase ao momento do que ao produto, ou de cunho humorístico”.

O uso de stories, por exemplo, é uma estratégia fundamental para uma franquia ter um bom engajamento. Outra possibilidade é fazer enquetes, o que levanta oportunidades interessantes para entender um pouco mais sobre o perfil dos usuários que seguem a marca. “Através de perguntas simples, conseguimos ter grandes feedbacks de produtos e serviços”, pontua Bruno.

Estratégias de presença no Instagram

franquia bombar no instagram

Bruno Burian comenta que a essência de um conteúdo pode ser utilizada tanto para o Facebook quanto para o Instagram. O que diferencia a publicação dos posts nas redes sociais é a execução do material, levando em consideração, principalmente, o perfil das pessoas em ambas redes sociais e como os usuários as utilizam.

“Por exemplo, pessoas que estão no Facebook são mais propensas a ler textos mais completos, enquanto as que acessam o Instagram, têm o hábito de ler, no máximo, três parágrafos curtos”, explica Burian.

Por isso, é importante entender que os conteúdos devem variar entre posts convencionais, posts carrossel e vídeos.

Para Bruno, as redes sociais são capazes de humanizar uma marca. Por meio de cada funcionalidade, é possível contar histórias, fazer com que uma empresa se aproxime do público e estabeleça um vínculo emocional. “Preços e promoções devem ser promovidos apenas em campanhas de marketing. O feed deve apresentar algo que realmente prenda a atenção do público”, aconselha o especialista.

Sabendo diferenciar as finalidades de cada conteúdo, Bruno indica que o estabelecimento de vínculo entre franquia e consumidores pode ser dividido a partir de três tipos de materiais a serem publicados:

  1. Conteúdos com foco na experiência: entenda em que momentos o público procura uma marca. A ideia, neste tipo de conteúdo, é apresentar estes momentos específicos para os usuários; ou seja, ao invés de focar no produto, a franquia irá mostrar o resultado ao cliente.
  2. Conteúdos de cunho humorístico: é importante que a marca entenda que o nível de humor e descontração pode variar de acordo com o segmento em que a franquia atua, sabendo utilizar o humor de forma estratégica. Bruno comenta que posts e vídeos institucionais que optam por utilizar o humor como recurso, costumam se tornar mais virais, fazendo com que o alcance orgânico seja naturalmente maior.
  3. Campanhas e datas comemorativas: datas como dias das mães, dia dos pais, natal, páscoa, outubro rosa, setembro amarelo, entre outras, devem ser entendidas como momentos em que a marca demonstra empatia, marcando presença em momentos comemorativos e de conscientização.

O especialista ainda faz um alerta: nas redes sociais, o objetivo principal de uma marca nunca deve ser vender. “Crie conteúdos que tragam visibilidade para sua marca. Quanto mais curtidas, comentários e compartilhamentos um post tiver, maior será o engajamento”, aconselha.

Presença em outras redes sociais

Mesmo diante das perspectivas de crescimento do Instagram, a rede social não deve ser a única estratégia de presença online de uma marca. Facebook, Twitter, Youtube, Pinterest, Linkedin, entre outras redes sociais são capazes de atrair públicos diferentes e, consequentemente, conteúdos diferenciados devem ser publicados em cada rede.

“As franquias precisam alcançar dois tipos de público: potenciais clientes e potenciais franqueados/investidores. O Linkedin, por exemplo, é uma excelente forma de comunicar para o público o progresso profissional da marca. Ter um posicionamento forte nessa rede pode garantir à franquia uma grande procura por parte de investidores e novos franqueados. Por outro lado, o Twitter ou até mesmo o Youtube, podem ser grandes aliados para atrair novos clientes”, finaliza.

O especialista ainda explica que não existe uma regra pré estabelecida para construir as estratégias de atuação de uma franquia em uma rede social. É importante que as marcas entendam o perfil do público e estruture conteúdos que serão bem aceitos nas especificidades de cada rede. É importante fazer testes: o que funciona para o concorrente, pode não funcionar para outra empresa.

Quer ficar conectado com o universo do franchising nas redes sociais? Confira nas matérias abaixo perfis imperdíveis para seguir:

DEIXE UMA RESPOSTA