A última Pesquisa Trimestral de Desempenho do Franchising divulgada pela Associação Brasileira de Franchising (ABF) mostra, mais uma vez, um cenário positivo para o mercado de franquias brasileiro. De acordo com o relatório, o setor registrou um crescimento nominal de 6,3% no terceiro trimestre de 2018.

Com o crescimento registrado no período, que engloba os meses de julho, agosto e setembro, o faturamento do franchising chegou a 44,479 bilhões de reais. No acumulado dos últimos 12 meses, a soma é de 170,988 bilhões de reais.

O relatório da ABF aponta ainda que o saldo de número de unidades de franquias foi positivo no período, fechando em 1,4% – foram 3% novas lojas abertas e 1,6% de unidades fechadas. Outro dado que chama a atenção é no volume de empregos gerados pelo setor. O terceiro trimestre de 2018 tem saldo de 1,286 milhão de pessoas empregadas no franchising, aumento de 6,7% em comparação com o ano anterior.

O terceiro trimestre de 2018 fechou com um saldo positivo para todos os segmentos de franquias. O segmento com maior crescimento foi o de franquias de entretenimento e lazer, com alta de 25,2%. Em seguida, aparecem os segmentos de serviços e outros negócios (10,3%), saúde, beleza e bem estar (9,7%) e alimentação (6,7%).

Franchising e eleições

Apesar dos bons resultados, o período eleitoral impactou o setor. Segundo Altino Cristofoletti Junior, presidente da ABF, em nota divulgada à imprensa pela assessoria da Associação, os resultados foram mais retraídos nos meses de julho e setembro, provavelmente por conta das incertezas do cenário político.

“A decisão de investimento está diretamente ligada ao cenário macroeconômico em que ela é realizada. Desta forma, é natural que haja uma diminuição de ritmo às vésperas de um pleito da magnitude que tivemos. Agora, com a definição dos vencedores, esperamos que o movimento de expansão ganhe um novo fôlego”, afirma Altino.

Vanessa Bretas, gerente de inteligência de mercado da ABF, aponta que o desempenho positivo registrado no período é resultado de ações realizadas em trimestres anteriores por alguns segmentos do franchising.

“Movimentos de expansão mais intensos, desenvolvimento de modelos híbridos físicos/digitais e de outros canais de venda alavancaram o desempenho de segmentos como entretenimento, turismo e serviços de forma geral. É importante ressaltar também que o franchising, mais uma vez, apresentou uma expansão superior ao varejo de forma geral, que foi de 5,7%”, pontua Vanessa.

Diante dos resultados do terceiro trimestre de 2018, a projeção da ABF de crescimento anual do setor para este ano fica em 7%. Já o número de unidades franqueadas deve crescer 5%, com número de redes de franquias operando no Brasil estabilizado em 2.800.

DEIXE UMA RESPOSTA