Franqueador, prepare-se: 2021 será desafiador!

0
862
thais kurita novoa prado
thais kurita novoa prado

2020 chegou ao fim. Seria incrível se, no dia 31 de dezembro, uma chave fosse virada e uma nova história começasse. Mas, a partir do dia 1º de janeiro, começamos a encarar os desafios de um ano que herdará de seu antecessor um legado, no mínimo, desafiador.

O franqueador que deseja entrar em 2021 com chances de sucesso precisa estar preparado para um ano que pode ter um cenário melhor do que o de 2020, mas, com reflexos pouco previsíveis.

Portanto, deverá tomar atitudes que o protejam de um ano incerto na economia e, principalmente, no comportamento do consumidor, porque não temos uma certeza de renda, emprego, vacina para todos e, com tanta escuridão, é praticamente impossível traçar planos a longo prazo.

Uma dessas atitudes é estar atento à revisão de suas políticas.

A Lei Geral de Proteção de Dados – LGPD trouxe essa necessidade e quem ainda não fez deve correr para realizar uma ‘limpeza dentro de casa’, com resgate, revisão e implantação de políticas que determinam como será o relacionamento com clientes, fornecedores e equipe e como são tomadas as decisões dentro da empresa.

A LGPD torna-se uma oportunidade para levantar o assunto e dar-lhe a importância que o tema merece: políticas, códigos de conduta e ética, governança, tudo isso encontrará espaço e será pauta permanente em 2021.

Também é questão de sobrevivência continuar protegendo o caixa, para garantir a saúde financeira. Isso incluiu controle de gastos, estudos de novos investimentos baseados na criatividade (e não em recursos financeiros), e na recuperação de crédito, na pausa em novas contratações e entre outras ações que devem ser mantidas em 2021.

Falando em recuperação de crédito, a verdade precisa ser dita: ninguém vendeu o quanto precisava em 2020 e todas as empresas precisam de dinheiro. Portanto, é hora de cobrar os inadimplentes, seja por ações judiciais, por acordos de ações judiciais em curso ou por negociações de dívidas antes que elas virem ações judiciais.

Existem ações que demandam estratégia e conhecimento. Outras precisam apenas de coragem e discernimento. Talvez, 2021 seja um ano que pedirá tudo isso junto.

Este artigo foi escrito por Thaís Kurita, sócia do Novoa Prado Advogados, para uso exclusivo do Guia Franquias de Sucesso. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui