Mãe empreendedora: 7 dicas para começar um negócio

0
75
mae-empreendedora-7-dicas-para-comecar-um-negocio

A cada ano que passa podemos ver mais mães abrindo seus próprios negócios e buscando pela independência financeira.

Muitas vezes, esse movimento é o caminho que elas encontram na maternidade após se depararem com muitas portas fechadas no mercado de trabalho convencional.

Segundo uma pesquisa realizada pela Fundação Getúlio Vargas, após 24 meses, quase metade das mulheres que tiram licença-maternidade não estão mais presentes no mundo corporativo.

Por outro lado, os dados do Sebrae mostram que mais de 10,1 milhões de negócios no Brasil são comandados por mulheres, sendo que 52% delas são mães.

Os números reforçam como o empreendedorismo pode ser uma ótima escolha, principalmente se elas optam por um modelo de negócio que tende a ser mais seguro e flexível, como o franchising.

As mulheres que empreendem com uma franquia recebem treinamento e suporte de redes consolidadas no país, além de replicarem um formato de operação que já deu certo. Tudo isso contribui para que elas tenham maiores chances de sucesso e apoio desde o início da operação.

E no mês dedicado às mães o Guia trouxe dicas fundamentais para as mamães que desejam iniciar um negócio por meio do franchising. Confira!

7 dicas para uma mãe empreendedora começar um negócio

1. Saiba que maternidade não é um empecilho 

Antes de abrir uma empresa é importante entender que a maternidade não deve ser vista como um obstáculo para o crescimento e desenvolvimento profissional das mulheres, mas sim como uma experiência enriquecedora que pode trazer novas habilidades.

Segundo Carol Martineli, CEO da Carol Coxinhas, ser mãe pode fazer com que as mulheres desenvolvam aptidões de gerenciamento de tempo, por exemplo. “Resiliência e multitarefa são inestimáveis no mundo dos negócios!”, afirma a CEO.

2. Encontre uma franquia que caibam na sua rotina

Outro ponto que uma mãe empreendedora deve considerar é que no franchising existem muitas possibilidades de atuação em redes com uma rotina mais flexível. O modelo de negócio home office e de franquia virtual são alguns exemplos.

Isso é bem interessante para as mulheres que precisam de autonomia e liberdade para encaixar a administração da empresa nos compromissos pessoais e familiares.

3. Escolha um mercado/segmento que você goste

Antes de escolher qual negócio você deseja abrir, Martineli destaca que é importante entender de qual mercado você realmente gosta.

“O primeiro passo é procurar uma franquia que você goste, que você se identifique com os produtos ou serviços prestados. Isso faz a diferença no dia a dia!”, afirma a CEO da Carol Coxinhas.

4. Tenha uma rede de apoio, se possível

Outra dica importante para que a mãe empreendedora consiga ter sucesso é contar com uma rede de apoio formada por pessoas de sua confiança.

É claro que não são todas as famílias que têm essa possibilidade, mas se ter uma rede de apoio que pode ajudar a família com algumas tarefas relacionadas aos filhos fizer parte da sua realidade, contar com ela pode ser muito estratégico.

5. Faça networking com outras mães empreendedoras

Ter um bom networking com outras mães que também optaram pelo caminho do empreendedorismo é muito interessante para compartilhar experiências, dúvidas e desafios.

Carol Martineli aconselha que as mães participem de grupos, eventos e encontros que envolvem a troca de experiências e insights com outras mães. Essa “troca de figurinhas” pode gerar motivação e até render parcerias estratégicas.

6. Aceite que essa jornada terá obstáculos

Antes de começar a empreender saiba que essa jornada terá desafios, e que, mesmo se escolher uma franquia mais flexível, pode ter momentos em que não será fácil conciliar suas atividades. Sendo assim, Carol reforça a importância de ser paciente e ponderada na hora de equilibrar todas as tarefas.

“Outro ponto importante nessa etapa é não se cobrar tanto e caminhar no seu tempo. Tem dias que a maternidade vai exigir muito de você e outros dias, que o franchising vai exigir da sua atenção e está tudo bem! É uma grande aventura, mas conseguimos desempenhar perfeitamente essas duas funções incríveis: de ser mãe e empreendedora ao mesmo tempo”, finaliza Carol.

7. Conte com o suporte da franqueadora

Por fim, é importante destacar que independente do segmento e modelo de atuação escolhido, a franqueadora sempre terá um suporte fundamental para o crescimento do seu negócio.

Dependendo do modelo de franquia, esse apoio pode se dar tanto de forma remota (via telefone, e-mail e WhatsApp, por exemplo), quanto com visitas presenciais de um consultor de campo.

Conte com o suporte do franqueador para enfrentar os desafios que sua franquia tiver, tirar dúvidas e se manter conectada com as tendências do seu segmento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui