Você sabe o que é o marketing de diferenciação?

0
1903
marketing de diferenciacao
marketing de diferenciacao

Escolher aquela entre as melhores máquinas de cartão, alugar um espaço onde a sua equipe pode trabalhar, definir nicho de mercado, encomendar logo, website, aplicativo: o trabalho de uma empresa é muito grande.

Entre as principais tarefas de uma companhia que quer ir longe está trabalhar o seu marketing de diferenciação.

Se você ainda não sabe o que isso significa, fique tranquilo: abaixo, falaremos um pouco sobre a questão, explicando a sua importância para o crescimento das empresas. Confira.

O que é marketing de diferenciação?

Chamamos de marketing de diferenciação o conjunto de técnicas que, quando aplicadas, auxiliam na divulgação, no reconhecimento e na criação de autoridade de uma empresa.

A ideia, como o próprio nome sugere, é fazer com uma que uma companhia se destaque entre aquelas que partilham do mercado.

A diferenciação tem como objetivo fazer com que uma determinada marca se mantenha relevante e que seja facilmente lembrada pelos consumidores.

Relevante salientar que, quando falamos sobre diferenciação, não estamos necessariamente falando sobre valores altos ou baixos: a diferenciação ocorre na imagem e nas atribuições dadas àquela marca pelos consumidores e possíveis consumidores.

As estratégias de marketing de diferenciação mais conhecidas são:

Segmentação

Segmentar o público é fundamental: é preciso saber para quem se fala, para que se possa definir qual é o vocabulário necessário para atingi-lo, quais são as palavras de ordem, qual é o contexto que dialoga com ele.

Gênero, faixa etária, localização e classe social são algumas das categorias que fazem parte do processo de segmentação de público. Não são os únicos itens, no entanto.

Um adendo: segmentação não é o mesmo que criar personas, estratégia utilizada no marketing digital.

Enquanto a segmentação é definir características que dialogam com o público que você quer atingir, a criação de persona implica em fazer personagens semi-fictícios que são uma representação daquele que é o cliente ideal.

A persona de um consultório de cirurgia plástica, por exemplo, pode ser a Maria, de 43 anos, que faz parte da classe A, tem o costume de fazer procedimentos estéticos, não se importa em gastar mais para ter bons resultados e está em busca de uma lipoescultura.

Se estivéssemos falando sobre um grupo segmentado, do qual a Maria poderia fazer parte, estaríamos nos referindo a pessoas com alto poder aquisitivo, do sexo feminino, residentes de uma cidade ou bairro específico.

Posicionamento

O posicionamento ocorre após a definição da segmentação.

O posicionamento diz respeito ao desejo de referência de uma empresa em determinado setor. Trata-se, portanto, da imagem que a companhia deseja ser vista pelos seus consumidores.

As empresas fazem ações de marketing com o objetivo de fortalecer a própria imagem e, claro, aumentar as vendas.

Com a criação de uma imagem sólida, de formas personalizadas de comunicação com clientes e possíveis clientes e com a atribuição de qualidades e múltiplos adjetivos, a marca tem “mais facilidade” para estar entre as gigantes do mercado.

Estratégias que podem ser adotadas

O marketing de diferenciação deve atuar para que a empresa seja a escolha do cliente.

Existem várias formas de chamar a atenção e captar possíveis consumidores. Com o advento da internet, as marcas podem criar diálogos com o seu público consumidor e buscar maneiras de fixar a imagem que eles desejam ter.

Algumas estratégias que podem ser utilizadas, após a segmentação do público consumidor, são:

Criação de redes sociais e de conteúdo personalizado

Conversar com o consumidor, utilizando linguajar que dialoga com a sua realidade, suas expectativas e possíveis gatilhos, é dever de toda marca.

Quando ela cria conteúdo que engaja, interessa, emociona e atrela o nome da companhia a circunstâncias, pessoas e momentos que fazem sentido para o público alvo, tem maiores chances de ganhar o seu lugar de destaque na mídia (e no coração dos consumidores, claro).

O conteúdo personalizado pode ser apresentado ao cliente de diversas maneiras: através de blogs, atualizados com bastante frequência (especialmente se a companhia é muito grande), vlogs, stories do Instagram, congressos, ativações em eventos, aplicativos, jogos.

A “gamificação”, tendência que tem sido adotada por empresa ao redor do mundo, pode ser uma boa ideia: quanto mais diferenciado, bem feito e atraente aos olhos dos clientes for o material produzido por uma companhia, mais ela ganhará o status de “inovadora”.

Inovações que podem ser bem aceitas

O que fazer em um mundo onde todas as coisas já parecem ter sido inventadas?

Criar novas maneiras de contar histórias, com personagens diferentes, em plataformas distintas, de jeitos que engajem, encantem, assustem, façam rir e chorar.

O storytelling faz parte do trabalho de toda empresa que deseja deixar a sua pegada na história. Vale, com isso em mente, descobrir formas de narrar aventuras, encaixar a sua marca em situações, pintar elementos e personagens que dialoguem com ela.

A segmentação e o posicionamento são fundamentais para que possamos criar histórias que façam sentido para o público consumidor. Tudo, no final das contas, é feito para ele.

 

Este artigo foi produzido pela Red Venturespara uso exclusivo do portal Guia Franquias de Sucesso.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui