Tem me chamado a atenção alguns links patrocinados que aparecem nas redes socais envolvendo o investimento em franquias. “Sucesso garantido”, “grande rentabilidade”, “melhore a sua qualidade de vida”, “seja seu próprio chefe”. Essas foram algumas das frases que vi nestes anúncios.

Conforme eu trouxe no artigo “Franquia: oportunidade e não garantia de sucesso“, entrar no mercado de franquias deve ser visto como um investimento, afinal, é necessário dinheiro, conhecimento e dedicação para que o investimento gere retornos. Mais do que isso, no mesmo artigo mostrei a boa e velha relação Risco x Retorno, muito importante quando o assunto é dinheiro.

Quem deseja ter baixíssimas (quase nulas) chances de perder o dinheiro investido, deve buscar investimentos com baixo nível de risco. De maneira geral, seriam os investimentos de Renda Fixa, como a Caderneta de Poupança, Tesouro Direto, CDB, LCI e LCA. Nestes, basicamente segue-se a seguinte fórmula da matemática financeira:

risco investimento

Neste fórmula, temos uma relação entre o valor aplicado, chamado de Valor Presente (PV) e o valor que será recebido futuramente, o valor futuro (FV). O PV “transforma-se” no FV por conta da atuação de uma taxa de juros (i) e de um período de tempo (n). Ou seja, o dinheiro vai aumentando progressivamente conforme o tempo for passando.

Na economia atual, estamos com o menor valor da taxa básica de juros, a Selic, da história. Isto reflete em todos esses investimentos de renda fixa que listei anteriormente, de modo que a taxa de juros que rentabiliza o investimento fica mais baixa, resultando num retorno menor.

Quando saímos da renda fixa, começamos a aumentar o nível de risco. Imóveis, ações e negócios acabam se enquadrando como investimentos de renda variável. Ou seja, não segue-se mais a equação mostrada anteriormente, mas sim, o quanto que o mercado está disposto a vender e comprar o ativo. Nestes casos de renda variável, é bem mais possível sair perdendo dinheiro, com a desvalorização do investimento. Mas, justamente por esse risco ser maior, o retorno esperado também cresce junto, podendo gerar retornos bem superiores aos da Renda Fixa.

O negócio próprio acaba sendo o investimento de maior risco, justamente porque envolve a aplicação de dinheiro, tempo, conhecimento e as incertezas do mercado. Concorrência, sazonalidade, aceitação por parte dos clientes são fatores que tornam investir em negócio próprio algo de altíssimo risco.

Em relação às franquias, elas acabam tendo este mesmo direcionamento de um negócio próprio. O risco é um pouco diluído por conta de ser uma marca já existente no mercado e que conhecimentos e experiências da gestão do negócio são repassados aos franqueados pelo franqueador.

Porém, isto não significa que o sucesso é garantido. Se fosse, não veríamos inúmeras franquias passando o ponto ou fechando. É necessário, antes de mais nada, estudar o modelo de negócio e a região na qual a franquia poderá ser aberta. Na sequência, uma vez que a decisão de abertura seja levada em frente, é fundamental ter uma boa gestão financeira, buscando, justamente, o retorno bem acima de investimentos mais tradicionais.

Por isso, por se tratar de renda variável, sempre desconfie de promessas de dinheiro certo, ou que ter negócio próprio é mais tranquilo. Tudo tem seus prós e contras, então faça essa relação e veja se realmente, vale a pena o investimento.

DEIXE UMA RESPOSTA