A expansão de franquias é uma das principais preocupações de uma marca quando ela entra no franchising, afinal, quem resolve investir nas franquias sempre deseja alcançar novas cidades, estados e um novo público consumidor.

Mas, em um ambiente cada vez mais competitivo, para conseguir ter sucesso na expansão de franquias, é preciso desenvolver um ótimo planejamento estratégico.

➥ Quer ter uma franquia de sucesso? Confira nosso manual e saiba como acelerar a expansão da sua franquia

Existem diversos pontos importantes a serem definidos neste plano de expansão, como o perfil de franqueado ideal, os valores de comercialização e resultados esperados das franquias. Mas existe uma decisão que pode influenciar diretamente essas diretrizes e impactar no sucesso da sua expansão de franquias: se ela será dispersa ou espiral.

Planos de expansão de franquias espiral e dispersa

Chamamos de expansão espiral, a estratégia na qual a franquia busca oportunidades em estados e cidades próximas da sua unidade piloto ou matriz.

Nesse modelo de expansão de franquias, se define um ponto central (normalmente a matriz, unidade piloto ou centro de distribuição) de forma que todas as outras franquias estejam, geograficamente, perto dela.

Assim, uma marca que nasceu na cidade de São Paulo e está em processo de expansão pode buscar franqueados nos municípios mais próximos, como São Bernardo do Campo, Guarulhos, Santo André e Diadema, por exemplo. Se a expansão for interestadual, a rede pode prospectar novos franqueados em Minas Gerais, Paraná e Rio de Janeiro, que são estados bastante próximos da capital paulistana.

Já no caso da expansão de franquias dispersa, o fluxo de crescimento da franquia se dá sem atender uma “ordem” geográfica, mas sim outros fatores interessantes para a expansão.

Essa estratégia pode funcionar para uma franquia de moda praia, por exemplo, que queira atuar inicialmente apenas em cidades litorâneas. Para essa marca, a opção de expansão espiral pode não ser a melhor, porque o formato de crescimento pode acabar contemplando as cidades que oferecem as melhores condições de crescimento.

Dessa forma, se essa franquia já está bem estabelecida no literal carioca e paulista, o Estado de Minas Gerais e o Paraná, que seriam os mais próximos, podem não ser boas alternativas. Por outro lado, as praias da Bahia e de Santa Catarina podem ser mercados interessantes, mesmo não sendo próximas geograficamente.

Expansão dispersa e espiral: vantagens e desafios

Como em qualquer estratégia, o modelo de expansão de franquias deve ser bem estudado pela franqueadora antes de qualquer decisão ser tomada. A seguir, vamos comparar o principais benefícios e desafios dos planos de expansão dispersa e espiral.

Vantagens e desafios da expansão espiral

As principais vantagens da expansão espiral estão ligadas ao suporte e logística. Como os franqueados estarão perto do centro de gestão, a tendência é que o suporte e o atendimento às unidades franqueadas tenham melhor qualidade.

Além disso, no caso de franquias de alimentação, varejo, ou que dependem do envio de matéria prima e insumos, a proximidade com o centro de distribuição também é um benefício. Estando perto, os custos logísticos são menores, o que é um atrativo na hora de comercializar as franquias e pode acelerar o faturamento das unidades.

Também é importante mencionar que as franquias que escolhem o plano de expansão espiral, normalmente, crescem dentro da mesma região e isso também pode ser encarado como uma vantagem. Isso porque partilhar a mesma região aumenta as chances de os franqueados e o público compartilharem a mesma cultura local, o que pode ser importante para a aceitação dos produtos e serviços da franquia.

Os desafios do plano de expansão de franquias espiral, se relacionam com o fato de haver uma certa limitação de oportunidades, o que pode desacelerar o crescimento. Com essa limitação geográfica, a franqueadora pode acabar perdendo oportunidades de explorar novos mercado e adaptar seus produtos e serviços para uma demanda maior.

Vantagens e desafios da expansão dispersa

Não seguir uma ordem geográfica também tem seus benefícios. Estar aberta às oportunidades em outras regiões que não estejam, necessariamente, próximas, pode ajudar a franqueadora a encontrar mercados atrativos em outros aspectos, como a renda per capita, perfil de público, número de habitantes no local etc.

As desvantagens do plano de expansão dispersa são o oposto das vantagens do esquema anterior: com a distância, o atendimento e suporte podem perder um pouco da qualidade e o preço da logística pode subir. Até mesmo o controle das ações dos franqueados pode se tornar um desafio, visto que as visitas técnicas, por exemplo, podem se tornar inviáveis por causa da distância.

Entretanto, os problemas de contato com os fornecedores mais distantes podem ser resolvidos com uma forte política de suporte. E se não houver necessidade de envio de insumos, a logística não deve ser um desafio tão grande.

Sua expansão de franquias bem estruturada com o Solutto

Em qual dos dois é melhor investir? Bem, isso apenas você pode responder, já que o formato de expansão deve estar alinhado com o DNA da sua empresa e os seus objetivos para médio e longo prazo. Mas, independente do formato, conte com o Solutto para te ajudar a estruturar sua expansão!

O Solutto possui um módulo de expansão de franquias que auxilia a franquia se desenvolver de forma segura e bem estruturada. Com os painéis do Solutto, você poderá mapear oportunidades, trabalhar a seleção e nutrição de possíveis franqueados, fazer a negociação e acompanhar os resultados independente de onde eles estiverem.

Se você estiver por perto dos franqueados, pode contar também com o módulo de consultoria de campo, no qual há um acompanhamento online e presencial de cada unidade. Há ainda a extranet e a universidade corporativa, que permitem que os franqueados estejam sempre bem atualizados e você acompanhe os seus resultados mesmo que eles estejam longe.

DEIXE UMA RESPOSTA