Pensar em Melissa é pensar, também, em mulheres apaixonadas por sapatos feitos de plástico e com aquele cheirinho característico.

A própria rede de franquias defende essa lembrança ao dizer: “Melissa é mais do que um sapato. Clube Melissa é muito mais do que uma loja. Ele é moda, arte e design. É onde um cheiro desperta memórias. O lugar que dá vida ao nosso universo. Clube Melissa é um ambiente feito para quem — como a gente — ama o plástico”.

No mercado desde 1979, a Melissa faz parte do grupo Grendene e alcança um público jovem e apaixonado por sapatos.

A Clube Melissa surgiu em 2012, quando a Grendene lançou uma rede de franquias próprias especializada na venda dos sapatos e acessórios da marca. As lojas são fruto de uma parceria com a Jelly, que já atuava no segmento de franchising vendendo exclusivamente itens com a grife da Grendene. A partir do surgimento da Clube Melissa no mercado, todos os pontos de venda da Jelly foram reformulados e passaram a adotar o novo nome.

A Melissa marcou uma geração e é uma das redes mais procuradas dentre as franquias no Brasil: são mais de 180 lojas espalhadas pelo país.

Para manter o padrão de popularidade, uma das preocupações da rede é investir em pesquisa, desenvolvimento de produtos e em marketing. A marca também tem foco em inovação: a Melissa caminha em sincronia com as tendências da moda e lança coleções com modelos novos de calçados duas vezes por ano.

Além do apelo da marca, a rede conta com a vantagem de estar inserida em um mercado promissor, o de calçados. O Brasil está entre os três maiores produtores mundiais de sapatos, o que favorece o desenvolvimento do setor como um todo. Além disso, há marcas que fazem sucesso internacionalmente, levando o nome e a produção nacional para outro patamar.

Prova disso é o crescimento em exportações dos produtos nacionais: em 2016, a receita com exportações da indústria brasileira de calçados aumentou 4% em relação a 2015, alcançando um faturamento de 998 milhões de dólares. O dado é da Abicalçados (Associação Brasileira das Indústrias de Calçados).

Quer mais? Segundo dados da ABF (Associação Brasileira de Franchising), o setor de calçados teve crescimento de 7,1% na participação de mercado em 2015. Já o faturamento das redes do segmento apresentou um aumento de 8,3% em 2016. No ano de 2015, as redes faturaram 139,593 bilhões de reais, ao passo que em 2016 esse número foi de 151,247 bilhões.

“O número de unidades também aumentou no ano passado, comparado a 2015. De 138.343 unidades, o setor passou para 142.593″, conta Marina Nascimbem Bechtejew Richter, autora do livro “A Relação de Franquia no Mundo Empresarial e as Tendências da Jurisprudência Brasileira”.

Pensando nas potencialidades do mercado, o Guia Franquias de Sucesso montou um passo a passo sobre o Clube Melissa. A seguir, você encontra dados de como abrir e quanto custa uma franquia Clube Melissa, além de avaliar se o investimento na rede realmente vale a pena (se quiser pegar um atalho e ir direto para alguma das seções a seguir, use os links abaixo).

 

Quanto custa uma franquia Clube Melissa

franquia-clube-melissa

Por ser uma empresa de capital aberto, a Grendene não revela suas projeções de venda e o retorno financeiro. De acordo com dados da ABF, para abrir uma franquia Clube Melissa o investimento total varia entre 265 mil reais e 495 mil reais.

Uma informação importante é que a empresa não cobra royalties dos franqueados. No entanto, um custo significativo previsto em contrato, segundo dados da marca, é que a Clube Melissa exige que seus franqueados apliquem 2% do faturamento bruto em publicidade.

Além da taxa de franquia, que é de 45 mil reais, para calcular o capital inicial necessário, deve-se levar em conta o que será preciso para o funcionamento da unidade, tal como mobiliário, estrutura e equipamentos.

Também vale lembrar que, além dessas contas, deve-se prever uma reserva financeira para cobrir despesas fixas pessoais por pelo menos um ano.

Qual é o valor de uma franquia Clube Melissa?

O valor de investimento aproximado na abertura da franquia Clube Melissa fica entre 265 mil reais e 495 mil reais. O tempo estimado de retorno do valor do investimento varia de 24 a 48 meses. Os dados são da ABF.

Investimento total: R$ 265 mil a R$ 495 mil
Taxa de franquia: R$ 45 mil
Royalties: não cobra
Faturamento médio mensal: R$ 150 mil
Prazo de retorno: 24 a 48 meses

Qual é o faturamento de uma franquia Clube Melissa?

Segundo dados da ABF, o faturamento médio de uma franquia da rede é de 150 mil reais, valor que pode oscilar conforme o ponto comercial.

Compare os número da Clube Melissa com outras franquias de calçados

Compare os números de investimentos gerais das franquias de calçados, de acordo com dados da ABF.

Artwalk

Investimento total: R$ 300 mil
Taxa de franquia: R$ 50 mil
Royalties: 4% do faturamento bruto mensal
Faturamento médio mensal: R$ 160 mil
Prazo de retorno: de 28 a 36 meses

Autentic Feet

Investimento total: R$ 400 mil
Taxa de franquia: R$ 60 mil
Royalties: 4% do faturamento bruto mensal
Faturamento médio mensal: R$ 150 mil
Prazo de retorno: de 28 a 36 meses

Bibi

Investimento total: R$ 430 mil
Taxa de franquia: R$ 40 mil
Royalties: não informado
Faturamento médio mensal: R$ 80 mil
Prazo de retorno: de 18 a 36 meses

Havaianas

Investimento total: de R$ 300 mil a R$ 845 mil
Taxa de franquia: R$ 45 mil
Royalties: não cobra
Faturamento médio mensal: não informado
Prazo de retorno: de 12 a 36 meses

Magic Feet

Investimento total: R$ 280 mil
Taxa de franquia: R$ 50 mil
Royalties: 4% do faturamento bruto mensal
Faturamento médio mensal: R$ 120 mil
Prazo de retorno: de 28 a 36 meses

Como abrir uma franquia Clube Melissa

Para fazer parte da rede de franquias Clube Melissa é necessário passar por um processo de seleção. A franquia busca investidores que se identifiquem com a área de atuação e que tenham comprometimento com o negócio. Também é necessário ter capacidade para manter os padrões de qualidade exigidos pela empresa.

Outro ponto importante para abrir uma franquia da rede é ter experiência de mercado, além de espírito empreendedor, inovador e de liderança. Possuir o capital necessário para o investimento e ter conhecimento da região em que se pretende fixar a loja fecham a lista de exigências da franqueadora.

Conheça os modelos de franquias disponíveis

O interessado em montar uma franquia Clube Melissa, pode optar por modelos de negócio diferentes, que se baseiam em loja de rua e loja de shopping. Para fazer a escolha certa, é preciso ficar atento às especificidades de cada um dos modelos disponíveis.

O mais indicado para a loja de rua é que ela esteja localizada em um ponto com bom fluxo de clientes e possua estacionamento próximo para a comodidade do consumidor.

As lojas em shopping centers também devem estar localizadas em áreas de grande fluxo de clientes. O franqueado conta com ajuda da marca para fazer as negociações com as administradoras de shoppings, o que auxilia na escolha do melhor ponto para viabilizar o negócio.

Saiba se você tem o perfil ideal

De acordo com dados da marca, a Clube Melissa busca empresários que sejam bem-sucedidos profissionalmente e que, antes de tudo, tenham capacidade financeira suficiente para investir em suas franquias.

A rede também pede que os candidatos tenham conhecimento em gestão de pessoas, que entendam e conheçam a região onde pretendem operar, e que tenham perfil para seguir os padrões estabelecidos pela franqueadora.

“Além de preencher os requisitos indicados, é importante que o candidato faça a sua autoavaliação e veja o que lhe desagradaria na relação franqueador versus franqueado, questionando os demais franqueados da rede sobre a forma como a empresa atua naquilo que lhe desagrada”, aconselha Marina.

Como saber se sua região comporta uma unidade

Por ser uma rede já bastante difundida, algumas regiões são mais difíceis de conseguir liberação quando comparadas a outras.

O trabalho de escolha do local ideal para a instalação de uma nova franquia é feito pela corporação em parceria total com o franqueado.

Como é o processo de seleção

Para abrir uma franquia Clube Melissa os candidatos passam por um processo seletivo. A primeira etapa é responder um questionário com algumas informações pessoais, o qual é avaliado pela franqueadora.

Após esse primeiro contato, é feito o encaminhamento da ficha de pré-qualificação e da documentação para que, em seguida, seja marcada uma reunião de apresentação de franchising.

O próximo passo é a entrega da COF (Circular de Oferta de Franquias), seguida pela assinatura do pré-contrato e do contrato. Por fim, é feito o processo de abertura da franquia com o suporte da marca.

Franquia Clube Melissa: vale a pena?

franquia-clube-melissa4

Quando se avalia a possibilidade de investir em franquia, uma das primeiras questões a levar em consideração é o segmento da rede. No caso da Clube Melissa, essa é uma boa vantagem: o setor de calçados é bastante sólido no franchising brasileiro e tem apresentado crescimento constante.

Além disso, essa é uma marca com ampla estrutura e sua rede de lojas conta com ótima estratégia empresarial, o que auxilia no trabalho do franqueado.

As vantagens da franquia Clube Melissa

A Clube Melissa já é uma rede de franquias consolidada. Hoje, a marca conta com mais de 180 pontos de vendas espalhados pelo Brasil, e é parte de um dos grupos de calçados mais fortes do país, o grupo Grendene.

É uma marca forte, com sistemas de gestão e de administração estruturados, com uso ativo das ferramentas de marketing e treinamento completo.

Como é o suporte da franqueadora

A franqueadora Clube Melissa está presente em todas as etapas da abertura da loja, assim como nas demais demandas do franqueado.

A empresa auxilia na busca e na negociação do ponto comercial, faz o projeto arquitetônico, o estudo de viabilidade financeira e dá orientação na montagem da loja. Também são oferecidos ao franqueado treinamentos de integração, vendas, operação, financeiro, visual, merchandising, produto, recrutamento e seleção de equipe, compras e TI.

Outro ponto positivo é que a marca conta com consultores de campo que supervisionam as lojas periodicamente. Há ainda um programa de excelência que visa medir o desempenho das unidades.

Os desafios de ser um franqueado Clube Melissa

Apesar do mercado de calçados ser promissor, é também um setor supercompetitivo. Por isso, é preciso fazer um bom planejamento do calendário para fazer promoções e implementar as vendas ao longo do ano.

Também é necessário fazer o acompanhamento dos números e dos indicadores de performance, o que demonstra como anda o faturamento da franquia.

O que outros franqueados dizem

O grau de satisfação do franqueado é alto: nos últimos dois anos, a marca foi chancelada com o Selo de Excelência em Franchising da ABF.

No site Reclame Aqui existem algumas reclamações sobre a empresa, que envolvem associados da rede de lojas com acesso a tiragens limitadas de produtos, com cores e modelos exclusivos. Portanto, vale atentar-se à relação do franqueado com a franqueadora.

O que perguntar a outros franqueados da marca

Além da COF trazer a relação dos franqueados da rede, com nome e telefone, esse documento traz informações sobre os franqueados desligados nos últimos 12 meses. “Diante desses dados, o candidato tem o dever de contatar outros franqueados e ex-franqueados, se houver, para tirar dúvidas sobre a franqueadora e a operação do negócio”, aconselha Marina.

É importante, também, que o candidato tire todas as suas dúvidas sobre a operação, de modo que tenha muita segurança ao firmar a contratação.

“De toda forma, indico alguns pontos que entendo como relevantes a serem perguntados: descubra como é a relação da franqueadora com seus franqueados; se o que foi prometido pela franqueadora, ainda que de forma verbal, vem sendo cumprido; e o que o franqueado achou do treinamento inicial oferecido”, finaliza Marina.

COMPARTILHE
Artigo anterior27 franquias para cidades com até 50 mil habitantes
Próximo artigoMercado de franquias cresceu 9,4% no primeiro trimestre de 2017
Avatar
Graduada em jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero e pós-graduanda em Gestão de Marketing pela Escola Superior de Propaganda e Marketing, sua paixão é escrever e tem curiosidade sobre os mais diversos temas. Já trabalhou em editorias de entretenimento, esportes, saúde, bem-estar, PME e gestão de carreiras.

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA