Com marcas consolidadas espalhadas por todo o país, o setor de moda não para de crescer no franchising brasileiro. As franquias de lingerie, com seus produtos que mesclam desejo e necessidade, são uma alternativa atrativa para quem quer investir na área.

O segmento de Moda foi um dos que mais cresceu no mercado de franquias nacional em 2016, segundo dados da Associação Brasileira de Franchising (ABF). O crescimento foi de 10,4% em relação ao ano anterior. A ABF também apurou que esse é o setor mais internacionalizado do franchising brasileiro: 27,5% das redes que atuam fora do Brasil são do segmento de Moda.

Quando falamos do mercado de lingerie, especificamente, os números também são positivos. Segundo o relatório Global Market Review of Lingerie, divulgado pela Research and Markets, as vendas mundiais de lingerie no varejo somaram o montante de 29,57 bilhões de dólares.

No Brasil, a moda íntima também é forte. De acordo com dados da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit), o país produz cerca de 1,5 bilhão de peças por ano e movimenta 3,6 bilhões de reais.

“Lingerie está na moda e faz parte da cultura das brasileiras investir nesse acessório. O mercado está em expansão e com forte tendência de lojas monomarcas que passem experiência de marca para o consumidor”, comenta Angelina Stockler, sócia-diretora da ba}STOCKLER.

Para a consultora, quem tem interesse em investir nesse segmento deve atentar-se à escolha de marca. Um dos maiores desafios do segmento é a concorrência, com grande oferta de produtos similares, o que destaca a necessidade de contar com um mix de peças exclusivas.

“​Escolha uma marca forte e valorizada pelos clientes, que invista sempre em inovação e em diferenciais para o sistema e para os consumidores”, aconselha Angelina. Além de linhas exclusivas, a especialista aponta outros pontos importantes, como visibilidade nacional, investimento em publicidade e um projeto arquitetônico diferenciado.

Outra opção para o empreendedor que quer entrar no segmento é investir em uma rede que trabalhe com o sistema multimarcas. Nesse caso, a loja não conta com o conceito de marca, mas trabalha com um mix de produtos variados. O desafio de se destacar da concorrência com peças diferenciadas pode ser mais acentuado nesse tipo de negócio, mas, por outro lado, a variedade ajuda a flexibilizar o público atendido.

Além de lingerie, as franquias do ramo costumam oferecer produtos como pijamas e peças de moda praia para o público feminino. Algumas marcas trabalham ainda com linhas de produtos de moda íntima para o público masculino e com peças de vestuário no geral.

O investidor de uma franquia de lingerie também deve ficar de olho no atendimento prestado às clientes. Contar com um bom sistema de suporte e treinamento de equipe pode fazer toda a diferença nesse tipo de negócio, uma vez que a experiência de compra é decisiva para a fidelização de clientes no setor.

“É preciso desenvolver um bom relacionamento e entender o momento e perfil de cada cliente. O franqueado deve cuidar para que a loja passe conforto e confiança para as consumidoras, lembrando sempre de que quando estão consumindo este tipo de produto, estão compartilhando um momento íntimo delas”, aponta Angelina.

A especialista lembra ainda da importância de escolher um bom ponto comercial, elaborando um estudo de mercado cuidadoso e analisando a concorrência e a demanda de produtos de lingerie no local escolhido.

Dedicar-se ao negócio mantendo-se atualizado com relação às tendências da moda e novidades do setor também é primordial. “Ter paixão pelo negócio e se identificar com o segmento de lingerie e de moda é fundamental para contribuir para o aperfeiçoamento do sistema de franquia da marca e promover o encantamento das clientes”, conclui Angelina.

Confira a seguir algumas opções de franquias de lingerie. Os dados de investimento são da ABF.

1Hope

Com mais de 150 lojas em todo o Brasil, a Hope é uma das mais populares franquias de lingerie. A marca tem um catálogo com variedade de peças de lingerie, pijamas, moda praia e modeladores, além de contar com lançamentos frequentes de coleções especiais limitadas.

Investimento total: R$ 125 mil a R$ 375 mil
Taxa de franquia: R$ 15 mil a R$ 35 mil
Royalties: não cobra
Faturamento médio: R$ 110 mil
Prazo de retorno: 18 a 36 meses

2Pijama In Box

Especialista em homewear, a Pijama In Box tem uma linha completa de lingeries em seu catálogo. Além de moda íntima feminina, a marca também comercializa pijamas femininos, masculinos e infantis, acessórios para dormir e produtos para gestantes. O foco de expansão está na região Sul.

Investimento total: R$ 168 mil
Taxa de franquia: R$ 45 mil
Royalties: 2,89%
Faturamento médio: R$ 60 mil
Prazo de retorno: 10 a 24 meses

3Intimissimi

A Intimissimi é uma rede italiana com presença em mais de 38 países, especialmente na Europa. Além das opções de lingerie, a marca oferece peças de vestuário e acessórios femininos. Há também opções de moda íntimas, pijamas e vestuário para o público masculino. A franqueadora busca por empreendedores que já tenham experiência no mercado de franquias ou no varejo. Atualmente a empresa conta com mais de 40 lojas no Brasil.

Investimento total: R$ 419 mil a R$ 491 mil
Taxa de franquia: R$ 30 mil
Royalties: não cobra
Faturamento médio: R$ 160 mil
Prazo de retorno: 24 a 36 meses

4Liz Lingerie

A Liz é uma marca brasileira que oferece diferentes linhas de lingeries – com foco e conforto, esportiva, sofisticada, entre outras. Além da marca Liz, as franquias contam com peças da In.Joy, uma marca com conceito mais fashion, com mais opções de estampas e cores. As lojas também oferecem a consultoria Liz Fit Sense, com foco em auxiliar as clientes a acertar no tamanho do sutiã. São mais de 30 unidades em operação.

Investimento total: R$ 320 mil a R$ 370 mil
Taxa de franquia: R$ 40 mil
Royalties: não cobra
Faturamento médio: R$ 100 mil
Prazo de retorno: 20 a 30 meses

5Puket

Com conceito de peças mais divertidas, a Puket trabalha com um catálogo de lingeries coloridas e confortáveis. O mix de produto é amplo, contando com opções de moda íntima, pijamas, acessórios e meias para mulheres, homens, bebês, crianças e adolescentes. Fundada em 1988, a Puket tem 145 lojas em funcionamento e busca expansão nacional e internacional.

Investimento total: R$ 368 mil a R$ 508 mil
Taxa de franquia: R$ 48 mil
Royalties: 1,5% sobre as vendas brutas
Faturamento médio: R$ 100 mil
Prazo de retorno: 24 a 36 meses

6Darling

A Darling já tem tradição no mercado de moda íntima: fundada em 1949, a marca tornou-se franquia em 2009. O catálogo inclui lingeries de diferentes linhas, pijamas, modeladores e acessórios.

Investimento total: R$ 290 mil a R$ 360 mil
Taxa de franquia: R$ 30 mil
Royalties: não cobra
Faturamento médio: R$ 70 mil
Prazo de retorno: 24 a 36 meses

7Jogê Lingerie

Fundada em 1968, a Jogê atua no mercado de franchising desde 2001. O mix de produtos é amplo: são mais de 500 opções de produtos para diferentes públicos – feminino, masculino e infantil. A parte de lingeries trabalha com coleções especiais para cada momento da vida da mulher (gestantes, noivas, dia a dia etc.). Hoje a marca conta com 41 lojas próprias e mais de 20 unidades franqueadas.

Investimento total: R$ 350 mil a R$ 430 mil
Taxa de franquia: R$ 40 mil
Royalties: 7% sobre as compras
Faturamento médio: não informado
Prazo de retorno: 36 a 48 meses

8Marcyn

No mercado de lingerie desde 1983, a Marcyn lançou-se como franquia recentemente, em 2015. A marca oferece um catálogo com opções de produtos em linhas de lingeries, moda praia, moda fitness e homewear. A Marcyn também comercializa a marca Capricho (lingerie e praia), que tem foco no público jovem.

Investimento total: R$ 165 mil a R$ 250 mil
Taxa de franquia: R$ 25 mil
Royalties: 1,5% sobre faturamento bruto
Faturamento médio: não informado
Prazo de retorno: 30 a 36 meses

9Mardelle Lingerie

O público-alvo da Mardelle é constituído por mulheres e homens das classes B, C e D. Além de um catálogo completo de lingeries e pijamas femininos, a marca conta com a linha Mann By Mardelle, com artigos de moda íntima e sleepwear para o público masculino. Fundada na década de 90, a empresa tornou-se uma franquia em 2006.

Investimento total: R$ 170 mil a R$ 280 mil
Taxa de franquia: a partir de R$ 30 mil
Royalties: 10% sobre as compras
Faturamento médio: R$ 50 mil
Prazo de retorno: 24 a 36 meses

10Outlet Lingerie

A Outlet Lingerie trabalha com a comercialização de peças de diversas marcas com descontos de até 70% para o consumidor. Entre as marcas vendidas nas lojas da Outlet estão Valisere, Calvin Klein Underwear, Scala, Hope, Darling, Loungerie, Ticiane Pinheiro, Forum Lingerie e Gracious. São mais de 100 lojas em operação no Brasil, entre lojas próprias e unidades franqueadas.

Investimento total: R$ 190 mil a R$ 220 mil
Taxa de franquia: R$ 35 mil a R$ 50 mil
Royalties: 5% sobre faturamento bruto
Faturamento médio: R$ 60 mil
Prazo de retorno: 24 a 30 meses

11Sensual Moda Íntima

Há mais de 10 anos atuando no mercado de franchising, a Sensual Moda Íntima está concentrada especialmente no Rio Grande do Sul e tem a região Sul como foco de expansão. O catálogo da marca inclui lingeries, pijamas e acessórios, além de algumas opções para o público feminino infantil.

Investimento total: R$ 140 mil a R$ 300 mil
Taxa de franquia: R$ 50 mil
Royalties: 5%
Faturamento médio: R$ 50 mil
Prazo de retorno: 24 a 36 meses

12Scala

Fundada em 1963, a Scala atua como franquia desde 2002. Atualmente, são mais de 90 unidades espalhadas pelo Brasil. Além de diversas opções em lingerie, o catálogo da marca inclui peças de moda praia, pijama, modeladores, meias e vestuário feminino em geral.

Investimento total: R$ 370 mil a R$ 495 mil
Taxa de franquia: R$ 45 mil
Royalties: 3% sobre as compras
Faturamento médio: não informado
Prazo de retorno: 24 a 40 meses

13Valisere

A Valisere tem em seu catálogo uma grande variedade de lingeries em diversas linhas, incluindo opções de body, sutiã e robes dos mais básicos aos mais sofisticados. São dois modelos de negócios disponíveis para os franqueados: o Premium, para grandes cidades; e o Brands, para cidades com menos de 400 mil habitantes. A marca está no mercado desde 1936 e atua como franquia desde 2010.

Investimento total: R$ 290 mil a R$ 390 mil
Taxa de franquia: R$ 40 mil
Royalties: 1% sobre as vendas brutas
Faturamento médio: R$ 100 mil
Prazo de retorno: 30 a 36 meses

4 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA