Como identificar uma boa franquia

0
23
como-identificar-uma-boa-franquia

O mercado de franquias tem boas oportunidades para quem deseja iniciar um negócio com segurança e apoio de uma marca reconhecida. Esse sistema já existe no Brasil há muitos anos, e a cada novo levantamento se mostra como um caminho ainda mais oportuno.

Como prova disso, o relatório do primeiro semestre de 2023, feito pela Associação Brasileira de Franchising (ABF), apontou que as franquias brasileiras faturaram de R$ 105,1 bilhões. Isso representa um crescimento de 15% em comparação ao mesmo período de 2022.

Os números revelam como o franchising pode ser a escolha certa para alguns perfis de empreendedores. Mas quais critérios analisar para escolher uma franquia boa, segura e que realmente possa trazer resultados?

Para te ajudar com essas questões, reunimos dicas de especialistas do franchising. Continue a leitura e confira!

Uma boa franquia deve atender a esses requisitos

Os candidatos que quiserem encontrar uma boa franquia devem se atentar a vários fatores. Para Fernando Ribeiro, CEO da SB Franquias e diretor regional Nordeste da ABF, os interessados primeiramente devem considerar o custo-benefício da franquia.

“É importante observar o grau de investimento, a reputação da marca, quanto tempo tem de mercado, quantos franqueados tem na rede”, explica o diretor.

Além disso, Fernando também explica premiações e reconhecimentos do setor podem ajudar a entender como o mercado vê a franquia. “Muito importante saber se é associado à ABF e se tem selo de Excelência. Tudo que se refere a reputação da marca vem em primeiro plano para fazer com que o franqueado se sinta mais seguro”, aconselha Ribeiro.

Ana Centrone, gerente de expansão da Tintas MC, elencou alguns dos itens que os interessados devem observar na escolha de uma boa franquia.

  • Conhecer e avaliar a DRE da operação que está sendo pesquisada;
  • Visitar operações próprias e franqueadas da companhia;
  • Conversar com franqueados;
  • Participar de um test drive para conhecer o dia a dia do negócio antes de assinar o contrato de franquia.

Daniel Gamez, gerente geral da franqueadora DryWash, também acrescentou à lista as seguintes observações:

  • Identificação com o negócio e segmento;
  • Expertise pessoal x necessário para operar e gerir o negócio;
  • Necessidade de investimento x capital disponível;
  • Região de atuação e potencial de mercado;
  • Números do negócio (investimento inicial, capital de giro, rentabilidade, lucratividade, resultado operacional e margem de lucro);
  • Resultado esperado x necessário de acordo com a expectativa do investidor.

Olhar para os anos passados da franqueadora também dará aos empreendedores uma excelente percepção do futuro dela. Isso porque, se essa franqueadora vem crescendo, conquistando novas unidades e faturando bem, e esperado que ela continue em expansão.

Atenção ao modelo de franquia 

Quem está em busca de uma franquia boa certamente vai se deparar com redes com modelos de negócios variados. E, apesar de alguns dele exigirem um aporte mais atrativo do que outros, é importante identificar aquelas que têm mais a ver com você.

Isso porque, segundo os especialistas em franquias, existem modalidades que são mais adequadas para cada perfil de empreendedor.

“No setor de alimentação, por exemplo, o candidato precisa se ver cuidando de restaurante, trabalhando em feriados, sábados e domingos, em uma operação, isso já é um atrativo para que ele siga na linha de restaurante (shopping ou loja de rua)”, exemplifica o diretor regional da ABF.

Para Ana Centrone, é necessário analisar se o modelo de negócio e segmento escolhido estão de acordo com suas ambições. “Além do retorno financeiro, que é importantíssimo ser avaliado, a identificação com o modelo de negócio também é essencial para o sucesso do negócio”, observa a gerente de expansão.

Romário Alves, CEO e fundador da rede de franquias Sonhagro, explica que existem muitos fatores que ajudam o investidor a definir se o modelo de negócio, segmento e franquia são ideais para ele.

“Há modelos de franquias mais adequados para cada tipo de empreendedor, e essa adequação é influenciada por vários fatores, como capital disponível, experiência, interesses e objetivos pessoais. Por exemplo, empreendedores com recursos limitados encontram nas franquias de baixo custo, como negócios home office ou móveis, uma opção ideal”, afirma Alves.

Nesse sentido, mesmo escolha uma franquia bem avaliada pelos seus franqueados, ela não será boa o suficiente se o interessado não estiver alinhado com o funcionamento do seu modelo de negócio e suas exigências.

Analise muito bem a Circular e Oferta de Franquia (COF)

A COF é o documento que mais merece atenção de quem quer escolher uma boa franquia.

Como esse documento específica todos os detalhes em relação ao formato de negócio, o padrão da rede, as regras e estimativas, o franqueado precisa entender tudo o que ela diz.

“Esse documento é primordial para o início da relação do negócio. Ali tem todas as premissas, o que cabe para cada parte. Após o recebimento do contrato, tire todas as dúvidas e aí, sim, de acordo com todas as regras, vai poder assinar o contrato”, finaliza Fernando Ribeiro.

Também é indicado contar com o auxílio de um profissional para fazer a análise da COF, evitando dúvidas, e para trazer mais segurança na negociação.

Para Romário Alves, após analisar tudo o que diz a COF, o candidato também precisa fazer uma reflexão pessoal profunda. “Essa etapa envolve considerar se a franquia escolhida realmente se alinha com seus objetivos de longo prazo, aspirações profissionais, estilo de vida desejado e valores pessoais. É fundamental que o negócio escolhido não apenas pareça lucrativo, mas também seja algo pelo qual o empreendedor tenha paixão e interesse, pois isso impactara diretamente a motivação e o comprometimento no dia a dia do negócio”, finaliza o fundador da Sonhagro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui