Como ajudar franqueados a movimentar a economia local

0
1617
como ajudar franqueados a movimentar a economia local
como ajudar franqueados a movimentar a economia local

A pandemia já mudou e continuará mudando as dinâmicas de consumo do mercado brasileiro.

Uma das tendências apontadas para o novo normal (o mundo pós-coronavírus) é o consumo de empresas locais.

Como o isolamento social é a principal medida para reduzir a contaminação pelo coronavírus, boa parte da população está evitando percorrer longas distâncias para consumir. Com isso, tem sido natural priorizar as compras nos comércios regionais.

E embora esse seja um comportamento desencadeado pela pandemia, é natural que a descoberta de novas marcas e formas de comprar mude o comportamento do consumidor permanentemente, e o consumo local se fortaleça como uma tendência, mesmo no pós-coronavírus.

“Fortalecer a economia regional é o primeiro passo para uma economia global mais forte e sustentável. A pandemia mostrou o quanto isso deixa de ser uma literatura e colocou na prática a relação das pessoas com a sociedade, comércio e cidade como espaço fundamental de convivência urbana”, reflete Melina Alves, CEO da DUXCoworkers.

Considerando este cenário, é importante que as redes de franquias estimulem seus franqueados a movimentar a economia local, posicionando-se a serviço do bairro em que estão localizados, consumindo e apoiando outros comércios regionais.

A seguir, pontuamos alguns caminhos sugeridos pelos especialistas para crescer com o comércio local durante e depois da crise.

Fazer parcerias com comerciantes

Um bom primeiro passo para ajudar as unidades a se posicionarem como parte de suas comunidades é incentivar os franqueados a fazer parcerias com os comerciantes locais que atendam o mesmo tipo de público.

Assim, uma rede de franquias de contabilidade pode ajudar os franqueados a se tornarem parceiros de empresas que também atendam empresas, como consultorias, advogados e agências de marketing, por exemplo.

Dessa forma, franqueado e parceiros poderão fazer ações de divulgação em conjunto e trocar indicações, o que é benéfico para os dois lados.

“O momento é de unir forças e avançar frente a um novo mundo mais colaborativo e que busca um consumo mais consciente e sustentável”, aponta Melina.

Entretanto, é importante dizer que para que as parcerias funcionem, a franqueadora deve fazer parte do processo, ajudando os franqueados a encontrar, negociar e formalizar as parcerias.

Promover ações solidárias

Em um momento delicado como o atual, também é essencial que as redes de franquias se mostrem solidárias e exerçam sua responsabilidade social.

Além de fazer suas próprias ações, as franqueadoras também devem estimular e dar subsídios para que os seus franqueados criem campanhas que apoiem as comunidades e consumidores.

Fazer doações, oferecer descontos, distribuir vouchers, promover eventos para levantar fundos e qualquer outro tipo de atitude que contribua no combate ao avanço do coronavírus e proteja a saúde da população é positiva neste momento.

Implementar o delivery  

A pandemia obrigou alguns setores do franchising a se reinventar e mudar a forma de atender os clientes.

As franquias de alimentação, por exemplo, não estão podendo receber os consumidores em seus salões. Mas, para continuar faturando, muitas delas aderiram aos sistemas de delivery e drive thru.

Como os serviços de entrega atendem apenas alguns quilômetros a partir da unidade, é natural que o delivery ajude a fortalecer as vendas para pessoas que moram no entorno das franquias.

Porém, apesar de ser uma ótima estratégia e estar ajudando muitas redes de franquias a driblar a crise, não basta apenas fazer entregas: “com todas as empresas migrando para o delivery, a competição fica bem mais acirrada, e é nessas horas que é preciso se diferenciar”, ressalta Rodrigo Belém, fundador e CMO da BomCupom.

Para sair na frente da concorrência, o executivo sugere que as franquias tragam vantagens para os clientes, como gratuidade no frete (dependendo da distância entre a unidade e a residência do comprador) e promoções especiais para a entrega.

Criar programas de benefícios

Também é possível fomentar as compras locais criando programas de benefícios para quem mora próximo das franquias.

“O que vem sendo muito assertivo é o desenvolvimento de combos promocionais para uma quantidade maior de pessoas. Além disso, é essencial trabalhar com descontos e promoções, focando no ganho de volume de vendas”, sugere Rodrigo Belém.

Ele também aponta os gift cards como uma tendência que pode ser aplicada no consumo local: “é possível disponibilizar a compra de cupons para serem utilizados assim que o estabelecimento reabrir. A vantagem para o consumidor pagar antecipadamente é o desconto ofertado”, indica.

Criando programas de vantagens para que as franquias ofereçam para os consumidores de suas regiões, as franqueadoras ajudam as unidades a atrair um público maior e movimentar o comércio local.

Direcionar a divulgação

Uma crise sempre gera maior competitividade entre as empresas. Por isso, é fundamental que as franqueadoras orientem seus franqueados a investir na divulgação de seus produtos e serviços.

Pensando em impulsionar as vendas locais, uma boa estratégia é direcionar as ações de marketing para as vizinhanças das franquias. E a internet pode ser um ótimo canal para isso por vários motivos.

As pessoas que estão em casa, naturalmente, passam mais tempo na internet e também a utilizam para procurar serviços e produtos. Por isso, a comunicação digital pode encontrar o consumidor no momento perfeito.

Outro ponto positivo da divulgação na internet é que boa parte das plataformas digitais permite que a comunicação seja segmentada para públicos e locais específicos, o que facilita o direcionamento.

Além disso, manter a divulgação ativa é uma forma da rede de mostrar como está trabalhando diante da crise, o que fortalece o seu posicionamento.

“Comunicar como o seu estabelecimento está agindo mediante a crise passa bastante credibilidade na hora da escolha de compra do consumidor”, reforça Rodrigo Belém.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui