MicroPro adota isenção de taxas para impulsionar expansão

0
2254
expansao micropro
expansao micropro

A MicroPro, rede de franquias especializada em cursos profissionalizantes, projetou algumas estratégias para continuar oferecendo os cursos em todas as unidades durante a pandemia, além de apostar em expansão pelo país.

Com 38 escolas em operação no estado de São Paulo, a MicroPro busca se diferenciar no mercado de educação ao oferecer uma ampla variedade de cursos. As aulas buscam um desenvolvimento global, com aposta no lado profissional e comportamental dos estudantes.

Fábio Affonso, franqueador da MicroPro, explica que mesmo diante da crise provocada pela pandemia do novo coronavírus, o cenário que se projeta para a marca é estável.

“Não se melhora de vida sem qualificação profissional e, a partir de uma nova realidade, cada vez mais será necessário preparar as pessoas para o mercado de trabalho, que estará mais restrito. Então, cursos profissionalizantes continuarão sendo um investimento importante, principalmente para as classes C e D”, pondera Affonso, em nota divulgada à imprensa.

Para facilitar a entrada de novos franqueados na rede, a MicroPro adotou algumas estratégias de flexibilização, como a suspensão da taxa de franquia. De acordo com a rede, esta taxa é cobrada dos franqueados nos primeiros seis meses de operação de uma nova franquia.

A MicroPro também paralisou a cobrança de taxa mensal de royalties por um ano de contrato. “Dessa maneira, damos ao franqueado uma carência importante para começar o negócio, atingir o break even mais rápido e ter o retorno de seu investimento no prazo adequado, mesmo com a crise”, explica Affonso.

A rede tem como proposta a expansão por franquias para todo o país. O plano inicial é chegar a cidades que estão em um raio de 300 quilômetros da franqueadora, que tem sede em Campinas (SP).

Fábio Affonso acredita que o atual cenário pode ser um momento propício para novos investimentos, porque “haverá mais pontos comerciais disponíveis nos próximos meses, com negociação facilitada. Além disso, pela própria paralisação do mercado, ocorrida na pandemia, haverá a necessidade de fornecedores e prestadores de serviços ajustarem-se à nova realidade, ajudando-se mutuamente. Cremos que será possível fazer bons negócios no período pós-pandêmico”, avalia.

Modelo de franquia

A MicroPro é referência no segmento de educação profissionalizante no país. Com cinco unidades próprias e 33 franqueadas, a marca inovou ao possibilitar que os próprios funcionários das unidades apostassem em um modelo de negócio da rede.

“Começamos a franquear para nossos próprios funcionários e aos poucos. Alguns deles tornaram-se nossos sócios-franqueados nas unidades próprias, comprando um percentual da unidade. Outros conseguiram, com recursos próprios e investidores, adquirir a unidade toda, tornando-se franqueados sem a necessidade de associarem-se a nós”, relembra Affonso.

O investimento necessário em uma franquia da rede gira em torno de R$ 89 mil a R$ 109 mil. O franqueado fica responsável pela gestão de uma escola completa, com apoio de uma equipe profissional capacitada: consultores de campo, equipe técnica para suporte, desenvolvedores de serviços e produtos pedagógicos, profissionais de marketing, além de apoio do departamento jurídico e financeiro.

O modelo de negócio apresenta redução do custo operacional, uma vez que a MicroPro investe em metodologia única para capacitação de tutores para as diferentes aulas, com impactos positivos no faturamento e lucratividades das franquias.

1

MicroPro

MicroPro
Investimento: R$ 89.000 até R$ 109.000
Faturamento: R$ 75.000
Prazo de Retorno: 20 até 24 meses

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui