13 histórias de mulheres no franchising para conhecer

0
2251
Carla Sarni Sorridents
Carla Sarni Sorridents

Seja na posição de franqueadora, de franqueada ou de profissional que atua no segmento, existem milhões de mulheres excepcionais trabalhando no franchising e elevando o nível do mercado no país.

A Pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM) feita em parceria com o SEBRAE apurou que o interesse das mulheres em criar seu próprio negócio supera o dos homens. O crescimento de mulheres empreendedoras nos últimos anos foi de 15,4%, enquanto o de homens foi de 12,6%.

Como é impossível conhecer a história de todas elas, destacamos a trajetória de 13 empreendedoras de sucesso que estão fazendo a diferença no setor de franquias e que podem inspirar homens e mulheres a chegar lá!

Carla Sarni – Sorridents

Aprovada no curso de odontologia aos 16 anos, Carna Sarni vendeu água e outros produtos na porta da faculdade para bancar os estudos.

Já formada, conquistou uma vaga como dentista terceirizada em um consultório dentário na zona leste da cidade. Pouco tempo depois, Carla já tinha conquistada uma invejada carteira de clientes e abriu sua própria clínica. Era o começo da Sorridents.

Hoje, preside a Salus Par, uma das maiores holdings de saúde do Brasil,  da qual fazem parte, além da Sorridents, a Sorriden, a GiOlaser, a DocBiz e a Olhar Certo.

Sylvia de Moraes Barros – The Kids Club

Sylvia de Moraes Barros The Kids Club

Na década de 90, a educadora Sylvia de Moraes Barros estava em busca de um método eficaz que ensinasse inglês para crianças a partir dos 18 meses e atendesse uma lacuna deixada pelas escolas de idiomas.

Ela encontrou o que procurava na Inglaterra e desenvolveu a metodologia da The Kids Club, uma das principais franquias de educação infantil.

Hoje, a The Kids Club conta com 70 unidades no país e é fonte de referência dentro do segmento de idiomas.

Natália Ribeiro – Mais Top Estética

Natália Ribeiro é a fisioterapeuta e empreendedora por trás da Mais Top Estética, rede fundada na cidade de Cruzeiro, São Paulo, com mais de 40 unidades no país.

Com certificações dentro e fora do Brasil, Natália introduziu na Mais Top técnicas inovadoras e cientificamente comprovadas nos mais diversos procedimentos, que incluem redução de gordura e flacidez, clareamento de manchas e olheiras e redução de celulite.

Atualmente, as mulheres representam 70% dos franqueados da companhia de Natália.

Sônia Maria Napoleão Ramos – Casa de BolosCasa de Bolos Divulgação

Conhecida como ‘Vó Sônia’, ela iniciou no empreendedorismo quando seu filho caçula, Rafael Ramos, perdeu o emprego e a família viu-se obrigada a encontrar uma maneira urgente de complementar a renda.

A saída foi fazer bolos caseiros e vender na região. E a ideia não só deu muito certo, como virou uma franquia com mais de 370 lojas. Para 2020, além de comemorar os 10 anos de existência, a Casa de Bolos pretende alcançar 400 unidades em todo país.

Sandra, Karen e Daniela Hara – Grupo HOPE

O Grupo HOPE foi fundado pelo empresário Nissim Hara, mas hoje tem executivas de peso ocupando os principais postos de comando da empresa. Sandra Hara Chayo é diretora de marketing e estilo, Daniela Hara Shalev é diretora comercial e Karen Hara Sarfaty é diretora financeira.

A companhia tem mais de 200 unidades e mais da metade delas é liderada por mulheres.

Luzia Costa – Sóbrancelhas

luzia costa sobrancelhas
Crédito: SEBRAE

A partir da oportunidade de fazer um curso de massagem gratuito em sua cidade, Luzia Costa passou a oferecer massagens e serviços de manicure, sobrancelhas e depilação. Com o tempo, outros profissionais – inclusive funcionárias de franquias de beleza – iam até seu pequeno empreendimento para aprender as técnicas.

Em 2013, fundou a Sóbrancelhas, rede pioneira no seu segmento e que tem mais de 200 unidades dentro e fora do país.

“A maioria das pessoas pensa que foi fácil ou rápido alcançar a posição que tenho hoje, mas demorou anos. Porém, o segredo é ser a pessoa que mais acredita em você mesmo. Ser resiliente e ter determinação, são dois fatores importantes para todas as mulheres que sonham em crescer”

– Luzia Costa.

Claudia Vobeto – Majô Beauty ClubCláudia Vobeto majô beauty

Claudia Vobeto, é a empresária por trás da Majô Beauty Club, um clube de beleza que, com cerca de um ano de vida já tem mais de 30 lojas abertas.

Ela passou anos como sócia de uma rede de franquias de beleza, até que percebeu que poderia fazer mais pelo segmento. Claudia ficou 3 anos desenhando o novo modelo da marca e apresentou o novo modelo aos parceiros.

Com a confiança que adquiriu com o tempo, a empresária teve uma adesão massiva de seus sócios e já começou sua trajetória com 33 franqueados.

Camila Miglhorini – Mr. Fit

Foi por ter dificuldades em encontrar locais que oferecessem alimentação rápida e saudável que Camila decidiu empreender.

Formada em administração de empresas, ela abriu o Mr. Fit, primeira rede de fast-food saudável do Brasil, em 2013. Atualmente, comanda mais 130 unidades distribuídas por 13 estados brasileiros.

Elizabete Monteiro – Tio Coxinha

Elizabete Monteiro Tio Coxinhha

Elizabete tinha o sonho de realizar uma festa de 15 anos para sua filha, mas, na época, estava desempregada e com dívidas. Decidiu então aprender a fazer salgados. Testou os quitutes e chegou a uma receita ideal.

Os salgados foram tão apreciados pelos amigos e família que Elizabete começou a receber encomendas. Comprou uma máquina de salgadinhos, passou a vendê-los em uma “Feira do Rolo” de sua região e, algum tempo depois, abriu uma loja.

Atualmente o Tio Coxinha é uma rede de franquias com 14 unidades e que faturou R$ 3 milhões em 2018.

Regina Jordão – Pello Menos

Ao lado da filha Alessandra, Regina Jordão decidiu investir em um instituto de depilação a cerca em 1996. Na época, as duas batiam de porta em porta e vendiam a cera exclusiva, que provocava menos dor que outras opções.

Em seis meses e com mais de mil clientes cadastradas, o Pello Menos decolou e elas começaram a estruturar uma segunda unidade. Hoje, a franquia de Regina já conta com 50 lojas divididas entre os estados do Rio de Janeiro, Brasília e São Paulo.

Valéria Verdi de Macedo – Torteria Haguanaboka

Valéria Verdi Torteria Haguanaboka

Professora por formação, Valéria Verdi decidiu pedir demissão da escola infantil na qual lecionava e investir em uma antiga paixão: cozinhar.

Alugou um pequeno espaço, começou a fazer tortas doces e salgadas e abriu a Torteria Haguanaboka. Em dois anos, se mudou para um ponto maior e abriu outras unidades. Em 2017, padronizou a gestão das lojas e decidiu iniciar o processo de franquia da marca.

Atualmente, lidera uma rede que faturou 7 milhões em 2019 e lançou uma nova marca focada na revenda de tortas congeladas para supermercados e outros estabelecimentos: a La Torta By Haguanaboka.

“ESTAR PRESENTE NAS LOJAS NOS AJUDA A IDENTIFICAR AS NECESSIDADES DOS CLIENTES. É CONHECENDO O QUE O CONSUMIDOR DESEJA QUE NOS MANTEMOS RELEVANTES NO MERCADO”

– Valéria verdi

Rosana Braem – Bendito Cookies

Mesmo tendo uma carreira de sucesso, Rosana não teve receio em abandonar seu emprego como diretora de arte em uma grande emissora de televisão para investir em um segmento totalmente diferente: os doces.

Desde a época em que estava na faculdade, ela já vendia cookies, brownies e outros quitutes. Em 2013, decidiu transformar o hobby em negócio e abriu a primeira loja do Bendito Cookies.

Hoje conta com seis pontos de vendas e pretende abrir 10 lojas até o final do ano na capital paulista.

Adriana Auriemo Miglorancia – Nutty Bavarian

Nutty Bavarian Adriana Auriemo Miglorancia

Adriana conheceu o franchising em 1995. Na época, ela estagiava na rede de laboratórios do pai, Caio Auriemo, e decidiu fazer um curso sobre o assunto porque a expansão por franquias era uma possibilidade para a companhia.

No ano seguinte, em uma viagem pelos Estados Unidos, ela conheceu as bavarian nuts e se apaixonou pelas castanhas glaceadas. Adriana comprou a receita e a exclusividade sobre o equipamento para glacear as nuts e desenvolveu o modelo de das franquias, que é 100% brasileiro.

Nutty Bavarian tem 137 unidades, sendo 12 pontos próprios e, em 2018, faturou R$ 51 milhões.

“A GENTE DORME E ACORDA PENSANDO EM COMO PODEMOS DEIXAR O FRANQUEADO MAIS SATISFEITO E COM MAIS DINHEIRO NO BOLSO”

– Adriana Auriemo Miglorancia

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui