As reinvenções e descobertas que vieram com a crise da Covid-19

0
1671
reinvencoes e descobertas com crise da covid 19
reinvencoes e descobertas com crise da covid 19

Já passamos dos 60 dias de quarentena, e os números no Brasil ainda crescem. Infelizmente, nossa desigualdade não permite que os menos favorecidos façam a quarentena devida e os comércios de algumas regiões ensaiam e iniciam a retomada com diversas restrições, enquanto outras regiões nem sonham com qualquer flexibilização, dado o cenário de casos, internações e óbitos. Em resumo: a quarentena segue. E nós seguimos. E seguimos como?

Seguimos nos reinventando, e descobrindo novos caminhos. Descobrindo, trilhando, às vezes os dois ao mesmo tempo. Tenho conversado diariamente com muitos empresários, desde que essa pandemia começou. E hoje, mais de dois meses depois, claramente é possível separá-los em dois grupos: os que fizeram alguma coisa nova, e os que não fizeram nada novo.

Por “fizeram alguma coisa nova” você pode entender várias coisas: novos produtos ou serviços, delivery, novos canais de venda (e-commerce, redes sociais, Whatsapp), novas formas de divulgação. Venda futura, aquela onde o cliente compra agora e tem até o final do ano para usar.

Home Office! Sim, aquele que para muita gente era impossível e “não funciona para o meu segmento” de repente foi desmistificado e olha só, de repente pode ser mais vantajoso até depois da pandemia, porque o custo com transporte é menor, a qualidade de vida para o colaborador é maior, e a entrega é a mesma (ou até melhor). Treinamentos foram reativados, equipes foram remodeladas e gestores estão aprendendo a se preocupar mais com o resultado do que com a quantidade de horas trabalhadas.

Estão se reinventando, meus amigos. Diariamente. Descobrindo caminhos novos: para aprender, para ensinar, para treinar, para gerir, para atender, para produzir, para vender, para entregar. As soluções estão aí, óbvias e de bandeja? Claro que não. Elas têm vindo de muito estudo, quebra de paradigmas, troca de experiência, reflexão e tentativa. Muita tentativa. E muito erro. E mais tentativa. Estas respostas têm vindo do movimento.

E tem o grupo dos que não fizeram nada novo. Não seguiram operando, porque estão proibidos de fazê-lo. E então suspenderam a operação, os contratos da equipe, e qualquer outra ação. Optaram por “esperar isso passar para voltarmos a vender”. Só que não imaginavam que o tempo de espera se prolongaria tanto. E seguiram esperando, sem nenhum tipo de inovação, acreditando que “não tem jeito, não há nada que se possa fazer”. E seguem lamentando as perdas.

Jamais escreveria esse artigo com a intenção de julgar qualquer uma das decisões, qualquer um dos grupos. Esta, definitivamente, não é e jamais seria a intenção deste texto. A reflexão que quero fazer aqui com você, meu leitor, é de que as soluções e alternativas estão surgindo de quem está se movimentando, de quem está tentando, seja o que for. Acertam sempre? Não mesmo. Mas de tanto tentarem, uma hora acertam.

E é assim, que em meio a essa crise sem precedentes, estamos vendo muitos empresários se reinventarem, e descobrirem que o que eles achavam impossível em sua empresa, não apenas é possível, como é até muito interessante.

Eu tenho certeza que muitas empresas que aderiram ao home office na quarentena, vão mantê-lo mesmo depois que o isolamento social terminar. Assim como empresas que não acreditavam no e-commerce, já pretendem desativar permanentemente lojas físicas e atuar apenas na venda online.

Muita coisa está mudando, e definitivamente. E não podemos deixar de tentar enxergar todas as reinvenções que esse período tenso traz consigo. Não é só de espera que se vive uma quarentena. É de muita tentativa também. E descobertas – algumas, inclusive, muito interessantes e promissoras.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui