Com modelo de investimento versátil e lançada com o objetivo de conquistar mais empreendedores, a Rockfeller Language Center inaugura novo modelo de franquia.  Apostando em um formato mais compacto, a rede de escolas de idiomas busca franqueados em cidades de pequeno porte, a partir de 15 mil habitantes.

O baixo valor de investimento é outro ponto de destaque do novo modelo de franquia: 95 mil reais, valor que inclui taxa de franquia, montagem da unidade e capital de giro.

Já testada, a primeira unidade foi instalada no interior de Santa Catarina. Por meio da assessoria da marca, André Belz, fundador da Rockfeller em conjunto com Romeu Morais e Renata Morais, comenta que o objetivo de expansão da marca é uma estratégia para levar as franquias para cidades pequenas.

“Montamos a primeira escola nesse formato em uma cidade com 18 mil habitantes que não comportaria o modelo tradicional de uma Rockfeller, e foi um sucesso. Decidimos, então, expandir também dessa forma”, explica Belz.

Por ser um modelo de franquia mais compacto, é indicado ponto comercial com estrutura de 120 metros quadrados. A franqueadora não exige que os franqueados tenham formação na área de educação ou tenham conhecimento em inglês ou espanhol. Além da exigência básica de perfil empreendedor, é importante saber se relacionar com o público e ter aptidão para gestão de negócios.

O investimento inicial em formatos tradicionais de escolas Rockfeller gira em torno de 150 mil a 400 mil reais, dependendo do tamanho do ponto e da capacidade de alunos da unidade. “Mesmo no modelo econômico, chegamos a um formato com taxa de lucratividade semelhante ao formato tradicional”, explica o fundador da marca.

Atuando há 14 anos no mercado, as primeiras unidades Rockfeller foram inauguradas em São José, na Grande Florianópolis e, posteriormente, em Balneário Camboriú. Em 2008, já com cinco unidades próprias, a marca investiu em expansão por franquias.

A marca investe em metodologia eficiente, baseada em conversação. As turmas são pequenas de, no máximo, oito alunos e os professores atuam com o auxílio de recursos tecnológicos. Com maior tempo de aula, em comparação com outras redes do mercado, os alunos costumam atingir um nível avançado de inglês em apenas dois anos e meio.

A marca garante suporte completo ao franqueado, com apoio de 25 funcionários da franqueadora. “Temos estrutura de franqueadora de grande porte, com agilidade de empresa pequena. Em 14 anos, nós não fechamos uma única unidade. Isso impressiona e até assusta outros franqueadores experientes. Para nós, é motivo de orgulho”, finaliza Belz.

Mercado de idiomas

De acordo com a Associação Brasileira de Franchising (ABF), o mercado de educação no Brasil fatura mais de 134 bilhões de reais ao ano. A estimativa leva em consideração os setores público e privado, em todos os níveis de atuação. As franquias de educação atuam em nichos variados, como ensino infantil e fundamental, idiomas, gastronomia, moda, informática, movimentaram mais de 2,6 bilhões de reais no primeiro trimestre de 2018.

As franquias que atuam no setor de ensino de idiomas, movimentam mais de 35 bilhões de reais ao ano. Entretanto, é importante ressaltar que apenas 3% da população do país é fluente em uma língua estrangeira e 77% dos brasileiros que procuram cursos de idiomas, matriculam-se com o objetivo de melhorar posicionamento profissional. Segundo o site Catho, especialista em busca de empregos, o Brasil está posicionado na 41ª posição, em um ranking de 70 países, quando o assunto é a proficiência na língua inglesa.

Atualmente, 10 mil alunos estão matriculados nas 39 unidades da Rockfeller espalhadas pelo país. Para 2019, a rede pretende fechar o ano com 50 unidades em funcionamento e, até 2022, chegar a 100 unidades.

Em 2017, a Rockfeller faturou 19,7 milhões de reais, e a expectativa é chegar a 24 milhões de reais neste ano.

Investimento: R$ 95 mil a R$ 400 mil
Taxa de franquia: R$ 10 mil a R$ 35 mil
Royalties: não cobra
Faturamento médio: R$ 100 mil
Prazo de retorno: 18 a 48 meses

DEIXE UMA RESPOSTA