O ano de 2017 foi repleto de desafios e muitos empreendedores tiveram que se reinventar para conseguir que o negócio sobrevivesse às turbulências da economia. Alguns empreendimentos não resistiram, outros passaram por inovações, arriscaram, mudaram e até alavancaram resultados diferenciados. Agora, é hora de pensar nos próximos desafios de quem pretende empreender em 2018.

Ser criativo e corajoso pode ser um dos segredos para aproveitar as oportunidades de 2018, criar novas estratégias e possibilidades podem alavancar um negócio. É o que orienta Ellen Ravaglio, consultora empresarial da Blue Numbers.

“Pensar diferente é um dos maiores desafios do empreendedor brasileiro. Uma mesma situação é sempre vista como oportunidade para alguns e como problema para outros. A forma de pensar pode fazer a diferença, já que ela é capaz de impulsionar (ou travar) nossos comportamentos e tomadas de decisão”, complementa a especialista.

De acordo com a consultora, o mercado econômico para o próximo ano continua sinalizando fortes tendências aos empreendedores, que podem gerar impactos para todo tipo de negócio.

Como conselho, Ellen orienta que o empreendedor precisa ter uma inquietação constante sobre qual o impacto do cenário econômico no negócio, como aproveitar o movimento e minimizar os riscos, o que pretende fazer diferente em 2018, entre outras questões.

Nichos e segmentos para empreender em 2018

Ellen comenta que para o novo ano, existem muitas promessas, tendências de mercado ou novidades, surgindo e se intensificando.

Uma das principais continua sendo o social commerce: o número de pessoas que fazem compras pela internet continua crescendo e, cada vez mais, consumidores buscam produtos e serviços online, antes de tomar uma decisão de compra.

“O comércio eletrônico tem alavancado vendas em diferentes segmentos. O investimento pode ser baixo e os resultados podem ser muito significativos. Um dos fatores de sucesso é a empresa conseguir interagir e construir relações com os seus consumidores da mesma forma como se estivesse interagindo pessoalmente”, afirma Ellen. Se esta relação for bem administrada, a probabilidade de produtos e serviços receberem avaliações positivas podem ser ainda maiores, o que influencia na captação de novos clientes.

Outra tendência de mercado, como orienta a especialista, tem relação com a sustentabilidade.

“Pesquisas revelam que cada vez mais a preocupação socioambiental está influenciando as decisões de compra. As pessoas passam a preferir produtos e serviços que se posicionam com algum tipo de ‘selo’ ou referência de responsabilidade social. Aqui, portanto, pode estar uma oportunidade para os empreendedores também”, esclarece. Ou seja, agregar este tipo de reconhecimento aos produtos oferecidos pelo negócio, pode adicionar um diferencial e um valor extra à imagem da marca.

Mas, é necessário se atentar a um detalhe: é preciso ser coerente com as políticas e práticas da empresa. O consumidor sabe quando as inovações se tratam apenas de uma estratégia de marketing, por isso, o empreendedor que deseja investir no selo de sustentabilidade precisa se comprometer e desenvolver ações sérias que realmente gerem impactos positivos para a sociedade e o meio ambiente.

Apostar em produtos e serviços para a terceira idade é um outro nicho que pode oferecer grandes oportunidades aos empreendedores. A estimativa de vida dos brasileiros continua aumentando, assim como as possibilidades de cuidado com a saúde para proporcionar maior bem estar aos idosos.

“Esse perfil de cliente quer viajar, se divertir, se sentir bem. O empreendedor tem que pensar se o seu negócio pode aproveitar essa tendência. As empresas precisam perceber que esse público está cada vez mais conectado a se manterem ativos. A população envelheceu e empresários que tiverem essa visão poderão se destacar no mercado”, aponta Ellen.

Como se preparar para o novo ano

Importante em um momento de grandes mudanças em nichos e segmentos do mercado, é não ficar de fora das novidades.

“Buscar redução de custos com uso de tecnologia, automação na produção, automação comercial, e aproveitar as mudanças na legislação trabalhista. Esses são pontos importantes que o empreendedor não pode perder”, comenta a consultora da Blue Numbers Melissa Sacic.

O mercado atual oferece aos empreendedores variadas possibilidades de aprimorar métodos e conhecimentos, como cursos online e presenciais para garantir boas noções de gestão do negócio. Investir ainda mais em conhecimento sobre finanças, comercial e recursos humanos são ingredientes que compõem o sucesso de uma empresa.

Melissa acrescenta que um erro comum cometido nesta etapa é priorizar somente coisas como equipamentos, reformas e mobiliário e acabar se esquecendo de pequenos detalhes que fazem toda a diferença, como internet, aparelho de telefone, TV por assinatura, entre outros.

A especialista orienta que, no momento de abrir um negócio, o empreendedor precisa se lembrar que a empresa terá custos com energia elétrica, gás, telefone, gasolina, entre outros. Por isso, é importante que o franqueado desenvolva uma estimativa dos gastos com margem de segurança, e até que possua histórico suficiente para o orçamento viável.

Nesse aspecto, quem investe em franquia sai na frente. “Nesses momentos, a ajuda da franqueadora é muito bem-vinda, uma vez que tem as referências de unidades com características semelhantes a sua”, destaca Melissa.

Colocar tudo na ponta do lápis é uma estratégia que pode garantir o sucesso do negócio, independente do nicho em que o empreendedor desejar atuar. Melissa aconselha que o ideal é que o empreendedor tenha capital de giro com reservas para os custos totais da operação para, pelo menos, seis meses – tempo suficiente para um negócio ganhar fôlego e alavancar.

O mercado está favorável para inovações e investimento em criatividade, porém, o empreendedor precisa fazer parte dele. A especialista orienta que inovação é uma das chaves para o sucesso.

“Existe muita gente fazendo de tudo, mas não vá pelo modismo. Aposte no bom atendimento, no bom relacionamento. Quem se destaca com uma excelente prestação de serviço, normalmente tem vida longa”, finaliza Melissa.

COMPARTILHE
Artigo anteriorArezzo&Co anuncia expansão para 2018
Próximo artigoFranquia Paper Pão chega a 10 unidades em 2017
Graduada em Jornalismo pela Universidade Federal de Ouro Preto. Escolheu essa profissão pela paixão por escrever. Descobriu que pode se reinventar e continuar contando histórias de sucesso em negócios, tecnologia e inovação.

DEIXE UMA RESPOSTA