O empreendedor de sucesso, muitas vezes, é aquele que já passou por poucas e boas antes de chegar aonde desejava. E com Elizabete Monteiro, fundadora da Tio Coxinha, rede de franquias especializada em salgados no copo, também foi assim.

A empresária já tinha fracassado com um primeiro negócio, tinha dívidas e uma grande festa para realizar. E foi justamente nessa situação complicada que ela conseguiu enxergar o caminho para um negócio milionário e que está em plena expansão por franquias atualmente.

Nesta edição do Franchise Insider, vamos conhecer a trajetória de Elizabete e do Tio Coxinha, e descobrir como a marca tem se diferenciado em um nicho altamente competitivo.

Transformando desafios em oportunidades

A história da Tio Coxinha começa em 2013 com o desejo de realizar um sonho: Elizabete queria fazer a festa de 15 anos de sua filha mais nova.

O sonho, porém, tinha um grande obstáculo: “eu estava desempregada e com muitas dívidas. Por isso, optei por fazer o máximo possível para economizar”, conta a empresária.

Embora já tivesse experiência com doces, os salgados ainda eram um mistério para ela, mas não seria isso que a faria desistir. Ela pediu a ajuda de uma amiga, que passou a receita dos salgados, e começou a produzi-los em casa.

Elizabete convidou alguns amigos para provar os quitutes e a resposta foi tão positiva que eles começaram a fazer encomendas.

O sucesso foi tamanho que Elizabete não conseguia dar conta de fazer os salgados para comercializar e para a festa. “Precisando do dinheiro, eu acabava vendendo e a produção para a festa não ia para frente”, relembra.

A situação delicada, porém, logo se transformou em uma oportunidade. A empresária ficou sabendo que uma pessoa em sua região estava vendendo todo o maquinário necessário para produção de salgados de forma automatizada e decidiu investir no equipamento para impulsionar o negócio.

“Os minis salgados eram produtos com tamanho diferenciado e que, até então, não existiam em nossa região. Com isso, percebemos que estaríamos apostando em uma super novidade que poderia dar muito certo”, explica.

E realmente deu certo.

O antigo dono das máquinas ofereceu para Elizabete sua vaga na Feira do Rolo de Caraguatatuba, onde ele costumava vender os salgados. Com sua receita deliciosa e as ferramentas necessárias para produzir em larga escala, o Tio Coxinha iniciou oficialmente sua história vendendo 6 mil salgados no primeiro domingo na Feira.

Pouco tempo depois, o sucesso das vendas impulsionou o Tio Coxinha a abrir sua primeira loja física. Atualmente são 14 unidades e a rede segue em ampla expansão por franquias.

“Sempre tive vontade de empreender e de mudar a minha vida e a da minha família, esse foi o gatilho inicial”

A decisão de expandir o negócio por franquias veio depois da abertura da terceira loja, quando a Elizabete e sua família perceberam que as pessoas queriam não só os produtos da Tio Coxinha, mas a marca também.

“As lojas demandavam muito. Era difícil cuidar tanto da fabricação, como de um comércio varejista. Ao mesmo tempo, tínhamos muita procura para fazer parcerias com os produtos. Novamente, vimos ali uma oportunidade de expandir mais rápido gerar mais vendas na fábrica”, conta.

A partir de então, mergulharam no mercado de franchising, validaram o modelo de negócio e, junto a uma consultoria especializada na formatação de franquias, ajustaram o formato para iniciar a expansão.

Ao entrar no franchising, a Tio Coxinha entrava, também, em um segmento bastante competitivo e que já conta com outras marcas no nicho de mini salgados e salgados no copo.

Mas isso nunca assustou Elizabete, pelo contrário.

Para entrar no setor de franquias ainda mais preparada, ela negociou e otimizou os custos de produtos, embalagens, e outros itens necessários para a operação da loja para garantir uma lucratividade melhor para os seus franqueados e tornar o negócio ainda mais atrativo para os investidores.

Ela também conta que está sempre fazendo ações de marketing e desenvolvendo novos produtos para se diferenciar dos concorrentes, e que existe uma divulgação “boca a boca” que é ainda mais forte.

“O cliente final se conectou com a nossa marca. É uma marca jovem, que remete àquele gostinho de infância. Por isso, tudo foi fluindo naturalmente, pois os próprios clientes acabam fazendo própria propaganda e atraindo mais e mais pessoas para nos conhecer”, diz.

De acordo com ela, a identificação é tamanha que muitos de seus clientes não dizem “vou comer um salgado”, mas sim “vou comer Tio Coxinha”.

Atualmente, a Tio Coxinha tem 14 tipos de salgados e doces, entre coxinhas, esfihas, empadinhas, risoles, churros, brigadeiro e beijinho.
Os produtos podem ser encontrados nas lojas nos tamanhos mini e festa e comercializados em copos de diferentes tamanhos ou ainda sob encomenda para eventos.

Delivery como forma de diferenciação e aproximação

Outro ponto que fez a Tio Coxinha se destacar da concorrência foi o delivery, uma estratégia que a marca incluiu desde o início da operação.

Elizabete explica que, em 2013, o delivery era um serviço comum para entrega de lanches e pizzas, mas não para salgados. Essa diferenciação também ajudou a marca a ganhar espaço no mercado, promover comodidade para o consumidor e se aproximar dele.

“Trabalhamos com rapidez, delivery e horários diferenciados, portanto, o cliente sabe que pode contar com a Tio Coxinha a qualquer hora”, explica a empresária.

O fato de poder consumir os produtos a qualquer hora – seja para um lanche em casa, ou para uma festa ou confraternização da empresa – ajudou o Tio Coxinha a imprimir uma imagem de marca amigável, flexível e que está presente em todos os momentos da vida do consumidor.

Prova disso é que Elizabete conta que muitos pedidos do delivery são para entregas na praia, feitos por famílias que estão “como o pé na areia” e querem degustar os quitutes da rede. A empreendedora também revela que já receberam pedidos até mesmo no cemitério, porque a família precisava de algo rápido, gostoso e prático para deixar ali à disposição dos entes queridos.

E se depender do delivery, a Tio Coxinha ainda vai crescer muito.

A entrega é uma das principais tendências para o mercado de alimentação, e deve se fortalecer ainda mais nos próximos anos.

Prova disso é que segundo a Pesquisa Food Service 2019, a multicanalidade e o delivery têm recebido forte investimento das franquias de alimentação.

Desenvolvido pela Associação Brasileira de Franchising (ABF), o relatório revela que 78% das marcas pretende investir em serviços de delivery e 68% vai aprimorar sua estrutura para pedidos online.

Atualmente, o delivery corresponde a 40% do faturamento de uma loja, segundo a criadora da Tio Coxinha.

“Em franquias, é preciso estar preparado para trabalhar muito. Caso contrário, é melhor nem entrar para o time”

Tendências: alimentação saudável e restritiva

O delivery não é a única tendência que chamou a atenção da Tio Coxinha. A onda de alimentação saudável e dietas restritivas também são pontos que a marca tem trabalhado para agradar o consumidor e se destacar da concorrência.

Para os vegetarianos, por exemplo, já existe uma coxinha de brócolis com queijo, além de opções mais tradicionais, como batata frita, pão de queijo, bolinha de queijo e empadas de palmito, por exemplo.

E Elizabete promove mais novidades: “o paladar e os hábitos dos consumidores tendem a mudar e nós temos que nos adaptar. Já realizamos alguns testes e pretendemos trazer mais opções para estes públicos em breve”

Franquias Tio Coxinha

No momento, a captação de novos franqueados da Tio Coxinha é baseada em um cadastro feito pelo site da marca, análise de perfil e entrevista.

E apesar da marca trabalhar estratégias de marketing digital, principalmente nas redes sociais, Elizabete afirma que a maioria dos interessados em abrir uma franquia conhece a marca como consumidor e só em um segundo momento se torna um candidato a franqueado.

A empresária é taxativa: “não basta apenas ter o dinheiro para investir, é necessário que o interessado goste do ramo alimentício, tenha comprometimento com sua equipe, com o cliente e também com a marca que está representando”.

“Precisamos de franqueados de qualidade e não do maior número deles”

Para os franqueados, a Tio Coxinha promete apoio na escolha do ponto e abertura da franquia, gestão colaborativa, treinamento administrativo e operacional, um projeto de comunicação visual e assessoria de marketing.

O investimento inicial médio de uma franquia Tio Coxinha é de R$ 100 mil e não há cobrança de royalties. O faturamento médio é de R$ 40 mil, sendo a lucratividade de 12%.

Trajetória e dicas

“Vim de uma origem muito humilde, aquela realidade de às vezes não termos nem o que comer em casa, sabe?”. Para mudar de vida, Elizabete trabalhou por muitos anos como promotora de vendas, mas sempre quis empreender.

Frustrada com o trabalho, ela tentou investir no ramo de costura, comprou máquinas e iniciou sua operação, mas o negócio acabou não vingando.

Foi só na preparação da festa da filha que ela reencontrou uma nova oportunidade de criar sua própria empresa.

“Hoje, eu vejo que através do meu sonho de realizar uma festa de 15 anos para minha filha, muitas famílias realizam o sonho de empreender, de ter o seu próprio negócio”, comenta orgulhosa.

“O empreendedorismo mudou a minha vida, tudo que estava ao meu redor melhorou muito!”

Atualmente, Elizabete se divide entre a fábrica e a franqueadora, trazendo novas ideias para o Tio Coxinha e buscando parcerias. Ela também dedica bastante tempo aos estudos e conta que está sempre fazendo especializações sobre o mercado.

“Desenvolvo as receitas, participo de rodas de bate-papo com outros empreendedores, estudantes ou interessados em ter seu próprio negócio, faço palestras e procuro inspirar pessoas com minha história de vida, juntamente com a de empreendedora. Essa, para mim, é mais uma forma de ajudar a fomentar e incentivar o empreendedorismo”, comenta.

Ela também está desenvolvendo novos projetos, incluindo uma nova marca no ramo alimentício. De acordo com a fundadora do Tio Coxinha, essa nova companhia terá o propósito de ajudar outras mulheres.

“Quero que, assim como eu, outras mulheres descubram a sua força, pois, foi dessa forma que aconteceu comigo: eu acredito muito em tudo que eu faço e quando você muda a vida de uma mulher, tudo em sua volta muda também”, finaliza.

A Tio Coxinha faturou R$ 3 milhões em 2018, pretende dobrar a receita neste anos e inaugurar ao menos mais 10 lojas franqueadas em 2020.

DEIXE UMA RESPOSTA