Vivemos um momento onde empreender é solução de trabalho para muitas pessoas. A oferta de empregos tem mudado muito e tem reduzido consideravelmente nos últimos anos. Partir para negócio próprio pode ser a opção para muitos.

Cercado de grande expectativa e esperança de muito sucesso, começar um novo negócio é sempre tenso e gera ansiedade. Algumas formas para se começar podem ser através de um projeto próprio independente, uma franquia ou através do repasse de uma marca.

Na primeira alternativa, um novo negócio precisa de uma boa ideia, que tenha algum diferencial de mercado e que seja atrativo a um grande público. Esta não é uma tarefa fácil e muitos negócios tendem a fechar em poucos anos. É preciso ter em mente que um projeto independente precisará da criação de todos os detalhes, desde os mais simples até os mais complexos. Isto sem ter a certeza de que conseguirá atingir o numero de clientes necessários para manter a loja com lucro. Por estas incertezas muitas pessoas optam por uma franquia.

Nesse caso segundo caso, o franqueado escolhe uma marca em operação, que tenha um bom desempenho, tendo a garantia que receberá um projeto pronto e estruturado para tocar, sendo treinado para operar a loja e atender os clientes. Dentro desse modelo pode-se optar em iniciar com uma nova loja, montando tudo do zero e escolher um novo ponto.

Por fim, no entanto, alguns franqueados iniciam a franquia e depois de algum tempo de trabalho perdem o interesse em continuar no negócio. Isto ocorre por questões de saúde, por problemas na sociedade, dificuldades em equilibrar as contas ou até mesmo envolvimento em novos negócios, motivos que podem ser suficientes para que o franqueado queira repassar esta franquia.

São muitos os casos de que um franqueado que já não tem mais interesse pelo negócio, perde desempenho e passa a ter um resultado pior do que o desejável. Quando é identificado que a franquia esta adequada para o ponto, a troca de franqueado faz com que o faturamento mensal desta franquia retome sua posição com crescimento expressivo no faturamento. Isto é o que se espera na maioria das vezes onde há repasse de franquia.

O grande receio de quem compra um negócio já em operação, são questões de passado fiscal, trabalhista e de credores que esta loja possa ter. Porém, isto pode ser tratado através de contrato e verificações da situação da loja. Esta questão é facilmente superada e resolvida. Outro ponto que precisa de cuidado é sobre estudar a transferência de contrato de locação.

Algumas franquias de sucesso chegam numa situação de crescimento, que esgotam a possibilidade de abertura de novas lojas numa determinada região. Nestes casos só é possível encontrar novos franqueados através de repasse de loja. Para algumas marcas é muito viável e lucrativo comprar uma loja já montada e em operação, para que o novo franqueado consiga obter melhor resultado no negócio e obter o retorno esperado.

Quando pensar em um novo negócio, não deixe de considerar a opção de estudar repasse de alguma boa franquia na sua região.

COMPARTILHE
Artigo anterior4 franquias de agronegócios para conhecer
Próximo artigoJ Jóias Premium tem franquia barata de acessórios de luxo
Mércia Machado Vergili
Diretora e consultora da GSPP São Paulo. Graduada em Serviço Social pela Faculdade Paulista de Serviço Social com especialização em Educação em Saúde Pública pela USP. Possui curso completo de Conhecimento Avançado de Franchising pela ABF. A executiva contabiliza 24 anos de experiência como franqueada da SOS Tecnologia e Educação e 10 anos como franqueada do Instituto Embelleze.

DEIXE UMA RESPOSTA