10 dicas para amenizar os impactos financeiros causados pela crise do coronavírus

0
1693
amenizar impactos financeiros coronavirus
amenizar impactos financeiros coronavirus

Estamos passando por um momento muito delicado em vários aspectos, em nível mundial. Tudo isto em função do Covid-19, mais conhecido como coronavírus. O primeiro caso surgiu na China, e, em questão de tempo, se expandiu para o mundo todo, tornando-se uma pandemia.

Como forma de reduzir a proliferação do vírus entre as pessoas, os governos do mundo todo tiveram que adotar medidas como a quarentena e o isolamento social. Desta forma, para que o máximo de pessoas pudessem ficar em suas casas, voos foram suspensos, estabelecimentos comerciais foram fechados e empresas adotaram o home office. Se por um lado estas medidas serviram para melhor o cenário do ponto de vista da saúde, quem sofreu com isso foi a economia.

O vírus começou justamente num dos principais países, economicamente falando, do mundo. A China é o país com a maior população mundial e possui o segundo maior Produto Interno Bruto, perdendo apenas para os Estados Unidos. Além disso, o país é o principal importador de produtos brasileiros. Dessa forma, já em aspecto global as consequências econômicas teriam reflexo por aqui.

Mas, junto com isso, com diversos estabelecimentos comerciais com as portas fechadas, as vendas para muita gente caíram em grande escala, e, em alguns casos, o faturamento está zerado. E, como sabemos, mesmo não tendo faturamento, vários gastos continuam aparecendo, o que é algo que vem complicando muito a situação financeira de muitas empresas.

De acordo com o SEBRAE, pelo menos 600 mil empresas fecharam as portas no Brasil em razão os efeitos econômicos da pandemia. Além disso, 30% dos empresários tiveram de buscar empréstimos para manter seus negócios, porém, 59,2% deles tiveram seus pedidos negados.

Ou seja, a situação é muito delicada para praticamente todos os tipos de empresas, dos mais variados segmentos.

Pensando nisso, separamos algumas dicas para amenizar tais impactos para a sua franquia:

1) Faça um planejamento

Conforme já trouxe aqui na coluna, o planejamento deve ser feito constantemente para que sejam definidas as estratégias e metas para onde você quer levar o seu negócio. Porém, em cenários de crise, no qual praticamente ninguém estava esperando, novos planos precisam ser feitos, considerando projeções de redução nas vendas, necessidade de suspensão de gastos e busca por novas estratégias.

Por isso, busque elaborar um planejamento específico para este momento de crise, criando três cenários (pessimista, realista e otimista). Utilize históricos da sua empresa e projeções que instituições como o Banco Central, FMI, bancos, consultorias e associações têm feito.

2) Tenha controle sobre as finanças da franquia

Outro ponto que reforcei algumas vezes aqui é a importância de ter-se o controle sobre as finanças do negócio. Conhecer os gastos, as receitas e acompanhar o fluxo de caixa.

Muitos empresários falham neste aspecto, deixando todos os dados na cabeça, tendo planilhas incompletas ou perdendo os registros. A gestão financeira exige estes dados completos e atualizados, pois facilitará na análise e na tomada de decisões.

3) Corte gastos

Em momentos como este, nos quais muitas empresas estão com o faturamento reduzido ou zerado, é importante buscar formas de equilibrar as contas, reduzindo alguns gastos.

Porém, não é qualquer gasto que pode ser cortado. Faça um levantamento de todos os gastos e classifique-os como gastos estratégicos (aqueles que agregam valor à marca, ao produto ou ao serviço) e gastos não estratégicos (obrigações e gastos que não são diretamente perceptíveis pelos clientes). Busque cortar os gastos não estratégicos.

4) Negocie contratos

Agora é a hora de aliviar o fluxo de caixa. Dessa forma, muitos contratos com fornecedores podem ser negociados, de forma a prorrogar pagamentos e solicitar descontos. Por exemplo, contratos de aluguel são uma boa opção para buscar-se uma negociação.

5) Negocie suas dívidas

Tanto o governo quanto os bancos têm buscado formas de amenizar os impactos econômicos do coronavírus através das linhas de crédito. Algumas linhas foram criadas com melhores condições, especialmente para este cenário, e vários bancos estão flexibilizando e negociando dívidas.

O ideal é não precisar do crédito, pois, mesmo com melhores condições, ele possui juros. Porém, caso não tenha jeito ou você já possua algum empréstimo contratado, busque melhorar as condições.

6) Planeje o que fazer em relação aos colaboradores

A folha de pagamentos costuma representar uma boa parte do orçamento mensal das empresas. Em momentos em que as contas apertam, é normal o empresário ficar em dúvida sobre qual decisão tomar.

Pensando nisso, o governo criou um pacote de medidas provisórias (MP’s) que ajudam nesta questão dos salários. A MP 927 criou novas regras quanto a flexibilização do trabalho, permitindo o home office e valorizando os acordos individuais. A MP 936 possibilita a suspensão do contrato de trabalho ou a redução da jornada. E a MP 944 criou uma linha de crédito com boas condições.

O governo criou tais medidas para auxiliar as empresas e tentar reduzir as demissões, pois estas só tendem a ser prejudiciais para a economia como um todo.

7) Seja criativo e busque alternativas

Muitas franquias vivem em função do ponto físico. Neste caso, com as portas fechadas, as vendas não ocorrem. Dessa forma, buscar alternativas como vendas por e-commerce e redes sociais podem tirar o faturamento do zero.

Algumas iniciativas também estão surgindo para ajudar na divulgação e no oferecimento de soluções. E, se não houver jeito em relação à franquia, busque rendas extras para você neste momento.

8) Converse e se informe com o franqueador e com as associações

Como o momento é difícil para todos, é importante haver um diálogo com os stakeholders. Busque conversar com o franqueador para ver soluções e alternativas que este está oferecendo. A mesma coisa deve ser feita com as associações (associação comercial, ABF e associação do segmento).

9) Busque se capacitar

Com a redução dos trabalhos e muita gente estando em casa, é um bom momento para se capacitar. Várias plataformas, escolas e universidades estão com cursos gratuitos para este período de quarentena. Busque se aprofundar em relação à gestão de negócios ou se atualizar sobre o segmento no qual você atua.

10) Tenha calma e aprenda com a crise

Crises acontecem de tempos em tempos, seja em âmbito local ou seja em âmbito mundial, como agora. Nestas horas, é muito importante buscar manter a calma, sabendo que isto vai passar. E mais do que isso, saber que futuramente outras crises acontecerão.

Então, aprenda com estes momentos de crise para ter um plano de ação cada vez mais lapidado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui