Business Model Canvas: o que é e como usar no seu negócio

0
1515
business model canvas

Se você deseja entrar no mundo do empreendedorismo, existem diversas ferramentas e macetes que podem te ajudar. Uma das ferramentas mais populares é o Business Model Canvas. O Canvas é muito usado por empreendedores de todo o mundo na hora de modelar seus negócios e ter uma noção melhor do que há por vir e das necessidades da empresa.

Marcelle Martins, diretora de marketing da Grupo Soares Pereira & Papera, explica que o Business Model Canvas é um quadro de modelo de negócios concebido de forma visual, flexível, colaborativa e sistêmica. Criado por Alex Osterwalder e Yves Pigneur, em 2010, o Canvas tem como objetivo planejar e visualizar as principais funções de um negócio ou projeto e suas relações.

“O Business Model Canvas auxilia na definição do modelo de negócio: como vai criar valor, entregá-lo aos clientes e gerar lucro nesse processo”, explica Marcelle. Ou seja, o Canvas é uma ótima opção para quem deseja planejar seu negócio de uma forma visual e simplificada.

A ferramenta pode ser usada por diversos formatos de negócio, nas mais diversas áreas e segmentos. Marcelle afirma que o Canvas é uma ajuda ainda mais bem-vindo para aqueles negócios que não exigem muitos recursos iniciais de investimento. Para Marcelle, a ferramenta pode até ser positiva para negócios com alto investimento inicial, mas esses precisarão de um plano de negócios mais estruturado, com clareza dos recursos que serão alocados na empresa.

Business Model Canvas vs. plano de negócios

Essa é uma dúvida comum: o Business Model Canvas é a mesma coisa que um plano de negócios? Um pode substituir o outro? O que é melhor para cada empresa?

Segundo Marcelle, o plano de negócios é ótimo para um negócio já existente, onde já existe histórico com números, estatística e resultados.

No caso de negócios ainda insipientes, Marcelle afirma que “o plano de negócio representará projeções de receitas, custos, despesas, investimento inicial, necessidade de recursos para colocar a empresa em operação, a estratégia de crescimento”.

Porém, a consultora alerta: quando concluído, o resultado nem sempre é considerado uma fotografia real do que é ou será o negócio.

O plano de negócios exige uma confecção mais detalhada, o que demora mais. A ideia do plano de negócios é criar uma espécie de mapa para a empresa, indicando de onde saiu, momento em que se encontra e qual é o objetivo.

É por isso que o plano de negócios funciona melhor para empresas já existentes: por mais que prever o futuro ainda não seja possível, com dados do comportamento do passado é possível prever caminhos prováveis.

No caso do Business Model Canvas, a ferramenta auxilia – e muito – projetos que ainda estão em fases iniciais. “Nessas fases o quadro possibilita a elaboração de um plano estruturado, organizado, detalhado, especialmente flexível”, explica Marcelle.

O grande trunfo do Canvas é a facilidade e praticidade na hora da confecção, pois o empreendedor consegue criar um modelo de negócio com este esquema em uma única folha de papel.

Desde que foi criado em 2010 e lançado no livro “Business Model Generation: Inovação em Modelos de Negócios”, o Canvas foi disseminado internacionalmente como uma ferramenta eficaz e intuitiva para quem busca entrar no mercado empreendedor. Graças a isso, seu uso é ideal para quando um negócio não possui nenhum tipo de histórico, em que o futuro ainda se baseia apenas em hipóteses.

Estruturando um Business Model Canvas

O Business Model Canvas conta com cinco partes básicas, que podemos resumir nas seguintes perguntas:

Por que? Pense no propósito do negócio a ser desenvolvido. Quais são suas metas e objetivos a serem cumpridos? Por quais motivos tal empreendimento deve ser desenvolvido?

O que? Nessa etapa, procure pensar na proposta de valor de seu empreendimento. O que sua empresa oferecerá para os clientes? Procure descrever serviços e produtos que serão oferecidos, levando em conta as necessidades e interesses do seu público-alvo. Quais problemas o seu negócio resolverá para os clientes?

Quem? Essa etapa surge para que você defina os stakeholders do seu negócio. Além disso, esse é o momento de definir seu público-alvo. Qual nicho será explorado pela sua empresa? Quais grupos de pessoa se interessariam ou teriam necessidade de consumir seus produtos e serviços?

Como? Agora é hora de decidir quais serão as estratégias utilizadas para o desenvolvimento do seu negócio. Estude empreendimentos similares e verifique como se dá a execução desses projetos. Analise as fraquezas e forças desses empreendimentos, e aplique pensando em suas oportunidades e nos riscos que serão enfrentados.

Quando e quanto? Finalizadas as etapas anteriores, chegou o momento de montar seu cronograma. Leve em conta a quantidade de capital disponível para o investimento inicial e programe em quanto tempo seu negócio estará funcionando. Leve em conta também projeções de lucro, retorno de capital e todo e qualquer gasto que seja possível prever.

Para quem deseja criar algo mais detalhado, é possível também dividir o Business Model Canvas em nove blocos diferentes. Os blocos recomendados pelo Sebrae são os seguintes:

  • Proposta de valor: o que seu empreendimento oferecerá para o mercado. Pense no que realmente agregará valor para os seus clientes.
  • Segmento de clientes: os nichos que serão explorados pelo negócio e seu público-alvo.
  • Os canais: de que forma seus clientes comprarão seus produtos ou contratarão seu serviço? Como eles receberão e consumirão tais itens?
  • Relacionamento com os clientes: descreva a forma que sua empresa se comunicará com seus clientes, pensando no público-alvo e nos nichos a serem explorados.
  • Atividade-chave: quais atividades serão desenvolvidas para que a proposta de valor seja entregue aos clientes?
  • Recursos principais: aqui, descreva quais serão os principais recursos necessários para a realização das atividades-chave de seu negócio.
  • Parcerias principais: descreva fornecedores e outras partes do seu negócio que serão terceirizadas. Desde matéria-prima até pessoal contratado para a publicidade, procure detalhar ao máximo.
  • Fontes de receita: quais serão as formas que sua empresa gerará receita? Pense na proposta de valor e como ganhar dinheiro com ela.
  • Estrutura de custos: detalhe todos os custos relevantes para que você consiga colocar o modelo de negócio em funcionamento. Todo e qualquer custo que possa ser previsto deve estar descrito nesse bloco.

Montando o Business Model Canvas

Está na hora de colocar a mão na massa e desenvolver, de fato, seu Business Model Canvas!

Caso prefira escrever e planejar de modo manual, procure um material fácil de manusear e com espaço o suficiente para colocar todas as ideias. Uma boa opção é procurar por uma cartolina simples em uma papelaria, ou ainda uma folha A3.

Separe notas adesivas, canetas de diversas cores e marcadores de textos para desenvolver o canvas. É importante criar um sistema simples, como cada cor ter um significado específico, decidir qual tipo de informação irá em notas adesivas e quais serão escritas diretamente no canvas. Procure priorizar as notas adesivas, pela possibilidade de retirar e modificar quando convir, deixando para escrever diretamente apenas o essencial. Caso ache necessário, crie uma lista de significados para te guiar pelo processo.

A divisão dos blocos fica por sua conta: escolha qual formato funcionará melhor para você e ficará mais fácil de entender. O importante agora é criar uma linha de pensamento que você consiga entender facilmente e seja intuitiva.

Para quem funciona melhor desenvolvendo seus pensamentos de forma digital, é possível criar o canvas em um computador. Uma rápida procura em buscadores lhe mostrará diversos modelos editáveis em PowerPoint e similares, facilitando a edição e organização do seu canvas.

O Sebrae conta com uma ferramenta online que gera a estrutura do canvas automaticamente, ficando por sua conta apenas preenchê-lo. O serviço é gratuito e pode ser acessado clicando aqui.

Como grande vantagem, essa ferramenta permite o compartilhamento com colegas que podem te auxiliar, além de compartilhar online para que outros usuários possam comentar com dicas e apontamentos sobre o seu canvas. Porém, o serviço funciona apenas online, por isso é necessário possuir conexão com a internet sempre que usá-lo.

Para adicionar mobilidade ao sistema, o Sebrae também disponibiliza um aplicativo móvel da ferramenta. O Sebrae Canvas está disponível para sistemas iOS 8.0 ou superior e Android a partir da versão 4.0.3.

Existem ainda diversos serviços online que oferecem funcionalidades parecidas. Procure por aquela que combine mais com seu estilo de trabalho e mãos à obra!

Caso deseje se aprofundar no funcionamento do Business Model Canvas, vale a pena procurar pelo livro “Business Model Generation: Inovação Em Modelos De Negócios” de Alexander Osterwalder e Yves Pigneur. Se achar necessário, você também pode procurar por consultorias de empreendimento para auxiliar no processo de criação.

Seja qual caminho você queira seguir para desenvolver seu Canvas, o importante é desenvolver com paciência e cuidado. Aplicando esforço e esmero, em breve você terá um esboço do seu negócio!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui