Ensino financeiro e de línguas caminham lado a lado a passos lentos no Brasil

0
877
minds idiomas preview
minds idiomas preview

Em 2020, ano que a Base Nacional Curricular (BNC) tornou obrigatória o ensino financeiro nas escolas públicas e particulares, os órgãos regulatórios como o Serasa, registrou um aumento, totalizando 57% da população brasileira está endividada! São 62,6 milhões de pessoas que estão com dívidas.

Para Maurício Moura, diretor de Relacionamento, Cidadania e Supervisão de Conduta do Banco Central, a importância de criar crianças e jovens que saibam planejar seu financeiro é fundamental. “O estudante terá uma vida financeira saudável e poderá mudar a sua família. Queremos que cheguem para se relacionar com o sistema financeiro e entendam cada produto e como podem formar a própria poupança “. Ainda segundo o diretor do Banco Central, os conceitos de educação financeira e poupança podem ser encarados sob três aspectos. “Primeiro, a pessoa deve poupar ativamente, separando mensalmente parte da renda. Além disso, deve economizar para ter uma velhice tranquila. E ainda podem antecipar um sonho, com o crédito planejado, e comprar, por exemplo, fazer um intercâmbio ou comprar uma casa”.

A escritora de livros infantis voltados às finanças, Ana Pregardier, acredita que além do papel da escola como mediadora da educação financeira, os pais não podem relegar o assunto apenas ao ambiente escolar. “O objetivo familiar não é deixar na mão das instituições. Eles precisam estar ao lado das crianças e jovens, demonstrando que finanças não é só dinheiro ou juros, mas uma solução amigável e fácil de resolver as coisas”, explica. “Precisamos ensinar para que os filhos não se tornem adultos que gastam compulsivamente e não conseguem economizar.” A noção de poupar para fazer uma viagem internacional em família, por exemplo, é uma experiência muito rica, divertida e prazerosa, e, se planejada junto aos filhos, fará com que eles aprendam, além da economia doméstica, a dar mais valor às conquistas.

Para Leiza Oliveira, CEO da Minds Idiomas, “Educar financeiramente nossos filhos possibilita que eles sonhem mais alto, como fazer um intercâmbio ou morar fora do país. Temos um modo de ensino natural, seguindo o processo de aprendizagem da criança; Além disso, aqui na Minds, estimulamos nosso Kids and Teens a calcularem despesas, a irem ao supermercado, e a planejarem suas vidas com o inglês auxiliando eles a alcançarem maiores sonho”, finaliza.

Conteúdo enviado pela assessoria de imprensa da Minds Idiomas.

Minds Idiomas

Minds Idiomas
Investimento: R$ 69.900 até R$ 360.000
Faturamento: R$ 70.000
Prazo de Retorno: 18 até 24 meses

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui