Nova gestão de franquias: 10 habilidades que os líderes devem ter

0
1191
nova gestao de franquias habilidades que lideres devem ter
nova gestao de franquias habilidades que lideres devem ter

A pandemia mudou drasticamente o cenário do trabalho no país. E a tendência é que as novas dinâmicas na gestão de franquias se mantenham, inclusive, no pós-crise.

Com novos locais de trabalho, prioridades, rotinas e objetivos, os líderes precisarão se adaptar rápido para manter a excelência e a relevância profissional daqui para a frente.

Para isso, é fundamental entender quais são as habilidades necessárias no novo normal e como elas serão aplicadas no futuro do trabalho que está se desenhando.

Neste artigo, veremos alguns pontos que os gestores do franchising devem desenvolver para ajustar a liderança no trabalho durante e depois do coronavírus.

1. Autoconhecimento

O primeiro passo evoluir suas habilidades enquanto gestor é trabalhar o autoconhecimento.

Tendo ciência dos seus pontos fortes e fracos e, principalmente, entendendo qual é o seu papel, seu estilo de liderança e seus objetivos como líder, será muito mais simples desenvolver características fundamentais para a nova gestão de franquias.

2. Empatia com colaboradores

A pandemia revelou que os líderes precisam ser empáticos com os funcionários, em especial nos momentos de dificuldades.

Os desafios do home office e do isolamento social levaram várias empresas a buscar por uma gestão humanizada, que tem como objetivo enxergar os profissionais como pessoas, e não só como mão de obra.

Porém, esse modelo de administração – que é tendência para o futuro do trabalho – só é possível se as franqueadoras tiverem executivos que sabem como exercitar a empatia e a compreensão com a rede e suas equipes.

3. Informação e atualização

Ficou muito claro que tudo muda muito rápido em cenários de instabilidade.

Principalmente no começo da pandemia, decretos, orientações e medidas de segurança eram atualizados quase que diariamente. Isso mostrou que os gestores precisam estar muito bem informados sobre as condições do seu mercado para repassar indicações claras para os times.

Também se fortaleceu a necessidade dos profissionais se atualizarem constantemente, se tornando mais aptos para enfrentar adversidades e aprender cada vez mais rápido.

4. Decisões rápidas e criativas

As franqueadoras que estão conseguindo driblar os efeitos da crise com mais facilidade são aquelas que foram capazes de tomar decisões difíceis em pouco tempo e criar alternativas criativas para ajudar os franqueados.

Obviamente, essas habilidades sempre foram valorizadas em bons líderes. Porém, a Covid-19 deve evidenciar o quanto profissionais que têm essas características são importantes para a sobrevivência dos negócios no novo normal.

5. Inteligência emocional

O coronavírus desestabilizou muitos elementos da vida moderno e prejudicou a saúde mental e impulsionou sensações de solidão, insegurança e falta de esperança no futuro.

Tudo isso tem um claro impacto na vida pessoal dos brasileiros, mas os líderes precisam desenvolver a inteligência emocional para lidar de uma forma mais positiva com os sentimentos negativos – sejam próprios ou de suas equipes e franqueados.

6. Gestão de franquias à distância

O home office se tornou um grande desafio para os gestores que estavam acostumados a estar muito próximos de seus colaboradores.

Os adeptos das práticas de gestão mais clássicas demoraram a perceber que a dinâmica e o contexto de quem está trabalhando em casa é muito diferente. Como consequência, a forma de gerenciar também precisa ser alterada.

Nesse sentido, vão sair na frente os gestores que aprenderam a ter confiança, dar autonomia e, principalmente, delegar à distância.

7. Reconhecimento das equipes

Ainda considerando que a gestão humanizada e o trabalho remoto são tendências para o pós-crise, também será necessário desenvolver formas diferentes de se relacionar e recompensar profissionais.

Em um mundo pós-coronavírus, aquele happy hour no estilo “hoje é por conta do chefe”, ou o clássico elogio acompanhado por um tapinha nas costas não são mais viáveis.

Por isso, os líderes precisam encontrar outras formas de fazer seus funcionários se sentirem reconhecidos, criar um clima positivo na equipe e manter o engajamento.

8. Comunicação clara (independente do canal)

Os gestores já não podem mais se dar ao luxo de se comunicar claramente apenas quando estão “cara a cara” com seus colaboradores.

Na nova gestão de franquias, os executivos que se destacam são aqueles que conseguem navegar por diferentes formas de comunicação com eficiência.

Eles são articulados em texto, vídeo, áudio e entendem bem como é a forma ideal de conversar com diferentes tipos de profissionais e em situações distintas.

9. Identificação de novos talentos

Quem tem um papel decisivo na contratação de novos talentos para a franqueadora ou unidades franqueadas precisará desenvolver a habilidade de fazer o recrutamento e treinamento por vias digitais, ou com todos os cuidados que os encontros presenciais passaram a exigir.

Com o alto volume de desemprego e muitas pessoas altamente capacitadas disponíveis no mercado, os gestores que atuam nessa frente terão que estar muito atentos para aproveitar o momento e trazer os melhores talentos para suas franquias.

10. Visão à longo prazo

Mais do que nunca, é essencial que os profissionais que querer seguir na liderança saibam como desenhar um planejamento estratégico de longo prazo.

Em momentos de crise, os gestores que têm visão de longo prazo conseguem criar planos para diferentes situações, identificar quais serão os desafios e oportunidades que podem se apresentar no futuro e manter os processos ativos, porque sabem o que os espera no futuro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui