Em sua explicação técnica, a franquia é licença para usar a marca e tecnologia de um determinado negócio, assim como seus produtos ou serviços cedidos mediante condições firmadas no contrato de franquia de cada marca. Quem está cedendo os direitos é chamado franqueador e quem recebe os direitos de uso da marca, assim como seu suporte, é chamado de franqueado.

As franquias nascem de negócios independentes que dão certo e devem ser replicados em modelos de negócios formatados, fornecendo a outros empreendedores segurança para a implantação em suas comunidades.

Gosto de dizer que franquias são receitas de bolo que deram certo e devem ser ajustadas para que possam ser replicadas. A mão do confeiteiro muda, mas a receita base, a essência, deve ser respeitada para que o sucesso seja alcançado.

Ótimo, já sabe o que é franquia, mas, e vale a pena iniciar uma? Abaixo separei algumas diferenças entre abrir o negócio de forma independente ou comprar uma franquia:

Franquias Negócio Próprio
Marca reconhecida pelo público Começando o posicionamento de marca do zero
A franqueadora, por meio de manuais e consultores, ajuda na escolha do melhor ponto comercial Empreendedor usa de seu tino comercial e escolhe o ponto comercial de seu negócio
Suporte da franqueadora e seu back office na gestão do negócio Empreendedor gerencia sozinho
A franqueadora, mediante ao plano de negócios para sua região, calcula e sugere o melhor preço de venda, incluindo fichas técnicas de produtos Empreendedor determina sozinho os valores empregados para venda de seus produtos
Franqueadora elabora o business plan, apresentando cálculos sobre custo operacional, markup, tributações, pay back, entre outros envolvidos O empreendedor deve realizar os planejamentos de investimentos e retornos sozinho
Departamento de marketing e publicidade disponível ao franqueado Necessária a contratação de profissionais ou agências de publicidade
Baixo investimento em publicidade, já que os valores são divididos entre as unidades franqueadas e direcionados conforme análise do departamento da franqueadora Alto investimento em publicidade, já que o empreendedor acaba de lançar a marca no mercado e ela precisa de um posicionamento perante ao público
Pagamento de taxa de franquia e royalties Tais investimentos são direcionados a outros serviços
Autonomia limitada: dependendo da gestão da franqueadora, o empresário pode se sentir limitado em suas ações, já que as mesmas devem ser aprovadas pelos departamentos da marca Maior liberdade de decisões: o empreendedor fica livre na condução de seu negócio, lembrando que suas decisões são de sua responsabilidade, sendo elas boas ou ruins
Custos com fornecedores são reduzidos, já que, muitas vezes, a Compra efetuada pela franqueadora é em grande escala, potencializando negociações de valores O empreendedor inicia negociações e captações de fornecedores para os produtos e serviços comercializados em seu negócio
Franqueado tem de se identificar ou se adaptar ao perfil e atuação da marca Empreendedor é o desenvolvedor de missão, visão e valores de seu negócio
Comprovação de renda e capital de giro: franqueadoras querem franqueados de sucesso, sem riscos. Sendo assim, em sua maioria, exigem que seja feita comprovação de capital de giro para a boa conduta e implantação do negócio em seu tempo de maturação Não há necessidade de comprovação de renda e capital de giro, mas é muito importante que o empreendedor calcule e reserve os valores necessários para se perpetuar no mercado
Know-how: os franqueadores passaram por todas as etapas do negócio (muitas vezes cruéis) até que conseguissem transformar sua “receita de bolo” em sucesso e replicá-la O empreendedor tem que se especializar e dominar todas as áreas de seu negócio, já que o mesmo não virá com manuais, treinamentos ou consultores

Após a avaliação criteriosa de todos esses pontos, o empreendedor deve ter meios para decidir em qual dos caminhos seu perfil se encaixa mais e por onde quer seguir.

Independente da escolha é importante que o empreendedor tenha em mente que sonhar alto é o ponto de partida de todo empresário de sucesso, mas uma coisa é certa: sonhar não é o bastante. É preciso estabelecer metas e planejar prazos para atingi-las com muita disciplina, determinação e, principalmente, muito trabalho.

Não existem receitas, garantias e, muito menos, mágica. O empreendedor deve saber que a execução é tão importante quanto a ideia brilhante. É necessário fazer o básico para chegar ao grandioso.

DEIXE UMA RESPOSTA