Você começou a pesquisar o mercado de franchising para investir e não sabe quais tipos de franquias existem e qual seria o ideal para você? Essa é uma dúvida comum. Além de opções de redes em diversos ramos, a escolha do tipo de franquia é fundamental para ter sucesso no negócio.

Assim como em qualquer empreendimento, as franquias são divididas em diferentes modelos e tal divisão é importante para facilitar a busca por uma nova franquia para investir, de acordo com o interesse do investidor.

No entanto, antes mesmo de escolher entre os tipos de franquias no qual você vai investir, é preciso pensar, também, se você tem afinidade com o ramo de franquias e com o segmento no qual você vai atuar.

“Antes de tudo, avalie sua afinidade com o setor. Cuidado com a sensação do momento, com o mercado que está bombando. Se você não possuir afinidade, não gostar do que faz, uma atividade que deve ser prazerosa e realizadora não o será”, diz Evandro Pinotti, consultor de negócios e sócio-presidente da EFFE Franchising, que é detentora das marcas Doutor Resolve, Dona Resolve, +Depil e +Olhar.

Outro ponto: esteja muito seguro de sua capacidade de investimento imediato a curto, médio e longo prazo. Não adianta endividar-se para começar uma franquia em um ponto comercial se sua capacidade de investimento é para home office.

“De forma geral, seja prudente, avalie, pesquise, confirme as possibilidades. Por vezes, verificamos investidores que contam com o fluxo de faturamento para cobrir as necessidades de caixa. Cuidado! O fluxo, por mais bem planejado que seja, pode não ser o esperado. E note que isso são pontos que vem antes mesmo de definir se você vai investir em um modelo home office ou ponto comercial”, aconselha Pinotti.

Além disso, tenha em mente que uma franquia é uma empresa. Ela conta com a experiência de franqueador e de uma rede que testaram e testam esse modelo, mas ele pede disciplina, foco, planejamento e ação como uma empresa.

“Dependendo do modelo de negócio, a franquia pode ser um investimento no qual você pode contar com um gestor; em outros casos, não, o franqueador exige sua atuação direta. Fique atento a esses e a outros pontos”, explica o profissional.

Com isso em mente, confira a seguir quais são os tipos de franquias existentes e saiba como escolher cada uma delas.

Ponto comercial

Potencialmente, nas franquias de ponto comercial há o atendimento ao cliente in loco, ou seja, o cliente se desloca até o local para ser atendido. Nessa modalidade, é importante verificar as possibilidades de implantação, por exemplo, em loja de rua, containers (ponto de rua) ou sala comercial.

“Naturalmente, um ponto de rua proporciona mais visibilidade à marca e, consequentemente, maior divulgação dela. Tivemos experiências em nossas marcas Doutor Resolve e Dona Resolve que uma mesma franquia que estava implementada no formato de ponto comercial de rua, quando migrou para home office, teve um impacto de 30% menos solicitações de serviços no primeiro mês da mudança. Isso mostra que nem sempre a questão de sair de um ponto comercial para ir para home office é uma questão de redução de custo, tendo em vista que pode impactar na demanda”, conta Pinotti.

Dentro do modelo de ponto comercial existem diferentes tipos de franquias, como os que citamos a seguir.

Loja

Se o seu sonho é abrir uma loja, saiba que nem sempre é necessário dispor de capital elevado para isso: é possível encontrar opções de franquias baratas de loja, que permitem que o investidor abra as portas do negócio com pouco dinheiro.

As lojas são o modelo mais tradicional e mais popular no franchising nacional. De acordo com o relatório do primeiro trimestre de 2018 da Associação Brasileira de Franchising (ABF), 88% das unidades de franquias ativas no Brasil são no formato de loja.

Apesar da grande popularidade, nos últimos anos a participação desse modelo tem diminuído no franchising – em 2017, por exemplo, 90% das franquias em operação eram lojas. Em 2018, o relatório da ABF apurou um aumento da participação de outros formatos, como home based e delivery; geralmente modelos de baixo investimento.

As franquias de loja são conhecidas pela demanda de alto capital. É comum que esse formato de negócio exija um investimento mais alto do franqueado, afinal, é necessário arcar com custos de reforma do ponto comercial, instalações, mobiliário e estoque. Além disso, os custos operacionais, aluguel e equipe de funcionários também costumam ser mais altos do que em outros modelos de franquia, como o de quiosque, por exemplo.

➥ Confira opções de franquias de loja.

Quiosque

Para quem está pensando em investir franquia, mas busca modelos enxutos com investimentos menores, as franquias de quiosque podem ser uma ótima aposta. Os quiosques apresentam porte versátil, já que podem ser montados em shoppings centers, aeroportos, terminais rodoviários, galerias ou locais com grande número de transeuntes.

Melhor que isso, as empresas e redes que oferecem a opção de quiosque têm registrado boa performance no mercado. Como diferencial, eles apresentam maiores facilidades sobre o custo de implantação e maior praticidade em transferir as atividades para outro ponto comercial, caso haja necessidade.

O formato não exige o pagamento de cessão de direito de uso (CDU), nem grandes reformas, mobiliário ou adaptações de pontos comerciais. Lembre-se que, normalmente, os quiosques são pré-fabricados, o que elimina o custo de obras e adaptações. Assim, eles se mostram uma boa forma de testar um modelo para depois abrir lojas ou mesmo pensar em escala e ter mais de uma unidade em um curto período de tempo.

➥ Confira opções de franquias de quiosque.

Home based

Com modelos de negócio de baixo investimento e operações que permitem horários flexíveis, as franquias home based atraem investidores de todos os segmentos. E, não por acaso, essa modalidade tem crescido no franchising nacional.

“Além de um menor investimento, este modelo, normalmente, está associado a modelos de negócio que não possuem um atendimento direto ao cliente, ou ainda no qual o atendimento ao cliente acontece de forma remota ou em sua residência ou escritório”, explica Pinotti.

Segundo dados da Associação Brasileira de Franchising (ABF), os modelos de operação home based estão se tornando mais presentes: em 2017, a participação de franquias home based, com unidades móveis, delivery ou vendas diretas era de 3%; em 2018, esse índice saltou para 5%. A ABF apurou ainda que 4,9% das unidades de franquias no Brasil estão localizadas em home office.

Essa modalidade também dispensa a instalação de ponto comercial. Além disso, essa forma de trabalho permite que o franqueado atue com horários flexíveis, sem contratar funcionários, possibilitando inclusive que o negócio seja conciliado com um emprego formal ou outras atividades. Tudo isso sem abrir mão da segurança de contar com o suporte e o know how da franqueadora, que aumentam as chances de sucesso do empreendimento.

Por se tratar de uma franquia onde as atividades se executam em casa (ou, quando há necessidade de vender o produto ou serviços, na rua), o franqueado deve se policiar para que não tenha a atenção desviada por razões supérfluas. Deve-se manter a concentração e focar nas horas destinadas ao trabalho para produzir.

A franquia home office também pode ser encontrada em nano, micro e franquias convencionais.

➥ Confira opções de franquias home based.

Nano franquias

As nano franquias também requerem baixíssimo investimento, sendo muito mais usual a operação através do home office. Neste modelo de franquia, é comum que apenas o franqueado componha o quadro de funcionários, ou seja, não existe uma equipe trabalhando com o franqueado.

➥ Confira opções de nano franquias.

Microfranquias

As microfranquias requerem investimento baixo, mas ainda assim pode haver a necessidade de implantação em um espaço físico. Para ilustrar, quiosques, muito comuns nos shopping centers, são opções de microfranquias.

De toda forma, existem casos de microfranquias que são operadas no esquema home office, ou seja, sem a necessidade de um ponto comercial onde a empresa atuaria.

De acordo com a classificação da ABF, são consideradas microfranquias aquelas que oferecem modelo com investimento de até 90 mil reais.

➥ Confira opções de microfranquias.

Franquias delivery

A modalidade delivery é especialmente forte no setor de alimentação. Em alguns segmentos, como pizzaria e comida chinesa, por exemplo, esse tipo de serviço já se tornou tradicional. Além das marcas já terem incorporado essa opção, oferecendo modelos bem estruturados a seus franqueados, o público consumidor já se habituou a pedir comida em casa.

Mas, não é só o setor de alimentação que fatura com atendimento delivery: empresas em setores como saúde, estética e serviços também estão adotando a modalidade. Na área de estética, por exemplo, algumas redes já oferecem serviços como depilação e tratamentos na casa do cliente. Franquias de serviços automotivos e reparos também apostam em modelos delivery.

Além de ser uma modalidade atrativa para o consumidor, as franquias delivery oferecem ainda a oportunidade de abrir um negócio com capital reduzido, porque elas não exigem um ponto de venda atrativo e ambiente para atendimento ao público. Isso também significa redução de custos de ocupação durante a operação. Em alguns casos, o franqueado pode montar o negócio dentro da própria casa.

➥ Confira opções de franquias delivery.

Como escolher seu tipo de franquia

Depois de conhecer os tipos de franquias existentes, é importante checar as possibilidades de atuação de cada um dos modelos. Algumas marcas possuem restrições de atuação quando o formato é home office, por exemplo, que inclusive pode possuir taxas de franquia menores do que ponto comercial.

“Se o modelo de negócio que você escolheu permite minimamente os formatos de ponto de rua e home office, é importante compatibilizar esses investimentos com sua capacidade de aporte e manutenção de fluxo de caixa”, diz Pinotti.

Lembrando que, normalmente, uma implantação em ponto comercial demanda mais investimentos, em especial com reformas e adequações. No entanto, em ponto comercial pode haver uma maior capacidade de atendimento, que apesar de possuir maior investimento, pelo maior fluxo de atendimento, também terá uma escala maior de faturamento.

Fique de olho!

Ao fazer a escolha do tipo de franquia ideal para você, fique esperto, também, com os cuidados que você precisa tomar durante esse processo. O maior deles, como já foi dito, é saber se você tem afinidade com o setor no qual irá ator, seguindo para as necessidades de investimentos programados.

“De nada adianta uma bela estrutura se não houver capital de giro para mantê-la. Tampouco adianta uma estrutura enxuta, home office, que não permite escalar seu atendimento. Pode ser que o ponto comercial seja uma etapa da evolução da sua empresa, depois evoluindo para ponto comercial de rua, o que nos traz a mais um cuidado: planeje no curto, médio e longo prazo, peça ajuda de seu franqueador nesse sentido e fale com outros franqueados que passaram pela mesma experiência”, indica Pinotti.

COMPARTILHE
Artigo anterioriGUi busca franqueados no Rio de Janeiro
Próximo artigoAtento à tendência de mercado, Solutto migra para coworking
Avatar
Graduada em jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero e pós-graduanda em Gestão de Marketing pela Escola Superior de Propaganda e Marketing, sua paixão é escrever e tem curiosidade sobre os mais diversos temas. Já trabalhou em editorias de entretenimento, esportes, saúde, bem-estar, PME e gestão de carreiras.

DEIXE UMA RESPOSTA