Quando um empreendedor investe em uma franquia, ele não recebe apenas o direito de utilizar o nome de uma marca consolidada no mercado. Além de estudo de viabilidade do ponto comercial e apoio jurídico e de marketing, o custo de aquisição também inclui o treinamento de franquia. É justamente aqui que acontece a transferência do know how do negócio e padronização dos processos.

O treinamento de franquia também viabiliza que empreendedores possam investir em segmentos em que nunca tiveram experiência. Com o processo de capacitação, os franqueados passam a entender melhor as nuances do mercado e as características do público-alvo. Assim, eles sabem como se comportar em diferentes situações do dia a dia.

É importante frisar que os treinamentos não são (e nem devem ser) algo pontual, presentes apenas no início da operação de uma unidade. Como o mercado é muito dinâmico, as marcas precisam se reinventar a todo momento para continuarem competitivas. Isso significa que o lançamento de novos produtos ou serviços exigem uma nova sessão de treinamentos com todos os franqueados. Quando trabalha-se em rede, todas as unidades precisam estar alinhadas às novidades.

Investir em treinamentos é, portanto, um caminho para garantir o sucesso das unidades, fato, aliás, que interessa bastante às franqueadoras. Afinal de contas, unidades bem sucedidas significam o fortalecimento da marca no mercado.

Abaixo, entenda como funciona o processo de treinamento de franquia e quais são as suas vantagens:

Quais pontos abordar no treinamento de franquia?

De tão importante, o treinamento de franquia exige um planejamento das marcas. Isso porque elas precisam transferir todo o know how do negócio ao novo franqueado antes da inauguração de sua unidade. Isso reduz erros na operação.

Em outras palavras, as franquias precisam ter muito bem definido o tempo de duração de seu treinamento inicial. Além, é claro, de quais objetivos pretendem alcançar.

Cultura da marca

Não é por acaso que todas empresas possuem missão e valores. São eles que norteiam como os gestores vão conduzir seus negócios. Como em um sistema de franquias possuem vários gestores, eles precisam estar alinhados quanto à cultura da marca.

Nesse sentido, a transmissão dos valores da marca deve ser um dos primeiros pontos abordados no treinamento de franquia. Aliás, eles devem estar presentes nos manuais que os franqueados recebem.

Padronização dos processos

Imagine, agora, se um cliente não tiver uma experiência agradável em uma unidade de uma rede de franquias de restaurantes, por exemplo. Além de o atendimento dos funcionários ter sido desrespeitoso, a comida demorou a ficar pronta. Você acha que esse cliente voltaria a frequentar outra unidade da marca? Provavelmente não.

Por isso, um dos principais objetivos do treinamento de franquia está em garantir a padronização dos processos, uma vez que o modelo de negócio da rede já foi testado e aprovado pelo mercado. Em outras palavras, a experiência que um cliente tem em uma unidade deve ser exatamente a mesma que ele terá em quaisquer lojas da rede, independentemente da região.

Sem treinamentos que visam a padronização dos processos, cada franqueado vai tocar a gestão da unidade como bem entender, e isso não pega bem para a imagem da marca.

Troca de experiências

Às vezes, o franqueado não tem tempo de comunicar um problema que se deparou na operação. Nesse sentido, as sessões de treinamentos são uma ótima oportunidade para a troca de experiências. Pode falar sobre uma situação delicada que ele teve de enfrentar ou mesmo de um ação que surtiu efeito positivo nas vendas.

Na prática, isso significa que não são apenas os franqueados que aprendem com o treinamento de franquia, mas também as próprias marcas. Ao terem conhecimento das dificuldades e dos sucessos de cada unidade, as franqueadoras podem aprimorar seus processos.

Equipe motivada

Participar de algumas etapas do treinamento dá aos colaboradores uma sensação de pertencimento. Eles se sentem importantes dentro do processo. Nesse sentido, a tendência é que a taxa de rotatividade seja pequena. Como consequência, os franqueados deixam de perder tempo – e dinheiro – para realizar processo de seleção.

Nem precisamos lembrar que equipe motivada trabalha melhor. Isso quer dizer que o treinamento dos colaboradores se reflete em uma experiência positiva para os consumidores finais. Enfim, todos ganham.

Como aplicar o treinamento de franquia?

Num primeiro momento, associamos treinamentos de franquia a encontros presenciais. No entanto, com o avanço da tecnologia, percebe-se um crescimento do Ensino a Distância (EAD).

De acordo com o Panorama do Treinamento do Brasil, elaborado pela Associação Brasileira de Treinamento e Desenvolvimento em 2017, os treinamentos presenciais caíram 11%. Por sua vez, o formato a distância avançou 9%.

Treinamento a distância

Graças à tecnologia, é possível aplicar o treinamento de franquia a distância. Nesse modelo, a marca disponibiliza uma série de materiais online, como manuais e vídeos. Esse formato de treinamento traz muitas vantagens.

A princípio, podemos destacar a redução considerável de custos por parte dos franqueadores, principalmente em franquias com unidades espalhadas por todo o Brasil. Isso porque os treinamentos a distância evitam gastos com deslocamento das equipes responsáveis.

Essa modalidade ainda aproxima unidades distantes entre si. Com um canal de comunicação online, os franqueados podem tirar dúvidas e trocar experiências de forma instantânea.

Mas, as vantagens não param por aí. Como a maioria das aulas fica disponível na plataforma online, o franqueado estuda conforme o seu tempo. Além da flexibilidade, ele pode consultar aulas anteriores sempre que dúvidas surgirem na operação.

Treinamento presencial

Embora ainda seja a modalidade mais popular, os treinamentos presenciais apresentam alguns problemas, principalmente para franquias que têm muitas unidades nos quatro cantos do país.

Em primeiro lugar, fica muito difícil reunir todos os franqueados em um encontro. Nem todos têm disponibilidade para estar presente. Descolar-se para cada unidade, uma outra alternativa, pode ter um custo que não cabe no orçamento da marca.

Por outro lado, os treinamentos presenciais permitem uma interação maior entre franqueados e franqueadores. Além de desenvolver habilidades sociais, esses encontros garantem um nível de aprendizagem maior.

Independentemente do formato escolhido, as marcas não podem abrir mão de investir em treinamento. Ele é um dos caminhos para alcançar o sucesso.

DEIXE UMA RESPOSTA