Quem busca por opções para investir na área de alimentação pode encontrar nas franquias de doces uma boa aposta. Com modelos de quiosques especialmente desenhados para chamar a atenção dos consumidores, a Fini é uma das marcas mais populares nesse segmento.

Atuando no Brasil desde 2001, a Fini é parte do Grupo Sánchez Cano, rede de origem espanhola que atua no setor de doces e guloseimas desde 1971. Com mais de dez anos de experiência no mercado brasileiro, a marca está no franchising desde 2012 e conta com mais de 50 unidades ativas no país.

➥ Busca franquias no setor de alimentação? Confira nosso guia de franquias de sorvete (com valores de investimento)

“O mix de produtos é composto por mais de 50 itens exclusivos e importados da Espanha, além dos já conhecidos clássicos da Fini, tudo comercializado a granel, o que proporciona uma experiência única e exclusiva ao consumidor, que pode montar o seu pacote de balas Fini, como preferir”, conta Patrick Ramos, gerente nacional de franquias da marca.

Atualmente, a Fini oferece aos franqueados um modelo de negócio de quiosque, o que permite abrir uma franquia com investimento mais baixo, operação simplificada e espaço reduzido – os quiosques precisam de apenas 7,2 metros quadrados para a instalação.

Outro atrativo do negócio é o mercado de doces no Brasil. Segundo o Ministério da Saúde, o consumo de guloseimas no país é bastante alto: a instituição apurou que um em cada cinco brasileiros consome doces cinco ou mais vezes por semana. Com isso, o faturamento do mercado de doces também é elevado, cerca de 12 bilhões de reais ao ano, de acordo com a Euromonitor.

Já dentro do franchising, o segmento de alimentação é o que mais fatura. A Associação Brasileira de Franchising (ABF) revelou que, em 2017, as franquias de alimentação movimentaram um total de 42,816 bilhões de reais – um crescimento de 6% em relação ao faturamento do ano anterior.

Se você quer entrar para esse setor investindo em uma franquia Fini, vai encontrar nesta matéria mais informações sobre como abrir e quanto custa uma unidade da marca. Além disso, você aprende como avaliar se esse é mesmo o melhor investimento para você. Confira (para ir direto ao assunto que mais lhe interessa, use os links do menu a seguir).

Quanto custa uma franquia Fini

franquia fini

Trabalhando com um modelo de franquia de quiosque compacto, a Fini tem baixo investimento, considerando a média das franquias de alimentação – é possível abrir uma unidade investindo a partir de 120 mil reais.

A maior parte do valor do investimento inicial é dedicado à instalação da unidade. Os gastos com marcenaria e acrílicos parte de 50 mil reais, enquanto os equipamentos e a licença do software utilizado pela franquia pedem investimento a partir de 10 mil reais. O capital de giro é de 20 mil reais.

Quanto às taxas periódicas, a Fini faz a cobrança adotando um valor fixo, independente dos valores de compra e vendas. Para os royalties, a taxa de é 2,5 mil reais mensais. Já para a taxa de propaganda, a taxa mensal é de 1 mil reais, além de haver uma taxa de marketing anual de 2 mil reais.

Qual o valor de uma franquia Fini?

Para se tornar um franqueado Fini o investimento parte de 120 mil reais, valor que varia, principalmente, de acordo com a estrutura e as instalações da unidade.

Os dados a seguir foram informados pela empresa.

Investimento total: a partir de R$ 120 mil
Taxa de franquia: a partir de R$ 40 mil
Royalties: R$ 2,5 mil
Faturamento médio: não informado
Prazo de retorno: 18 a 24 meses

Qual o lucro de uma franquia Fini?

De acordo com informações da empresa, a lucratividade média mensal de uma franquia Fini é de 13% a 15%. O retorno do capital investido tem prazo de 18 a 24 meses.

Compare os números de Fini com outras franquias de doces

Confira os dados de investimento de outras franquias de doces e compare com os números da Fini. As informações são divulgadas pela ABF.

diCid

Investimento total: R$ 320 mil a R$ 420 mil
Taxa de franquia: não informado
Royalties: 3% das compras
Faturamento médio: não informado
Prazo de retorno: 36 a 48 meses

Cacau Show

Investimento total: R$ 35 mil a R$ 205,3 mil
Taxa de franquia: R$ 10 mil a R$ 40 mil
Royalties: 50% das mercadorias
Faturamento médio: não informado
Prazo de retorno: 18 a 24 meses

Bella Gula

Investimento total: R$ 200 mil a R$ 550 mil
Taxa de franquia: R$ 50 mil a R$ 60 mil
Royalties: 5% do faturamento bruto
Faturamento médio: R$ 100 mil
Prazo de retorno: 24 a 36 meses

Flamy Doces e Delícias

Investimento total: R$ 150 mil a R$ 285 mil
Taxa de franquia: R$ 30 mil a R$ 45 mil
Royalties: 5% do faturamento bruto
Faturamento médio: R$ 70 mil
Prazo de retorno: 24 a 36 meses

Planeta Bombom

Investimento total: R$ 395 mil a R$ 465 mil
Taxa de franquia: não informado
Royalties: 5% do faturamento bruto
Faturamento médio: não informado
Prazo de retorno: 24 a 36 meses

Como abrir uma franquia Fini

franquia fini

O processo para se tornar um franqueado Fini passa pela pré-qualificação com o preenchimento de um cadastro online, aprovação do candidato pela franqueadora e treinamentos iniciais para a inauguração da nova unidade.

A seleção do ponto comercial é uma das partes mais importantes no processo de abertura e é preciso ficar atento: no momento, a Fini trabalha apenas com a instalação de franquias dentro de shopping centers. Portanto, atuar em uma cidade que tenha um shopping com potencial para receber uma unidade é pré-requisito para abrir uma franquia da marca.

Expandindo com um modelo de franquia de quiosque, a Fini tem como objetivo chegar a 70 unidades franqueadas até o final de 2018.

Conheça os modelos de franquias disponíveis

Atualmente, a Fini trabalha com a expansão de seu modelo de quiosque. Com área a partir de 7,2 metros quadrados, os quiosques são projetados de acordo com a identidade e o design da marca (que tem uma pegada mais colorida e divertida), e destacam a exposição dos doces, facilitando o acesso dos consumidores.

A operação deve contar com uma equipe de dois a quatro funcionários, e a instalação da unidade é exclusivamente feita em shopping centers.

Saiba se você tem o perfil ideal

Para se tornar um franqueado Fini não é exigida formação em área específica, nem experiência anterior no segmento de alimentação.

“Buscamos identificar pessoas que tenham valores alinhados à nossa cultura, que gostem de desafios e tenham foco, dedicação e determinação”, aponta Patrick Ramos.

Além disso, o franqueado deve ter conhecimento da região em que pretende atuar e disponibilidade para se dedicar ao negócio, ainda que conte com outras atividades.

Como saber se sua região comporta uma unidade

A Fini tem como foco de expansão os estados das regiões Nordeste, Sul e Sudeste do Brasil. Para receber uma unidade da franquia, o município deve ter acima de 120 mil habitantes, além de um shopping center com alto fluxo de consumidores para a instalação do quiosque.

“A escolha do ponto comercial é um dos principais fatores responsáveis para o sucesso no negócio”, afirma Patrick. O gerente de franquias da Fini recomenda que o candidato faça uma pesquisa de mercado para conhecer o público local, o comportamento, a dinâmica e o fluxo do ponto comercial analisado. “Além disso, contamos com consultores especialistas em analisar localidades e pontos em potenciais para verificar a sinergia e identidade com a marca”, acrescenta.

Como é o processo de seleção

Para dar início ao processo de seleção, o interessado em abrir uma franquia Fini deve preencher o formulário de pré-qualificação disponível no site da marca. O cadastro pede ao candidato dados básicos, como nome, endereço completo, e-mail, telefone, profissão e local de interesse para a instalação da nova franquia.

Depois de enviado o formulário, o processo continua com o contato com a equipe responsável da franqueadora. “Após o retorno da marca, há a apresentação da franquia e reunião com investidor seguido pela aprovação do Comitê”, explica Patrick.

Ao ser aceito como franqueado, o investidor recebe a Circular de Oferta da Franquia (COF), participa do programa de treinamento inicial e dá início ao processo de abertura da empresa.

“Por fim, o franqueado assina o contrato, efetua o pagamento da taxa de franquia e seu projeto arquitetônico é executado, sob orientação de um arquiteto homologado. O quiosque é montado e organizado com o apoio do consultor responsável pela unidade e a tão esperada inauguração é realizada”, finaliza Patrick.

Franquia Fini: vale a pena?

franquia fini

A Fini é uma opção interessante para quem busca opções de franquias de alimentação. Além de oferecer um modelo de quiosque de baixo custo, a rede também trabalha com um negócio de operação simplificada, uma vez que não é necessário preparar os alimentos para servir ao consumidor.

A franqueadora ainda promete um suporte completo e a marca tem anos de experiência no mercado de doces mundial, com presença em diversos países.

Ainda assim, é fundamental analisar com atenção cada detalhe do negócio antes de decidir se esse é o investimento ideal para você. É preciso verificar se o retorno estimado está dentro das suas expectativas, se a sua localidade tem potencial para absorver esse tipo de negócio e se o investimento está de acordo com suas possibilidades – a Fini não trabalha com parcelamento nem linhas de crédito para os investidores.

As vantagens da franquia Fini

Para Patrick, a força da marca é uma das principais vantagens de tornar-se um franqueado da rede. “Além da liderança da Fini no segmento de candies, força e visibilidade da marca, as franquias contam com um retorno de investimento estimado em até 24 meses e lucratividade entre 13% a 15%”, acrescenta o gerente de franquias da marca.

Patrick destaca ainda a variedade do mix de produtos, a fácil operação e a gestão simplificada como outros pontos positivos desse negócio.

Como é o suporte da franqueadora

A Fini promete um suporte completo aos franqueados. A rede fornece assistência pré e pós inauguração da unidade, supervisão e consultoria de vendas com visitas periódicas, técnicos de qualidade, suporte para a escolha e seleção de ponto comercial e consultoria em marketing.

Além disso, os franqueados têm acesso a um centro de treinamento, portal do franqueado e serviço de apoio ao franqueado. O treinamento inicial é oferecido ao franqueado e à equipe de funcionários.

Os desafios de ser um franqueado Fini

“Um dos principais desafios é encontrar um ponto comercial em um shopping ou centro de compras com alto fluxo e que possua sinergia com a identidade Fini”, afirma Patrick.

Além disso, vale apontar que, por ser instalada dentro de shoppings, é necessário que os franqueados Fini estejam preparados para horários de atendimento de acordo com o local em que a unidade se localiza, o que geralmente inclui finais de semana, turnos noturnos e feriados.

O que os outros franqueados dizem

Para Francisco Carlos dos Santos Junior e Tatiana Maeda dos Santos a franquia Fini foi um bom negócio. Franqueados da marca há mais de dois anos, o casal de empreendedores já tem três quiosques em funcionamento e está inaugurando a quarta unidade.

“Acreditamos muito no modelo de negócio da Fini; por conta disso temos investido em novas unidades e acreditamos que este sucesso é apenas o início. Os consumidores são apaixonados pela marca e os produtos se vendem sozinhos! Como investidores temos um bom retorno financeiro, levamos a marca que é líder no segmento de candies no país e acima de tudo temos total respaldo e consultoria da Fini”, afirmam os franqueados, que comandam as unidades da Mooca, Vale Sul, Guarulhos e Tatuapé.

Já Arnaldo Katsuoka e Douglas Katsuoka são franqueados recentes: há quatro meses operando um quiosque Fini em Taboão da Serra, pai e filho se dizem apaixonados pelo trabalho.

“Nos identificamos com o DNA e jeito Fini de ser. Além das vantagens de investimento, custo-benefício surpreendente, amamos o que fazemos e é uma alegria recebermos clientes em nosso quiosque e vendermos os produtos”, contam Arnaldo e Douglas.

Na página da Fini no Reclame Aqui nota-se que a maior parte das reclamações feitas por consumidores está relacionada a problemas com os produtos ou insatisfação quanto ao atendimento em alguma das unidades. Assim, reforça-se a necessidade de que o franqueado acompanhe com atenção o dia a dia da operação para garantir o bom atendimento, assegurando um bom treinamento aos funcionários e mantendo um bom controle do estoque.

O que perguntar a outros franqueados da marca

Antes de decidir-se pela franquia Fini, é importante que o candidato procure outros franqueados da marca para esclarecer dúvidas e saber mais sobre como funciona a franquia na prática.

“Indicamos que o investidor conheça de perto o nosso modelo de negócio e questione o franqueado sobre os pontos fortes, os que precisam ser aprimorados, as ameaças e as oportunidades do negócio”, recomenda Patrick.

Além disso, o interessado pode aproveitar para perguntar ao franqueado sobre o retorno da unidade: qual é o faturamento médio, a lucratividade e em quanto tempo a unidade obteve o retorno do capital investido.

A listagem completa de franqueados pode ser checada na COF. Também é possível localizar as unidades da rede no site da Fini.

DEIXE UMA RESPOSTA