Quem deseja começar a investir em franquias, precisa conhecer as modalidades de operação de um negócio e as possibilidades que a marca franqueadora oferece – e abrir uma franquia no shopping é uma das opções mais buscadas nesse setor.

Existe uma gama de opções de modelos de franquias, como loja de rua, quiosque, food truck, franquias que possibilitam atuação home based, e até franquia virtual. Os modelos de franquias para shoppings fazem parte de 89% das franquias ativas no país e representam, mesmo em tempos de cenário econômico instável, uma possibilidade de investimento bem atrativo.

O especialista em varejo da AGR Consultores, Roberto Vautier, comenta que muitas franquias que operam em shoppings possuem um amplo cardápio de modelos de negócio, seja home based, quiosque, loja física ou até store-in-store, modelo que vem ganhando força no mercado brasileiro.

“Neste caso, o franqueado precisa avaliar dados como o investimento inicial exigido, faturamento médio e prazo de retorno de investimento estimado para cada modelo”, aconselha o especialista.

Os modelos mais comuns para franquias em shoppings são os de loja e o de quiosque, que apresentam pontos positivos e alguns desafios a serem enfrentados pelo franqueado.

Vautier indica que as lojas exigem espaços maiores para instalação, o que possibilita que o franqueado tenha um estoque mais amplo e, consequentemente, um mix maior de produtos ofertados. “Outro ponto positivo é a capacidade de oferecer uma experiência de consumo mais completa e personalizada. O franqueado pode executar ações que cativam o cliente, como degustações, atendimento diferenciado e interações com o produto”, completa o especialista.

Por outro lado, as lojas em shoppings centers exigem valores de investimento mais agressivos, tanto para inaugurar o negócio, como durante a manutenção da operação. Vautier aconselha o empreendedor a ficar de olho na duração do contrato, que tende ser mais longo para modelos de lojas.

Apesar do formato de loja ainda ser o mais comum quando falamos em franquias em shoppings centers, o modelo de quiosque vem crescendo no país. Com formato mais compacto, os quiosques aparecem como uma opção para quem busca um negócio com custo de investimento e manutenção bem mais reduzidos.

“Outro grande atrativo é a flexibilidade do formato já que exige menos espaço para instalação, permitindo se posicionar em corredores de alta circulação com os espaços já tomados pelas lojas. Boa parte das vendas em quiosques são geradas por impulso, graças a suas vitrines de 360 graus que facilitam a exposição e geram alta visibilidade de produtos para os consumidores”, afirma Vautier.

Em cenário econômico e político de muita instabilidade, o fluxo de visitantes nos shoppings do país apresentou recuo de 3,48% em 2016, em comparação com o ano anterior. Os dados são do Índice de Visitas a Shopping Centers, desenvolvido pela Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce), em parceria com a FX Retail Analytics, empresa responsável pelo monitoramento de fluxo do varejo.

Vautier comenta que o setor de shoppings sofreu um duro golpe com a queda do consumo. A vacância, que até 2013 apresentava valores inferiores a 3%, atualmente atingiu 7% – considerando empreendimentos maduros. “Os novos empreendimentos, costumam ter taxas ainda maiores de vacância e consequentemente podem ter boas margens de negociação. De forma geral a crise favorece o empreendedor que irá abrir negociação com o shopping”, pontua o especialista.

Estar por dentro das atualizações do cenário econômico não são suficientes para abrir uma franquia em um shopping. O especialista comenta que o empreendedor precisa estar munido de informações preciosas, antes de adentrar neste segmento, como saber o preço do metro quadrado cobrado de lojas concorrentes e/ou do mesmo tamanho, conhecer as áreas disponíveis, o perfil do público do shopping, pesquisar quais são os corredores com maior e menor fluxo.

Para poder começar a operar dentro de um shopping, o franqueado terá que arcar com as luvas e, mensalmente, deverá pagar condomínio, aluguel e o fundo de promoção.

Vautier declara que o valor exato de uma loja varia muito de acordo com o tipo de atividade ou produto comercializado. “Na média, o preço do metro quadrado de um shopping em na capital de São Paulo custa 3 mil reais, mas pode chegar a 20 mil reais, dependendo do shopping e da localização da loja”, complementa. O especialista ainda comenta que complexos mais maduros custam ainda mais caro, justamente pelo fato de já terem um público frequentador muito bem consolidado.

Ao ser questionado como a franqueadora pode facilitar a relação entre franqueado e administração do shopping, Vautier dá algumas dicas ao futuro franqueado: é importante observar onde estão localizados os possíveis concorrentes diretos, conhecer as áreas disponíveis e os custos de cada uma delas, além de mapear os locais em que os clientes alvo da marca circulam.

Consultar a franqueadora é outro ponto essencial para iniciar um negócio em um shopping. A franqueadora tende a ter uma maior experiência no processo de escolha dos pontos, o que pode aumentar as chances de sucesso do negócio.

A seguir, você confere algumas opções de franquias para shoppings centers. Os dados de investimento e informações sobre as franquias são informados pela ABF ou pela própria empresa.

1Jin Jin

A Jin Jin é uma rede de franquias de restaurante especializada em culinária asiática, com pratos típicos chineses e japoneses. O cardápio conta com opções de sushi, rolinhos, sunomono, shimeji, temaki, sashimi, niguiri, combinados, frangos, carnes, peixes, yakisoba, pratos executivos e sobremesas.

Investimento total: R$ 455 mil a R$ 525 mil
Taxa de franquia: R$ 45 mil
Royalties: 5% sobre faturamento bruto
Faturamento médio: R$ 130 mil
Prazo de retorno: 24 a 36 meses

2Moldura Minuto

A Moldura Minuto é especializada em molduras, espelhos, gravuras e quadros. São mais de 50 unidades em operação no espalhados pelo país. A franqueadora oferece quatro modelos de negócio aos franqueados: Moldura Minuto Express, Moldura Minuto Home, Espaço Moldura Minuto e Moldura Minuto Shopping.

Investimento total: R$ 110 mil a R$ 300 mil
Taxa de franquia: R$ 35 mil a R$ 50 mil
Royalties: variável
Faturamento médio: R$ 40 mil
Prazo de retorno: 18 a 24 meses

3Overboard

A Overboard surgiu no mercado em 1989 como loja de surfwear e street wear. Hoje, são mais de 20 lojas localizadas em quatro regiões de São Paulo: Santo André, São Bernardo, Barueri e Campinas. Além de loja para shoppings centers, a marca também possui loja virtual, que atende todo o território nacional.

Investimento inicial: a partir de R$ 585 mil
Taxa de franquia: R$ 49 mil
Royalties: 4% faturamento bruto
Faturamento médio: R$ 300 mil
Prazo de retorno: 24 a 32 meses

4Griletto

Fundada em 1983, a Griletto surgiu no mercado com a proposta de oferecer aos clientes um modelo de fast food de grelhados e parmegianas. São mais de 170 unidades da marca por todo o país, instaladas exclusivamente em shoppings centers. A marca se destacou como a maior rede de grelhados do Brasil.

Investimento inicial: entre R$ 390 mil a R$ 465 mil
Taxa de franquia: R$ 45 mil
Royalties: 4% faturamento bruto
Faturamento médio: R$ 130 mil
Prazo de retorno: 24 a 36 meses

5Capodarte

A Capodarte trabalha com a venda de bolsas, sapatos e acessórios, com produtos voltados para o público feminino. A linha de bolsas tem opções de diversos modelos e materiais, incluindo couro, material sintético e tecido. As lojas da marca exigem espaço de 40 a 60 metros quadrados, com equipe de cinco a dez funcionários. Fundada em 1991, a empresa conta hoje com mais de 50 lojas em operação.

Investimento total: R$ 425 mil a R$ 520 mil
Taxa de franquia: R$ 45 mil
Royalties: 45% sobre compras
Faturamento médio: não informado
Prazo de retorno: 36 a 60 meses

6Magic Feet

Com 47 unidades em operação, a Magic Feet é uma rede de franquias que atua no segmento da moda. Oferece aos clientes calçados, tênis, acessórios, bolsas, mochilas, meias, confecções infantis e infanto-juvenis.

Investimento total: R$ 280 mil a R$ 486 mil
Taxa de franquia: R$ 50 mil
Royalties: 4% do faturamento bruto
Faturamento médio: R$ 150 mil
Prazo de retorno: 28 a 36 meses

7Art Walk

A marca é especializada na comercialização de tênis casuais, sneakers, acessórios, bonés, meias e camisetas. Fundada em 2006, a marca passou por expansão via franchising no mesmo ano. Atualmente, são 36 lojas Art Walk distribuídas nos principais shoppings de sete estados brasileiros: São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Paraná, Bahia e Pernambuco.

Investimento total: R$ 300 mil a R$ 533 mil
Taxa de franquia: R$ 50 mil
Royalties: 4% do faturamento bruto
Faturamento médio: não informado
Prazo de retorno: 28 a 36 meses

8Vivenda do Camarão

Fundada em 1984, a Vivenda do Camarão é uma rede de franquias de restaurantes especialista na culinária rápida de frutos do mar. A marca criou o formato Vivenda do Camarão Express, destinado especificamente para ser instalado em shoppings centers. São mais de 150 lojas da marca em todo o país, além de unidades no Paraguai e em Portugal.

Investimento total: R$ 480 mil a R$ 627 mil
Taxa de franquia: R$ 47 mil
Royalties: não cobra
Faturamento médio: não informado
Prazo de retorno: 24 a 36 meses

9Contém 1g

A Contém 1g é uma rede especializada em cosméticos, com destaque para itens de maquiagem – batom, pó compacto, base, corretivo, blush, sombra, máscara, acessórios e outros itens em diversas opções de cores e linhas.

Investimento total: R$ 192 mil a R$ 266 mil
Taxa de franquia: R$ 20 mil a R$ 40 mil
Royalties: 20% sobre faturamento
Faturamento médio: R$ 50 mil a R$ 70 mil
Prazo de retorno: 24 a 36 meses

 

10Loft

As lojas Loft trabalham com a venda de acessórios para smartphones, como capinhas e carregadores, além de fones de ouvido, caixas de som e outros gadgets. São cerca de 60 lançamentos de produtos todos os meses. Os franqueados podem optar por franquias no modelo de loja ou quiosque.

Investimento total: R$ 115 mil a R$ 155 mil
Taxa de franquia: R$ 25 mil
Royalties: 6% sobre faturamento bruto
Faturamento médio: R$ 80 mil
Prazo de retorno: 10 a 24 meses

11New Era

A marca é reconhecida como a maior empresa de bonés do mundo, com licença dos principais times das ligas NBA. No Brasil, a New Era é a responsável oficial por produzir bonés de clubes de futebol, como o Atlético Paranaense, Cruzeiro, Fortaleza, Fluminense e Botafogo.

Investimento inicial: a partir de R$ 400 mil
Taxa de franquia: R$ 50 mil
Royalties: 12% das compras
Faturamento médio: não informado
Prazo de retorno: 18 a 24 meses

12Nutty Bavarian

A rede que trabalha com castanhas glaceadas, prato característico da região da Bavaria, na Alemanha. As unidades oferecem diferentes tipos de castanhas, nozes e amendoins, preparados na hora e servidos no cone. Além disso, o mix de produtos inclui opções para levar para casa e para presentear.

Investimento total: R$ 98 mil a R$ 109 mil
Taxa de franquia: R$ 80 mil a R$ 85 mil
Royalties: 8% sobre faturamento bruto
Faturamento médio: R$ 32 mil
Prazo de retorno: 6 a 18 meses

13Icemellow

A IceMellow é uma rede de franquias de sorveteria especializada no sorvete tipo gelato, e oferece aos clientes opções de outras sobremesas. O mix de produtos da marca inclui buffet de sorvetes, picolés, açaí, brownie, fondue, cafés e salgados.

Investimento total: R$ 69 mil a R$ 180 mil
Taxa de franquia: R$ 20 mil a R$ 30 mil
Royalties: 8% sobre faturamento bruto
Faturamento médio: R$ 30 mil a R$ 40 mil
Prazo de retorno: 12 a 36 meses

14Acquazero

Fundada em 2009, a Acquazero é uma rede de franquias que trabalha oferecendo diversos serviços de limpeza e estética de veículos, sendo o principal deles a lavagem ecológica. São seis diferentes modelos de negócio (na mochila, express, plus, standard, prime e gold), com atendimento tanto em ponto fixo quanto em modalidade delivery. Em shoppings, a unidade pode operar no estacionamento.

Investimento total: R$ 3,4 mil a R$ 120 mil
Taxa de franquia: R$ 900 a R$ 20 mil
Royalties: variável
Faturamento médio: R$ 5 mil a R$ 40 mil
Prazo de retorno: 6 a 24 meses

15Spedini Tratoria

Especializada em culinária italiana, a Spedini Trattoria Expressa traz um cardápio com opções de massas (macarrão de diferentes tipos, lasanha, nhoque, panqueca), carnes, risotos, saladas, pratos executivos e menu infantil.

Investimento total: R$ 600 mil a R$ 650 mil
Taxa de franquia: R$ 50 mil
Royalties: 5% sobre faturamento bruto
Faturamento médio: R$ 120 mil
Prazo de retorno: 24 a 36 meses

DEIXE UMA RESPOSTA