No mercado há 30 anos, a Cacau Show é hoje considerada a maior rede franquias de chocolates finos do mundo. À frente do negócio desde a fundação, Alexandre Costa é o responsável pelas estratégias de expansão da marca pelo país, inovação das fábricas e lojas, e lançamento constante de novas linhas de produtos.

Atualmente, a Cacau Show conta com  mais de 2 mil lojas instaladas nos principais shoppings, ruas e avenidas do país. A marca trabalha com o ideal de oferecer aos clientes atendimentos especialistas não apenas em chocolates, mas em intensidade de sabor e diversidade de consumo do chocolate. Apostando em constante inovação, a marca oferece ao público variedade de produtos para diferentes gostos e sazonalidades.

➥ Busca franquias de doces e sobremesas? Confira nosso guia de franquias de bolos (com valores de investimento)

Mas, como a Cacau Show se tornou referência mundial na produção e venda de chocolates? Nesta matéria você vai conhecer a história de sucesso da marca e de seu fundador, Alexandre Costa.

Alexandre Costa e a trajetória da Cacau Show

A história da Cacau Show começa na páscoa de 1988, quando o fundador da marca, Alexandre Costa, à época com 17 anos, decidiu apostar na revenda de chocolates como forma de ganhar dinheiro.

A mãe do jovem, em 1984, trabalhava como vendedora de chocolates porta a porta. Responsável por anotar os pedidos das revendedoras, fazer encomendas e embalar todos os chocolates, a mãe de Alexandre não conseguiu se organizar frente à grande quantidade de demanda que vinha recebendo, e decidiu interromper os negócios com o intuito de manter, ainda, um bom relacionamento com os clientes que havia conquistado.

Foi então que Alexandre, já em 1988, teve a ideia certeira de decidir retomar o negócio de família. Se lançou na zona norte de São Paulo como produtor de chocolate e, logo nas primeiras encomendas, Alexandre conseguiu um pedido de produção de 2 mil ovos de 50 gramas cada.

Diante do desafio, o jovem percebeu que não seria possível encomendar o tamanho dos ovos em uma fábrica, e buscou por ajuda de uma senhora para fazer os dois, à mão, os 2 mil ovos encomendados. Comprou a matéria-prima e com a ajuda da senhora que já trabalhava com produção de chocolates caseiros, decidiu enfrentar o desafio. Em três dias de trabalho com jornadas de 18 horas de labor, o pedido foi entregue de acordo com o esperado pelo cliente.

Com o lucro da encomenda, Alexandre decidiu apostar em uma marca especialista na produção de chocolates. À época, a primeira cozinha, escritório e loja foi instalado em uma sala na empresa de seu pai, na zona norte de São Paulo. Tempos depois, Alexandre conseguiu capital suficiente para migrar para um espaço comercial. O grande destaque da Cacau Show foi não ter dependido, em nenhum momento da história da marca, de auxílio de capital externo ou empréstimos bancários para crescimento.

O histórico das lojas Cacau Show é caracterizado por um rápido crescimento, desde a primeira unidade, inaugurada em 2001. Com mais de 2 mil lojas pelo país, a empresa fatura, hoje, cerca de 2,4 bilhões de reais, valor em relação às vendas diretas e indiretas.

Em 2002, Alexandre Costa inaugurou 18 pontos de venda, com lojas padronizadas de acordo com atendimento e layout da empresa. No ano seguinte, já existiam 46 unidades Cacau Show pelo país. Em 2004, o número já havia passado para 130 e, depois, 230.

Com o rápido crescimento e estruturas sólidas no segmento de alimentação, Alexandre Costa recebeu, em 2005, o prêmio de Melhor Franquia do Ano, concedido pela Editora Globo em parceria com a Fundação Getúlio Vargas.

Três anos mais tarde, a rede superou em número de unidades a norte-americana Rocky Mountain, especialista na fabricação e venda de produtos de confeitaria, se tornando a maior rede de lojas de chocolates finos do mundo. A meta de Alexandre Costa para 2010 era transformar a Cacau Show em império, ao inaugurar 1 mil lojas no país – meta alcançada. Atualmente, a rede conta mais mais de 2 mil unidades em todo o país e é uma das maiores franquias do Brasil, segundo ranking da Associação Brasileira de Franchising (ABF).

Alexandre Costa é reconhecido como empresário de sucesso e membro da Academia Brasileira de Marketing. O empreendedor está à frente de uma equipe de mais de 7 mil pessoas em todo o país, incluindo colaboradores das fábricas, funcionários administrativos, franqueados, vendedores das lojas e todos os funcionários envolvidos na cadeia produtiva da marca.

Em 2011, Costa foi eleito o Empreendedor do Ano pela Ernst & Young Terco, Realizada em Monte Carlo, em Mônaco. O fundador da Cacau Show foi o único brasileiro a representar o país em um circuito mundial de premiação, ficando entre um dos cinco finalistas entre mais de 50 concorrentes mundiais.

Produtos destaque no mercado

Famosa pelas linhas de chocolates, bombons e trufas finas, a Cacau Show apresenta a Caixa Intensidade, produto de destaque da marca que contém mini tabletes de chocolate com diferentes graduações de cacau, o que garante aos clientes experiências únicas no momento de degustação do chocolate. Outra linha de destaque é a Mais Leite, que conquista paladares ao adicionar leite na formulação – o ingrediente garante a sensação de derretimento do chocolate.

O carro chefe da marca são as tradicionais trufas, com mais de 25 sabores à escolha dos clientes. A Cacau Show também investe na produção de linhas de chocolates finos artesanais, caixas especiais e gourmet, fondue, café, chás e cookies.

As datas comemorativas no país, como a Páscoa e o Natal representam períodos de maior produção e venda da Cacau Show.

Primeira megastore da Cacau Show

No final de 2017, a Cacau Show investiu em ampliação dos negócios ao inaugurar novo complexo administrativo. O prédio, localizado na Rodovia Castello Branco, em Itapevi (SP), conta com uma área de 52 mil metros quadrados, em soma ao complexo de outras plantas da empresa.

A nova construção abriga, hoje, a nova sede administrativa Cacau Show, garantindo aos funcionários acesso a novas tecnologias, novas salas da Universidade do Cacau, espaço em que serão oferecidos workshops e oficinas relacionados ao chocolate, como harmonizações e cursos, e centro de distribuição e logística – tudo projetado para dobrar a capacidade de produção da marca. O prédio conta, ainda com um mural personalizado pelo artista plástico Eduardo Kobra.

A nova construção oferece também uma novidade: a primeira MegaStore da marca. O intuito é que os clientes encontrem diferentes produtos e atrações, para que se sintam mais próximos aos processos de produção dos chocolates Cacau Show.

Na MegaStore, o os clientes têm a oportunidade de conhecer a Estrufa, uma estufa de vidro repleta de pés de cacau, protegidos por um ambiente em condições climáticas ideias para o desenvolvimento do fruto base para a fabricação do chocolate. O espaço Cacau Bar é um dos preferidos dos clientes, que podem degustar mais de 30 itens da marca. O Bendito Cacao Bean to Bar proporciona que os conheçam vejam, por meio de uma parede de vidro, os processos de produção do chocolate, desde a torra da amêndoa do cacau, até o processo de embalo.

Outra atração do espaço é o tobogã gigante, que guia os funcionários da Cacau Show até os escritórios da MegaStore, de um jeito mais divertido.

O novo espaço recebeu o investimento de 7 milhões de reais e, além de oferecer todos os produtos e linhas do portfólio Cacau Show, ainda proporciona aos clientes outlet de descontos entre 10% e 50%.

Por meio da assessoria da marca, Alexandre Costa afirma que a inauguração do espaço é a realização de um sonho, em que o propósito é oferecer experiências únicas aos clientes e colaboradores da Cacau Show.

“Sonhei e acompanhei cada detalhe desse projeto. Hoje comemoramos mais um marco na história da Cacau Show. É como um grande presente para a marca, que celebra 30 anos em 2018. O novo complexo é fruto de um trabalho intenso, de uma equipe comprometida e apaixonada pelo que faz. Espero que todos se encantem, como me encantei em cada etapa dessa construção”, comenta Costa.

Cacau Show tem a maior loja da América Latina

Após a inauguração da MegaStore em Itapevi (SP), a Cacau Show instalou nova unidade, desta vez no Morumbi Shopping, na capital paulista. Investindo constantemente em inovação na produção e atendimento ao cliente, a MegaStore oferece aos clientes ambientes de entretenimento e lazer, com espaços para café, lanches e sobremesas, além de laboratórios de cursos, atividades para crianças e apresentações de jazz.

Através da assessoria da marca, Alexandre explica que a proposta do espaço é estimular sensações únicas nos amantes de chocolates. “Criamos um espaço único para a interação dos consumidores com a Cacau Show, quando desenvolvemos o projeto do Complexo Intensidade, que celebra os nossos 30 anos. O que estamos trazendo para o Morumbi Shopping é essa nova experiência, incrível e saborosa, com nossos produtos”, afirma o fundador da empresa.

Seguindo o mesmo modelo da primeira MegaStore, a unidade do Morumbi Shopping oferece o tradicional mix de produtos da marca, e investe em opções sofisticadas, como a linha de bombons artesanais Petit Parfait, assinada pelo fundador da rede. No espaço de cafeteria, os clientes encontram receitas exclusivas de pães artesanais, receitas de mousses e diferentes combinações de café e chocolate.

Na área Bean to Bar, os consumidores podem conhecer uma das etapas de produção do chocolate: o momento em que as amêndoas de cacau são drageadas e disponibilizadas para venda. A marca também disponibiliza opções de cursos e workshops na Cacau Lab, ministrados por chefs convidados.

Franquia Cacau Show

cacau show - alexandre costa

Para manter o potencial de expansão pelo país, a Cacau Show trabalha com dois modelos de franquia: o de loja e quiosque.

A franquia de loja varia em modos de atuação no mercado e valores de investimento: a loja convencional exige investimento a partir de 250 mil reais; a light requer capital de 220 mil reais; e a franquia smart existe investimento de 150 mil reais. Em todos os valores de investimento estão incluídos taxa de franquia e custos com instalações, estoque inicial, capital de giro e marketing inaugural.

As franquias modelo loja permitem que o empreendedor efetue administração própria da unidade, com direito a um mix completo de produtos e serviços de cafeteria, com venda de waflles, gelatos, petit gateau e fondue. Os produtos da cafeteria garantem fluxo de clientes em todas as épocas do ano.

No modelo franquia de quiosque, o empreendedor encontra possibilidade de investimento em um negócio prático. O investimento é a partir de 120 mil reais, no qual estão inclusos taxa de franquia, instalações, estoque inicial, capital de giro e marketing inicial. O quiosque é ideal para atendimento em 360 graus, indicado para ser instalado em galerias e supermercados. Os clientes encontram itens para consumo no dia a dia e presentes.

Investimento em expansão

A fábrica principal da Cacau Show está instalada em Itapevi, interior de São Paulo, as instalações possuem 70 mil metros quadrados. Do total, 55 mil metros quadrados são de área construída, no qual são produzidas uma ampla diversidade de produtos, que variam de acordo com as campanhas adotadas pela marca e também com a época do ano.

A Cacau Show possui, ainda, outras quatro fábricas: outra unidade em Itapevi (SP), além das cidades de Campos do Jordão (SP), São Paulo (SP) e Curitiba (PR). Ao todo, os pólos fabris são responsáveis pela produção de mais de 12 mil toneladas de chocolate por ano.

Mercado de chocolates

cacau show - alexandre costa

O segmento de franquias de alimentação, em que a rede Cacau Show está inserida, é um dos setores que mais apresentou variação de crescimento durante os três primeiros meses de 2018. De acordo com a ABF, entre os 12 segmentos analisados, Alimentação registrou crescimento de 6,6%, ficando na quinta posição do ranking, atrás dos setores de Hotelaria e Turismo (14,9%), Serviços e Outros Negócios (9,3%), Entretenimento e Lazer (7,8%).

Já entre os meses de junho a agosto, o crescimento foi de 8,1% em comparação com o segundo trimestre de 2018, registrando faturamento de 11,8 bilhões de reais.

Quando falamos em consumo de doces, bolos, chocolates e confeitos, as franquias brasileiras especializadas nesses tipos de produtos apresentam ticket médio na casa dos 13%. Segundo a ABF, entre os anos de 2015 e 2016, este foi o melhor desempenho do segmento, acima da média de 7,9%.

O Target Group Index, base de dados single-source desenvolvido pelo IBOPE Média, indica um aumento no consumo de chocolates no país desde 1999. No primeiro ano de pesquisa, foi levantado que 57% da população brasileira consumia chocolate habitualmente. Dez anos depois, foi constatado que 67% dos brasileiros afirmam que têm o hábito de comer chocolates e suas variações regularmente.

De acordo com este total, o consumo é, em média, de dez unidades por semana. O tablete de chocolate ao leite é preferência de 82% dos brasileiros que responderam à pesquisa, em segundo lugar estão os bombons, consumidos por 72%, e as barras recheadas com 58%, conquistando o terceiro lugar. Ainda segundo a pesquisa, as mulheres são as que mais consomem este produtos, representando 55,96%.

A Dunnhumby, empresa global de ciência de dados do cliente, divulgou uma pesquisa em 2016 sobre a relação de consumo de chocolate pelos brasileiros, e os números continuam posicionando o Brasil como um dos maiores mercados do mundo. Todos os anos, cada brasileiro come, em média, 2,5 kg de chocolate – medida equivalente a 16 barras. A região Sul é a localidade com maior consumo deste alimento, cerca de 4,5 kg ao ano. O Nordeste é a região que menos consome anualmente, com 1,2kg em média.

A produção de chocolates no país é uma resposta ao consumo dos brasileiros. De acordo com a Associação Brasileira de Indústria de Chocolates, Cacau, Amendoim, Balas e Derivados (Abicab), entre os meses de janeiro a setembro de 2016, a produção cresceu 13%, em comparação com o ano anterior.

DEIXE UMA RESPOSTA