Planejamento 2020: dicas e tendências para abrir uma franquia

0
205
planejamento 2020

Inícios de ano são momentos importantes para traçar os planos para o ciclo que se inicia. Se você está em busca de dicas para fazer seu planejamento 2020, esta matéria vai te ajudar!

Muita gente tem a chance de tirar do papel aquele sonho antigo de estar à frente de um negócio, e as franquias se mostram como boas estratégias para entrada no universo do empreendedorismo. Aqui, você vai conferir dicas para se organizar e empreender em 2020. Boa leitura!

Dentro do franchising brasileiro, os empreendedores encontram 11 opções de segmento para investir, dos mais tradicionais Alimentação, Casa e Construção, Serviços, Saúde, Beleza e Bem Estar, até os mais novos, estruturados a partir das tendências do mercado, como o de Comunicação, Informática e Eletrônicos.

As franquias apresentam o diferencial de oferecer suporte e treinamento completo aos franqueados, garantidos pela Lei de Franquias, além da facilidade de investimento em um modelo de negócio já testado e com maturidade de mercado.

A franquia é uma unidade de um modelo de negócio que já existe e, a partir do contrato de franquia, os investidores ficam habilitados a oferecer os mesmos serviços e produtos que a sede trabalha no mercado, além do mesmo nome.

Planejamento 2020: é preciso muito dinheiro para abrir uma franquia?

O especialista em franquias e varejo da AGR Consultores, Roberto Vautier, comenta que, para investir em franquias, não é necessário contar com uma grande reserva financeira, uma vez que existem existem modelos de franquias para todo tipo de bolso e de perfil de empreendedor.

É natural que, ao surgir a intenção de abrir uma franquia, o empreendedor tenha muitas dúvidas. Primeiro, em relação ao segmento que irá atuar, depois, em relação a qual franquia irá adquirir e, por último, qual formato será esse.

“Temos franquias no formato de lojas, quiosques, store in store e home based. Cada qual possui vantagens e desvantagens. O formato home based é, por essência, mais flexível e requer um investimento menor se comparado aos demais formatos citados. Mesmo tendo todas a obrigatoriedades contratuais de uma franquia, os negócios que se encaixam nesse formato podem ser administrados de dentro de casa, o que não exime o empreendedor de ter a mesma disciplina de um dono de uma loja ou de um quiosque para shopping”, exemplifica Vautier.

O padrão da Associação Brasileira de Franchising (ABF) é que o investimento total de uma franquia seja a soma dos valores:

  •  Capital para instalação
  •  Taxa de franquia
  •  Capital de giro

Renato Alves, diretor de expansão da Bicalho Consultoria, complementa que existem formatos de franquia com valores de investimento de 10 mil reais, até as grandes marcas, com investimento na casa do milhão.

“O valor necessário para abrir uma franquia varia de negócio para negócio e tem uma relação com o porte, modelo de operação, segmento de mercado, ponto comercial entre outros fatores. Independentemente do valor, seja de pequeno porte ou baixo investimento, sempre é recomendado que se pesquise muito antes de tomar a decisão de compra”, aconselha Alves.

Existem diferenças bastante pontuais entre o investimento em um modelo de franquia e na abertura de um negócio próprio, no qual o empreendimento tem que, de fato, ser tirado do papel.

Renato Alves explica que o modelo de franquia é, hoje, um dos negócios mais bem sucedidos do mundo: “o empreendedor que não quer inventar a roda tem uma excelente opção ao ingressar em uma franquia. Mas, mesmo sendo um bom negócio, não serve para todos. Se a pessoa é bem dinâmica e gosta de mudar o produto ou a forma de divulgação, pode haver conflitos com o franqueador”.

Dentro do universo do franchising brasileiro, existe uma gama de possibilidades para investimento, seja em segmentos de atuação, formatos de franquias, formas de inserção no mercado, produtos e serviços oferecidos aos clientes. No meio de tanta variedade, é essencial pesquisar para identificar qual modalidade de negócio se encaixa melhor com o perfil pessoal e profissional de cada candidato a franqueado.

“Por isso, para os empreendedores que estão começando, a padronização oferecida pelas franquias é uma vantagem importante. Com toda parte de layout e design já vem definida, esse aspecto deixa de ser uma preocupação. Outra vantagem da franquia é o baixo valor investido com a divulgação da marca, que já é, na maioria dos casos, conhecida no mercado”, comenta Alves.

O consultor explica, ainda, que muitas franquias também oferecem ao franqueado uma linha de crédito especial, permitindo que os empreendedores que não têm capital suficiente para investir, encontrem oportunidade para atuação no franchising.

Para destaque entre as concorrentes e fidelização dos clientes, as redes apostam em inovações constantes, seja de produtos, serviços ou processos de gerenciamento e operação das unidades.

Renato Alves explica que o investimento constante em novas apresentações e novos produtos são importantes para atender as necessidades dos clientes. “É bom lembrar que a própria rede já cria inúmeras demandas de atualização através das regionalidades de seus franqueados”, ressalta.

O suporte da franqueadora atua com o objetivo de orientar os franqueados em todos os processos de operação e gerenciamento da unidade: escolha do ponto comercial, gerenciamento, orientação da gestão, treinamento da equipe de funcionários, estratégias de marketing, criação de novos produtos, entre outros.

Planejamento 2020: como tomar a decisão de investir?

Ao adquirir uma franquia, os empreendedores encontram a oportunidade do direito de uso de marca ou patente, além do direito de distribuição dos produtos ou realização dos serviços desenvolvidos pela franqueadora.

Mas, mesmo com as facilidades, como qualquer modalidade de investimento, é importante incluir no planejamento 2020 o momento do investimento e a rotina de negócio.

“Planeje o investimento necessário e converse com franqueados: eles são uma importante fonte de consulta para saber como é o suporte oferecido pela franqueadora, se os franqueados recebem orientação necessária e como acontece a relação com a rede. É também importante verificar a saúde financeira da franquia, já que a legislação determina a entrega da Circular de Oferta de Franquia (COF), documento usado pelo franqueador para fornecer as informações comerciais, financeiras e jurídicas da sua franquia para investidores interessados em adquirir e operar uma franquia de sua rede”, explica Renato Alves.

A lei exige que a COF seja entregue ao candidato a franqueado com 10 dias de antecedência da assinatura do contrato, para que seja possível avaliar a proposta com precaução.

Após a leitura do contrato, o empreendedor fica apto para decidir se deseja investir na rede. Com a decisão tomada, chega o momento de assinatura do contrato de franquia.

“Jamais dispense a ajuda de especialistas: depois de todas suas avaliações e com a decisão tomada de qual modelo e segmento escolher, busque quem já está habituado a lidar com estes contratos. A compra de uma franquia requer cuidados e muitas vezes são anos de economia e que por um erro/desconhecimento compromete-se o bom andamento do negócio”, afirma Alves.

Roberto Vautier complementa que uma estratégia interessante para quem está no processo de escolha de qual marca investir, é visitar algumas unidades das franquias selecionadas, procurando um atendimento como cliente, sendo uma boa maneira de conhecer o serviço e a qualidade dos produtos.

“Da mesma forma, se apresentar e conversar com os respectivos franqueados das unidade é fundamental para entender a dinâmica de trabalho, ouvir as impressões e conhecer um pouco mais do perfil profissional, necessário para se identificar com o modelo de negócio”, indica Vautier.

Planejamento 2020: como escolher o formato da franquia?

Quem decide apostar em franquias, se depara, logo de início, com a dúvida: investir em um modelo de loja ou de quiosque?

De acordo com a ABF, as franquias em formato loja são a modalidade mais popular, no qual 89% das redes são inauguradas neste formato. Os quiosques aparecem como segunda opção de investimento, sendo 7% das redes.

Mas, antes de decidir qual formato deseja atuar, é importante analisar valores de investimento inicial, faturamento e prazo de retorno, informações importantes que auxiliarão a bater o martelo da decisão.

Para o especialista Renato Alves, as franquias de quiosque apresentam a possibilidade de melhor localização.

“É possível, durante uma negociação, buscar um local de maior visualização. Com isso, os quiosques ganham alta visibilidade e têm grande potencial na atração de clientes. A venda no quiosque está atrelada a dois principais fatores: impulso e conveniência. Porém, se avaliarmos o custo proporcional ao tamanho, os quiosques trazem duas desvantagens: custo proporcional mais alto e menor espaço para estoque. Mesmo que as franquias de quiosque sejam com custos de investimento menores, é fundamental avaliar se o retorno é o esperado pelo empreendedor”, informa.

As franquias de loja, por outro lado, apresentam modelos diferenciados, que podem se adequar de acordo com as características do ponto comercial de rua, de shopping, aeroporto, entre outras opções.

“As lojas oferecem mais conforto na hora da compra e com maior tamanho elas oferecem a possibilidade de maior estoque e maior variedade de produtos. Porém, investir em uma loja física exige um investimento muito maior comparado aos outros formatos, uma vez que que você terá que arcar com custos de aluguel, reformas, água, IPTU e maior número de funcionários. Importante lembrar que nas franquias o projeto arquitetônico e de decoração das lojas deve seguir os padrões fornecidos pela franqueadora”, explica Alves.

Ou seja, para o especialista, o franqueado terá um layout pronto para implementar e que deve significar um investimento com instalação, reformas e mobiliário.

As franquias home based indicam que a base do negócio será a própria casa do franqueado ou, em alguns casos, poderá atuar de um ambiente de escritório compartilhado, como os coworkings.

Nas franquias que não exigem instalação de ponto comercial, o investimento inicial e os gastos para mantê-las costumam ser menores, o que possibilita ao franqueado uma menor preocupação com o valor de investimento.

“Além disso, com custos baixos, é comum conseguir uma renda bem atrativa já nos primeiros meses de operação, dependendo muito do quanto o franqueado trabalha e se esforça. Outra característica dessa modalidade de franquia é o trabalho virtual ou prestação de serviços”, comenta Alves.

Entretanto, mesmo com inúmeros pontos positivos, há um desafio que o especialista destaca: a importância da rotina. Pelo fato de, normalmente, trabalhar sozinho, é importante disciplina para manter uma rotina de trabalho satisfatória, sem misturar a rotina da casa com a da empresa.

As microfranquias são, também, uma possibilidade de atuação dentro do franchising, sendo bem claro o limite de investimento: até 90 mil reais. A maioria delas, não exige instalação de ponto comercial, entretanto, atendem os mesmos princípios do setor de franquias em geral.

“Como em qualquer outro tipo de franquia, é preciso verificar qual a visibilidade da marca dessa franquia no mercado, pois quanto mais sucesso essa marca fizer junto aos seus consumidores, maior será a garantia de retorno do investimento realizado pelo franqueado”, pontua Alves.

Planejamento 2020: feiras de franquias

feira de franquias

Todos os anos acontecem diferentes feiras de franchising pelo país, de porte regional e nacional. Os eventos são voltados para promoção das marcas, possibilitando que os visitantes tenham acesso aos estandes das redes para conversa com franqueados e franqueadores, além da participação em palestras e workshops.

Para o consultor de negócios Marlon Lúcio as feiras de franquias estão cada vez melhores estruturadas e mais completas, “trazendo franqueados de peso para expor nos estantes. Para aproveitar ao máximo, é importante chegar cedo ao evento, momento em que os expositores estão mais dispostos para te atender e, provavelmente, haverá menos pessoas para competir com a atenção deles”.

De janeiro a dezembro, os interessados em investir em franquia encontram opções de eventos que acontecem em todo o território nacional.

Para colocar no planejamento 2020, a Associação Brasileira de Franchising (ABF) anunciou que irão acontecer, pelo menos, cinco grandes eventos organizados ou promovidos pela ABF: 4ª Caravana do Franchising ao Sertão, em Recife, no mês de março; ABF Franchising Week, no mês de junho, na cidade de São Paulo; ABF Franchising Expo, também no mês de junho, a ser realizado na capital paulista; Expo Franchising ABF Rio, em setembro, no Rio de Janeiro; e a 20ª Convenção ABF do Franchising, no mês de outubro, no estado da Bahia.

Em 2019, a ABF Franchising Expo recebeu mais de 66 mil visitantes, sendo um dos destaques dos eventos nacionais, no qual estavam presentes mais de 400 marcas, além de palestras e atividades de imersão no franchising brasileiro.

Para se preparar para as programações dos eventos, sempre recheados de atividades, Marlon Lúcio aconselha que planejamento e pesquisa prévia são boas estratégias para aproveitar bem as visitas aos estandes.

“Use de todos os recursos que tiver disponível para guardar as informações que serão fornecidas, anote, grave e tire fotos. Se realmente está interessado(a) em fechar um negócio, o recomendado é que vá em dois dias: no primeiro dia, analise superficialmente os estandes e, no segundo dia, estude mais criteriosamente, os modelos que mais gostou”, recomenda Lúcio.

Planejamento 2020: tendências do franchising

O Sebrae informa que as tendências têm uma aplicação óbvia para o mercado, sendo possível estender produtos e serviços não apenas a segmentos específicos do público mas, sim, para um perfil cada vez mais amplo de consumidores.

Tendências de mercado são mais acessíveis e úteis e, no mundo atual, muitas delas buscam andar de mãos dadas com a sustentabilidade.

Em qualquer ramo de negócios, apostar em segmentos que estejam com perspectivas positivas é um passo importante para a construção do sucesso do empreendimento. Para Renato Alves, o segmento de franquias de alimentação, um dos mais tradicionais do franchising, não deve ser desprezado.

“A cada dia que passa, cresce o número de pessoas que se alimentam fora de suas casas. Mesmo para os que o fazem em suas residências, muitos produtos prontos são procurados para facilitar o trabalho. Vale uma atenção especial as franquias de produtos orgânicos e alimentação saudável“, explica Alves.

O segmento de Beleza, Saúde e Bem Estar vem despontando no mercado, com o crescimento de serviços voltados para estética e cuidados com o bem estar. De acordo com a ABF, as franquias que atuam neste mercado faturaram mais de 31 bilhões de reais em 2018.

No terceiro trimestre de 2019, o faturamento foi de 8,12 bilhões de reais, um resultado 4,7% superior ao registrado no mesmo período do ano anterior. Para Vautier, este é também um dos mercados promissores, que deve “manter sua posição de destaque, com o crescimento do mercado de clínicas e farmácias populares, serviços de acompanhantes para idosos e clínicas especializadas em emagrecimento, reeducação alimentar e hérnia”.

Para o ano que se inicia, o segmento de franquias de educação também deve continuar registrando destaque no mercado “visto que está se moldando para os desafios do mercado de trabalho do futuro e, consequentemente, para as novas formas de consumo. Muitas redes vêm fomentando a criação de franquias de programação e robótica para crianças, além de escolas de idiomas, cujo um dos principais canais de comunicação com os alunos são os aplicativos”, exemplifica Vautier.

Quer continuar seu planejamento 2020 conhecendo redes de franquias e tendências que prometem bombar neste ano? Confira as galerias a seguir:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui